sábado, 30 de abril de 2011

Teresina Rock 2011 divulga mais uma banda do cenário independente nacional


Falta pouco mais de uma semana para o Teresina Rock e as novidades ainda não acabaram. Para incrementar ainda mais o dia do metal, que será na sexta-feira 13, a produção do evento acaba de confirmar mais um show para aumentar a lista de mais de 20 apresentações. E o nome em questão é a mais uma banda do cenário independente nacional: a banda Maldita.
Sendo definida como um misto de música pesada, letras fortes e visual que chama bastante a atenção do público; a Maldita é uma banda carioca que já está na estrada desde meados de 2001. Ou seja, são dez anos que a banda progride no crescimento da cena independente e já dividiu o palco com grandes nomes como: Faith no More, Jane's Addiction, Deftones alem de convidada para abrir os dois shows de Marilyn Manson no Brasil, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Atualmente, a banda é composta por Erich (vocal), Lereu (guitarra), Magrão (baixo) e Vidaut (bateria).
O mais recente álbum da banda, intitulado "Nero", já é o terceiro de sua discografia. Esse novo CD busca um passo maior na carreira do grupo. Para tanto, a Maldita convidou Stanley Soares, produtor de dois discos da banda brasileira de metal Sepultura, para assinar a produção do disco. E desde então vem participando de vários festivais independentes e divulgando seu material.
E para detonar ainda mais a noite desta sexta-feira (13) sobem ao palco as bandas piauienses Hévora, RetroRock, Megaherts e a banda nacional Korzus. O festival acontece dentro da programação do 28º Salão Internacional de Humor do Piauí, de 09 a 15 de maio. Os shows acontecerão na Central de Artesanato Mestre Dezinho, na Praça Pedro II.
O Salão de Humor tem patrocínio do Governo do Estado do Piauí, Prefeitura Municipal de Teresina, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste do Brasil, Prodart, Strada Turismo, Floricultura Li e Coco Bambu. E apoio da FM Cultura, Jockey FM, Liz Turismo, Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Fundac, Faculdade Santo Agostinho, Tribuna do Sol, Uptune, Moral Tattoo Street e IFPI.
Saiba mais sobre a banda Maldita
Maldita é uma banda carioca de metal industrial formada em meados de 2001. No ano de 2003, a banda grava sua primeira demo e passa a se apresentar com maior freqüência e consegue um contrato com o selo Nikita no ano de 2005 e gravam seu primeiro álbum "Mortos ao amanhecer" e três videoclipes.
Em 2007, a Maldita rompe com o selo Nikita e segue trilhando seu caminho sozinha como banda independente. E, assim, lançou seu segundo disco, "Paraíso perdido". Este ano de 2007 foi marcado também pelo convite feito para a Maldita abrir os dois shows de Marilyn Manson no Brasil.
A Maldita seguiu em frente fazendo grandes shows por todo o Brasil. E nos maiores festivais independentes, sempre com grande prestígio por suas conquistas como banda independente e adepta de uma música e idéias difíceis de serem digeridas.
Em 2010 a banda lança seu terceiro álbum, intitulado "Nero". Dessa vez quem assina a produção do disco é Stanley Soares, produtor de dois discos da banda brasileira de metal Sepultura. Com esta parceria a Maldita corre agora em busca de sonoridade e de um grande nome dentro de seu gênero para guiá-los até um passo maior.


 



MANTENHA CONTATO COM NOSSO BLOG (Espaço pra musica e curta)

blogs---gabrielhammer.blogspot.com


Mande o release de sua banda e seus respectivos links e vídeos e nós colocamos em nosso blog e seus trabalhos serão divulgados em no mínimo 10 países, é tudo de graça! Então não perca tempo e mantenha contato por um dos meios acima. Nosso intuito é mostrar bons trabalhos musicais nos estilos: POP, POP ROCK,  ROOTS,  MPB, ROCK IN ROLL EM TODOS OS ESTILOS E LINGUAS E VIDEOS CURTA METRAGEM. Estamos esperando e os mais interessantes entram em nosso casting. Isso não é concurso é simplesmente divulgação. Claro que uma votação em nossos endereços eletrônicos acima deixa qualquer um com mais vontade de ver seu trabalho no ar, então boa sorte a todos. Nosso conteúdo cultural agradece.

Steven Tyler lançará single em 9 de maio

Steven Tyler lança novo single e um livro no mês de maio

O início de maio será cheio de novidades para os fãs de Steven Tyler. Além do lançamento de sua autobiografia Does the Noise in My Head Bother You?: A Rock 'n' Roll Memoir, no dia 3, chega às radios no dia 9 o segundo single solo da carreira do líder do Aerosmith. Trata-se de "(It) Feels So Good", que estreia nessa data na rádio KIIS-FM, mais especificamente durante o programa de rádio do apresentador Ryan Seacrest. No dia seguinte, 10 de maio, ele passa a ser comercializado digitalmente. As informações são do site do semanário NME.
Já o vídeo referente à faixa, gravado esta semana, fará sua estreia no programa American Idol, reality show musical no qual Tyler é um dos jurados. Não foi informado quando esse clipe será exibido.
O primeiro single solo de Steve Tyler foi "Love Lives", lançando do último mês de novembro.
A segunda música que o cantor lança fora do Aerosmith se chama “(It) Feels So Good”




Falso compositor recebe R$ 128 mil referentes a direitos autorais

De acordo com reportagem do jornal O Globo, O ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) pagou R$ 128 mil referentes a direitos autorais a um compositor que talvez nem exista - já que não foi encontrado nem respondeu às notificações da entidade.
Desde 2009, Milton Coitinho dos Santos enviava à UBC, União Brasileira dos Compositores, documentos que o incluiam como autor de trilhas sonoras de filmes como "O Pagador de Promessas" (de Anselmo Duarte), "Deus e o Diabo na Terra do Sol" (Glauber Rocha), "Pequeno Dicionário Amoroso" (Sandra Werneck) e "Macunaíma" (Joaquim Pedro de Andrade), entre outros. E o ECAD lhe pagava os direitos autorais. Acontece que Milton não compôs nenhuma dessas trilhas.
Ainda segundo reportagem do jornal, o ECAD tomou as medidas legais e o falso autor será processado criminalmente, sem prejuízo dos verdadeiros autores das canções.

Muitos músculos, pouco cérebro?, por J.P. Miranda

Adriano, imperador romano, cultuava a beleza física masculina – principalmente a de seus amantes. E, na antiga cultura greco-romana, um belo porte físico masculino abria portas para a mesa e a cama de muitos figurões da política, nobreza, e levava à cama de rainhas e imperadores. Inclusive, esses belos mancebos, não raramente, também faziam parte da vida sexual de alguns pensadores e filósofos. E uma curiosidade histórica: em alguns períodos, na Grécia antiga, a homossexualidade masculina só era condenada se praticada entre adultos, mas tolerada e até mesmo aconselhada entre um adolescente ou jovem e um homem adulto ou mesmo velho.
Mas, deixemos os gregos em paz, voltemos aos dias de hoje e ao excessivo culto à beleza física masculina – não falarei sobre a beleza feminina, que sempre foi cultuada por todos os que adoram as belas mulheres – inclusive cultuada por mim. Então, modernamente, esta é a pergunta: por que as academias de ginástica, as salas de cirurgia plástica, os salões de beleza estão cheios e recebem, diariamente, mais e mais homens em busca da tão em moda beleza física masculina? Claro que uma só suposição jamais esclarecerá esse fenômeno de massa dos tempos modernos. Por isso, vamos analisar duas possibilidades, junto às quais, ao final do artigo, você poderá sugerir as suas, mas aí você poderá também colocá-las num artigo, ou livro, ou numa tese universitária, ou numa conversa no boteco da esquina. Bem, vamos às possibilidades:
I- O malhador compulsivo – o famoso rato de academia – tem cérebro de minhoca?
Claro que qualquer modalidade de atividade física é ótima para a saúde física e emocional do praticante ¬– e excelente para o cérebro. Isso mesmo. Estudos afirmam que memória e concentração são significativamente ativadas após uma longa caminhada ou corrida. Mas esses estudos foram feitos em pessoas que praticam exercícios físicos leves, duas ou três vezes por semana, quase como uma terapia antiestresse das tensões diárias, e não têm nada a ver com malhação pesada, diária, que exige grande esforço físico e muito tempo dedicado à academia de ginástica – e daí vem a suposição de que o sujeito não faz outra coisa na vida a não ser malhar, e jamais ler um bom livro, escutar boa música, ver filmes de qualidade ou até mesmo saber o que está acontecendo no Brasil e no mundo, pois se preocupa apenas com sua beleza física. Então, cabe a você, leitor, pesquisar e esclarecer, de uma vez por todas, se esses ratos de academia falam somente sobre suplementos alimentares, sobre como evitar lesões, panturrilhas, deltóides e outras imbecilidades afins.        
II- O sujeito que vive malhando e sempre recorre a cirurgias plásticas – isto é, só se preocupa com a aparência física – é desinformado, inculto, burro?   
Eis aqui a pergunta crucial, e as opiniões são mais ou menos semelhantes; alguns afirmam categoricamente que os tipos que gastam a maior parte de seu tempo em cuidar de sua aparência física têm QI com menos de dois dígitos; já outros argumentam que a coisa não é bem assim, ou seja, é possível entabular uma conversa com eles, desde que apenas com os temas: futebol, malhação, carros e outros assuntos tão primários quanto estes. Bem, como já disse, há controvérsias sobre o assunto. Quanto às minhas observações, admito que jamais vi uma foto de Shakespeare marombado, ou Mozart idem, ou de Einstein malhando; ou mesmo a foto de um musculoso Guimarães Rosa, ou a de um fortíssimo Niemeyer; e também jamais vi – agora falando dos mortais comuns – um sujeito, medianamente inteligente e culto, com pescoço taurino, bíceps e tríceps imensos, peitoral musculoso e abdômen definido!  
J. P. Miranda é jornalista e escritor.

Piauí está na lista dos estados com circulação do óxi

O Piauí já figura na lista dos estados brasileiros onde o óxi, droga mais letal que o crack, se espalhou. A droga é produzida na Bolívia e no Peru e começou a entrar no Brasil em 2005 pelo interior do Acre. Em pouco tempo chegou a Rio Branco e se espalhou para outras capitais da região Norte, como Manaus (Amazonas), Belém (Pará), Macapá (Amapá) e Porto Velho (Rondônia).  Goiás, Distrito Federal, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e São Paulo também registraram apreensões.
Apesar de não se ter registros oficiais de apreensões no Piauí, segundo o Grupo dos Amigos da Vida (GAV), a droga circula em Teresina. De acordo com a Fundação da Paz, que cuida de viciados em droga, no local existem 50 pessoas internadas por conta do uso de óxi.
De ação devastadora, o princípio ativo do óxi é a pasta base da folha de coca, assim como o crack. Enquanto o crack é obtido a partir da mistura e queima da pasta base com bicarbonato de sódio e amoníaco, no óxi são utilizados cal virgem e algum combustível, como querosene, gasolina e até álcool de bateria --substâncias que barateiam o custo do entorpecente.
Ainda desconhecida, já se sabe que o óxi ou oxidato, vicia desde o primeiro contato com a substância.
A droga inalada chega ao cérebro entre 7 e 9 segundos, apenas, e acelera o metabolismo do usuário, causando sensações de euforia, depressão, medo e paranoia. Diferente da cocaína, os efeitos duram pouco tempo, no máximo 10 minutos. Essas circunstâncias obrigam o drogado a inalar o óxi repetidamente para manter o “barato”, o que aumenta as agressões ao organismo.

Com informações do UOL

Casamento real derruba site da BBC

O príncipe William e sua esposa Kate Middleton causaram mais estragos ao site da BBC britânica do que a guerra na Líbia. O site BBC Online, que transmitiu ao vivo o casamento, não suportou o tráfego de internautas interessados em ver a cerimônia. Nesta sexta-feira, durante o evento, o site apresentou falhas intermitentes e chegou a ficar inacessível em alguns momentos.
A empresa de mídia estatal inglesa soltou dois comunicados reconhecendo a falha. "Estamos tendo problemas técnicos no BBC Online por causa do enorme volume de tráfego. O site pode ficar lento em algumas situações", diz um dos textos.
Várias pessoas apontaram, no Twitter, que não estavam conseguindo assistir à transmissão do casamento. "O site da BBC na web parece ter sofrido combustão espontânea", escreveu, por exemplo, o usuário @danetchells. A situação se normalizou após o fim da cerimônia.
Falhas em situações de sobrecarga não são, é claro, exclusividade da BBC. O Twitter, conhecido por apresentar problemas constantes nessas situações, divulgou, em tom de brincadeira, que estava reforçando seus servidores em preparação para o casamento. Aparentemente, a famosa baleia que sinaliza falhas no serviço de microblogs não compareceu hoje.

Guitarrista do Bon Jovi se interna em clínica de reabilitação

O guitarrista Richie Sambora (à esquerda); que se internou em uma clínica de reabilitação na última quinta-feira
O guitarrista Richie Sambora se internou em uma clínica de reabilitação na última quinta-feira

A banda Bon Jovi informou que, apesar da internação de seu guitarrista Richie Sambora em uma clínica de reabilitação, o grupo vai continuar a turnê.
Um comunicado no site oficial da banda explica que Sambora ainda é um membro do Bon Jovi, mas em respeito aos fãs, a turnê vai continuar.
"Nosso apoio ao Richie é absoluto. Ele é, e vai continuar, um membro do Bon Jovi. Apesar de ele estar ausente nos próximos shows, a gente espera ansiosamente que ele fique saudável logo. Enquanto isso, nós vamos continuar nosso compromisso com os nossos fãs e continuar a turnê."




Lobão iniciará a turnê Elétrico 2011 em maio



No dia 11 de maio, no Teatro Bradesco, em São Paulo, Lobão lançará a turnê Elétrico 2011, com canções inéditas e clássicos de sua carreira.
O título da turnê marca uma das principais mudanças em relação aos shows que andava realizando: após dois anos viajando pelo Brasil com sua apresentação acústica, Lobão resolveu voltar a "ser elétrico". Fez alguns shows aleatórios retomando o formato tradicional, com guitarras, baixo e bateria e, assim, foi compondo essa nova turnê.
Lobão tem estado bastante ocupado ultimamente. Além da excursão, teve o recente lançamento do box 81-91 + Acústico MTV, que traz um balanço inédito da carreira dele; o livro 50 Anos a Mil, que escreveu ao lado do jornalista Claudio Tognolli e chegou ao mercado no fim do ano passado, e a chegada de um novo clipe, "Das Tripas Coração".
Recentemente Lobão esteve em Teresina -  Piaui onde se apresentou pela primeira vêz e encantou à galera com seu show entitulado do mesmo nome "eletrico" e aproveitou pra fazer uma tarde de autografos em uma livraria da capital piauiense.


Marcelo Camelo inicia turnê em São Paulo em clima de ensaio


Não é uma desculpa. É que a gente ainda está se encontrando". A frase, dita por Marcelo Camelo quase no final de seu show desta quinta-feira no Sesc Pompeia, em São Paulo, foi uma justificativa ao público para alguns dos erros que aconteceram durante a apresentação. Afinal, era a primeira performance da turnê de seu novo álbum, "Toque Dela", lançado há menos de um mês. Por isso, não foi surpresa que o show tenha sido um tanto nervoso, travado. "Está dando para ouvir tudo certo?", perguntou o cantor, preocupado com o som.



Vanessa da Mata e Marcelo Camelo
Ainda bem que, à medida que a apresentação seguia, Camelo foi se soltando. Tanto que, no bis, até convidou a cantora Vanessa da Mata, que estava na plateia, para uma participação especial. Os dois cantaram, de improviso, "Samba a Dois", uma das poucas canções dos Los Hermanos da noite. Outro momento não previsto no roteiro foi um segundo bis. Camelo voltou ao palco sozinho e pediu sugestões ao público do que cantar. "Essa não, é muito rock. Não funciona comigo sozinho. Vou escolher uma eu mesmo", brincou. Acabou cantando "Pois É", também da banda que o revelou.
O restante do repertório foi baseado em seus dois discos solo, "Sou" (2008) e o recém-lançado "Toque Dela". O cantor abriu a noite com três faixas do novo álbum: "A Noite", "Ô Ô" e "Tudo o Que Você Quiser". "Estou feliz em começar a turnê por essa cidade que me abrigou nos últimos dois anos", disse Camelo, afagando o público paulistano. Boa parte da plateia, no entanto, olhava o show com desconfiança, já que não conhecia as novas canções. Os aplausos mais entusiasmados só vieram com "Menina Bordada", um dos sucessos de "Sou".

Foto: Jorge Rosenberg

 
No palco, Camelo tentava animar. Disse que tinha decidido se apresentar em lugares onde o público ficasse de pé justamente para que todos pudessem dançar. "Por favor, não me decepcionem", pediu. Mas quem parecia decepcionado era o público, claramente mais sedento por músicas dos Los Hermanos do que Camelo estava disposto a cantar. O show deixou claro que ele não quer saber da (ex?) banda. "Por mim, tocaria mais músicas, mas eu só tenho dois álbuns", disse a certo momento da noite, ignorando os quatro que gravou com o grupo.
Além das improvisadas "Samba a Dois" e "Pois É", somente mais duas canções dos Los Hermanos entraram no repertório: "A Outra" e "Morena", tocadas em seguida. Foi o momento em que a plateia mais se exaltou. Dos seus trabalhos solo, a que mais animou foi "Copacabana", já no bis. Foi só nessa hora que o público atendeu ao pedido do cantor e dançou de verdade.
A série de apresentações no Sesc Pompeia vai até domingo. Os ingressos para todos os shows estão esgotados. Na sexta e no sábado, a apresentação começa às 21h30. No domingo, às 18h. Depois de cantar em São Paulo, Camelo segue para Juiz de Fora, Rio de Janeiro, Pelotas, Porto Alegre e Curitiba. No final de maio, volta a São Paulo, para um show no CEU Campo Limpo.
Veja abaixo o repertório do show:
01. "A Noite"
02. "Ô Ô"
03. "Tudo o que Você Quiser"
04. "Menina Bordada"
05. "Mais Tarde"
06. "Doce Solidão"
07. "Janta"
08. "Liberdade"
09. "Tudo Passa"
10. "Vermelho"
11. "Pra te Acalmar"
12. "A Outra"
13. "Morena"
14. "Pretinha"
15. "Vida Doce"
16. "Três Dias"
Bis 1
17. "Samba a Dois"
18. "Acostumar"
19. "Copacabana"
Bis 2
20. "Pois É"

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Projeto proíbe início de jogos esportivos após as 21 hora

O Projeto de Lei 330/11, do deputado Hugo Leal (PSC-RJ), estabelece que as partidas de futebol e quaisquer outras competições esportivas sejam iniciadas até as 21 horas. A proposta altera o Estatuto de Defesa do Torcedor (Lei 10.671/03), que não prevê limite de horário.
Segundo o autor, a insatisfação dos torcedores com o horário das partidas noturnas do Campeonato Brasileiro de Futebol provocou a apresentação de propostas semelhantes em câmaras municipais. Ele cita o caso de um projeto de lei aprovado pelos vereadores de São Paulo, que acabou vetado pelo prefeito, Gilberto Kassab, com o argumento de que as matérias sobre desporto são de competência da União, dos estados e do Distrito Federal.
O deputado argumenta que, durante a discussão dessas propostas, muitas pessoas se apresentaram favoráveis à fixação, em lei, de um horário mais confortável à rotina dos torcedores trabalhadores que vão para os estádios.
Tramitação
A proposta tramita em conjunto com o
PL 6871/10, que fixa em 23h15 o horário máximo para o término de jogos de futebol realizados em estádios com capacidade superior a 10 mil pessoas. Os projetos serão analisados em caráter conclusivo pelas comissões de Turismo e Desporto; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Íntegra da proposta:PL-330/2011

Em SP, Globo tem maior queda da história

 Ano em que a Rede Globo comemora 46 anos de atividades marca também a ocasião em que a maior emissora do país chegou ao seu nível mais baixo de audiência.
Segundo o colunista do UOL Ricardo Feltrin, o canal sofre em 2011 a terceira queda anual consecutiva na Grande São Paulo, onde cada ponto equivale a 58 mil domicílios.
Na região, a Globo registra atualmente 16,2 pontos em média no horário das 7h à 0h. Em 2010, a Globo fechou o ano com média de 16,3 pontos.
Na comparação com 2004, quando a emissora obteve sua melhor marca dos últimos dez anos (21,7 pontos), a marca deste ano representa uma queda de 26%.
De acordo com Feltrin, a emissora perdeu cerca de ¼ da audiência que tinha durante o horário nobre, mas não houve grandes oscilações na quantidade de televisores ligados. Isso significa que as pessoas continuam em frente à TV, mas mudaram de canal, ou estão nos DVDs e videogames.

Dream Theater anuncia oficialmente seu novo baterista

Após meses de incertezas e boatos, e depois de realizarem testes com sete bateristas, os músicos do Dream Theater anunciaram oficialmente o nome do novo integrante: Mike Mangini.
Em sua carreira Mangini já trabalhou com artistas e bandas como Steve Vai, Annihilator, Extreme e o próprio James LaBrie, vocalista do Dream Theater. A aprtir de hoje ele ocupa oficialmente o posto deixado por Mike Portnoy, um dos integrantes fundadores do Dream Theater.
“O dia em que recebi o telefonema para fazer parte do Dream Theater, levou um minuto para o meu cérebro entender o que estava acontecendo, e quando percebi, o sentimento era apenas de um tremendo alívio”, comentou o novo baterista da banda. “Isso significa muito pra mim. Eu quase me peguei chorando várias vezes. Eu não sabia o que fazer”.
O que isso significa para mim, fazer parte não apenas de uma banda lendária, mas DESTA banda, é uma sensação de realização. Eu me sinto como uma peça do quebra-cabeças, e com Mike [Portnoy], em especial, me sinto realmente honrado em carregar a tocha para ele, eu estou dando continuidade”.
O tecladista Jordan Rudess comentou sobre o novo integrante: “Algo que marca sobre Mike Mangini é que ele toca com tal intensidade, direcionamento e poder, e isso foi muito atrativo. Foi difícil decidir totalmente. Você não pode simplesmente dizer, ‘certo, é ele [o escolhido] e simplesmente descartar algum cara, porque ambos são incríveis”.
Além de Mangini, outros seis bateristas fizeram testes com a banda para ocupar o posto, inclusive o baterista Aquiles Priester. Durante esta semana o Dream Theater liberou na internet três videos com cenas dos testes com os bateristas. Abaixo você confere a segunda parte.


Big Boi participa do novo álbum do Modest Mouse

O rapper Big Boi, que fazparte do duo OutKast, confirmou sua participação no novo álbum de estúdio da banda Modest Mouse.
Através de uma série de mensagens em seu perfil no Twitter, o rapper revelou que estava no estúdio trabalhando com a banda e também com o produtor Chris Carmouche, o mesmo responsável pela produção do álbum “Speakerboxxx/The Love Below”, do OutKast.
Este novo disco do Modest Mouse será o sucessor de “We Were Dead Before The Ship Even Sank”, de 2007, que contou com a participação do guitarrista Johnny Marr, ex-Smiths e The Cribs.
Outra novidade sobre Big Boi é que o cantor lança um novo disco solo entre julho e setembro. O álbum trará entre os colaboradores o parceiro de OutKast Andre 3000, T.I. e Jamie Foxx.


TVs Comunitárias deverão ser incluídas nos planos de mídia do Executivo Federal


As TVs comunitárias estão mais próximas de começar a receber aporte financeiro de anúncios institucionais. A Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom/PR) reafirmou, em ofício endereçado à Frente Nacional pela Valorização das TVs do Campo Público (Frenavatec) no início deste mês, que procederá com a inclusão das TVs Comunitárias nos planos de mídia do Poder Executivo Federal.


 “Eles tiveram este entendimento e comunicaram que repassarão o mesmo a todos os órgãos do governo, sugerindo que cumpram esta determinação”, relata Alice Campos, jornalista, historiadora, vice-presidente da Frenavatec.
No início de 2009, segundo Alice, o jornalista e radialista Jéfferson Mello, presidente da Frenavatec, visitou ministérios e autarquias, lugares onde cobrou um parecer oficial sobre por que não anunciavam em TV Comunitária. A mobilização resultou na expedição da Nota Técnica 07/2009, da Secom/PR, documento pelo qual a secretaria reconhece não haver qualquer impedimento legal em incluir as emissoras de TV comunitárias nos planos de mídia do Executivo Federal, “tendo em vista os princípios da publicidade, da complementaridade do sistema de radiodifusão público e privado, norteado pelo princípio da eficiência aos quais estão sujeitos os gestores da comunicação publicitária governamental”.
De acordo com Alice, o grupo de agências que trabalha com a Secom/PR já tem um cadastro das TVs que estão aptas a receber anúncio: tem que estar operando regularmente, possuir nota fiscal e documentação em dia, entre outras exigências. “É uma questão de justiça, porque a TV comunitária é um meio público, mas que não tem financiamento do governo. Quem mantém um canal comunitário são as próprias entidades que se associam para formar aquele canal, organizações não governamentais que se mobilizam”, explica ela.
“O governo agora fala em democratização, marco regulatório, plano nacional de banda larga, mas ainda não fala da TV Comunitária. E esta discussão deveria abranger todo mundo, porque pertence ao campo público, não só a quem ocupa o canal”, diz Alice.
Mais emissoras
Com o aporte que poderá vir com as mídias institucionais, a Frenavatec espera garantir a manutenção e ampliação do sistema de TVs comunitárias. “Hoje, temos 250 cidades que já poderiam estar ocupadando esses canais, mas somente 67 têm suas emissoras comunitárias”, aponta Alice. A maior dificuldade para chegar à população, de acordo com a vice-presidente da Frente, está no fato dessas TVs operarem via cabo – então, só pode assistir quem é assinante de TV a cabo.
A Frenavatec busca dialogar com o governo a possibilidade de as TVs comunitárias se desvincularem desse nicho restritivo da tecnologia a cabo e ocuparem o canal da cidadania, na TV aberta.
No site da Frenavatec, um mapa localiza os 67 canais comunitários existentes em todo o país. A entidade começou também a registrar as produções televisivas nessas emissoras. Em 36 canais, já catalogou 629 programas semanais, produzidos localmente, pelas Ongs e produtoras independentes. “Esses trabalhos atendem à regionalização de conteúdo e abrem uma janela de exibição para a sociedade”, conclui Alice.

Festival de música João Rock chega à 10° edição


O festival de música João Rock chega à sua décima edição no próximo dia 4 de junho. A cidade de Ribeirão Preto receberá o evento, que contará com shows de Lobão, da banda Charlie Brown Jr., Zé Ramalho, Skank e Jota Quest, entre outros.
Este ano, assim como ocorre desde 2008, o festival será realizado no Parque Permanente de Exposições da cidade. Anteriormente, desde sua fundação em 2002, os shows eram realizados no estádio Palma Travassos, do Comercial, time que disputa este ano a Série A-2 do Campeonato Paulista e já está garantido na Série A-1 do ano que vem.
Os organizadores esperam receber os fãs dos diversos artistas não só da região de Ribeirão Preto, mas também de Minas Gerais e do Paraná. Este ano, quem curte música eletrônica também terá seu espaço, com tendas que receberão os dj's Ace Ventura, Du Serena, a Vibe Tribe, Mau Mau, Renato Ratier e outros.
Nos anos anteriores, já foram realizados 64 shows, com público total de 200 mil pessoas ,que acompanharam os Paralamas do Sucesso, Pitty, Capital Inicial, Marcelo D2, O Rappa, Nando Reis, Rita Lee, CPM 22, Nação Zumbi e muitos outros artistas.
Os interessados pagam R$ 80 na entrada (meia R$ 40), com a opção de doação de 1 kg de alimento, que diminui o ingresso para R$ 50. Também há os camarotes, ao custo de R$ 100. O Twitter do evento (@joaorock) realiza promoções de ingressos.
O internauta Rodolfo Brito, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos.


Saddam Hussein ganhará cinebiografia

From President To Prisoner, sobre o ex-ditador iraquiano, começará a ser rodado em setembro
Saddam Hussein, morto em 2006, ganhará cinebiografia
Saddam Hussein, morto em 2006, ganhará cinebiografia
O ex-ditador iraquiano Saddam Hussein ganhará uma cinebiografia, segundo nota da agência de notícias AFP.

Bollywood (indústria de cinema da Índia) deseja produzir um filme, intitulado From President To Prisoner ("De Presidente a Prisioneiro", em tradução livre), sobre a história de Hussein. O longa-metragem será rodado em setembro em várias locações, incluindo o Iraque, segundo informou o estúdio Glitterati Entertainment Solutions à AFP. Akbar Khan foi convocado para assumir o papel de protagonista. "Eu o considero um herói que se levantou e enfrentou os parâmetros duplos da política externa dos Estados Unidos", afirmou. "Os Estados Unidos o usaram como uma ferramenta. É um prazer estar na pele dele, mesmo em um filme."
From President To Prisoner não é o primeiro material relacionado a Hussein que está sendo preparado. Sacha Baron Cohen, conhecido por seus polêmicos papéis em Borat - O Segundo Melhor Repórter do Glorioso País Cazaquistão Viaja à América e Brüno, atuará em The Dictator. O filme é inspirado no romance Zabibah e o Rei, escrito pelo Hussein e, segundo a sinopse, conta a "heróica história de um ditador que arriscou sua vida para garantir que a democracia nunca chegasse ao seu país o qual ele oprime com tanto amor".
Nascido em 1937, Saddam Hussein, após trajetória como líder político, assumiu o poder no Iraque em 1979, governando o país até 2003 (o Iraque foi atacado pelos Estados Unidos naquele ano, e o então presidente, após perder seu cargo, fugiu). Em conturbado julgamento (iniciado após sua captura), o político foi, em novembro de 2006, condenado à morte por enforcamento - Hussein foi considerado culpado por crime contra humanidade devido ao massacre de 148 xiitas ocorrido em 1982, conhecido como "caso Dujail". Em dezembro do mesmo ano ele foi executado.

Edição comemorativa do segundo álbum do Megadeth chega às lojas em julho

Está agendado para o dia 12 de julho o lançamento nos Estados Unidos - via Capitol/EMI - da edição comemorativa do álbum “Peace Sells... But Who’s Buying?”, o segundo álbum da carreira do Megadeth. A nova edição comemora os 25 anos do lançamento original e traz diversos itens extras.
“Peace Sells... But Who’s Buying?” estará à venda em arquivo digital, CD duplo e em uma caixa especial contendo cinco CDs, três LPs, fotos, reprodução de panfletos de shows da época e um livreto com comentários assinados por Dave Mustaine e Lars Ulrich, do Metallica.
“Escrevi outras letras , ms há algo diferente em relação a ‘Peace Sells’”, escreveu no livreto o compositor da letra e líder da banda, Dave Mustaine. “Eu falo sobre minha fé, minhas crenças, minha discrença com o governo, minha ética profissional, minha integridade. Esta é MINHA música”.

Abaixo o conteúdo da nova edição de “Peace Sells… But Who’s Buying?”:
CD duplo/arquivo digital:
CD 1 (disco original remasterizado)
01. Wake Up Dead
02. The Conjuring
03. Peace Sells
04. Devil's Island
05. Good Mourning / Black Friday
06. Bad Omen
07. I Ain't Superstitious
08. My Last Words
CD 2 (show inédito gravado em 1987)01. Wake Up Dead
02. The Conjuring
03. Bad Omen
04. Rattlehead
05. Killing Is My Business... And Business Is Good
06. Looking Down The Cross
07. My Last Words
08. Peace Sells
09. These Boots Were Made For Walkin'
10. Devil's Island
11. Mechanix
12. Last Rites / Loved To Deth
13. Good Mourning / Black Friday
Caixa especial com 5 CDs e 3 LPs:
* Duas fotos 8x10cm / reprodução de dois panfletos de shows antigos / reprodução de ingresso / livreto de 20 páginas com textos de Dave Mustaine e Lars Ulrich
CD 1 (álbum original remasterizado)
CD 2 (álbum remixado e remasterizado por Dave Mustaine para o lançamento de 2004)
CD 3 (álbum remixado e remasterizado por Randy Burns para o lançamento de 2004)
01. Wake Up Dead [previously released as bonus track on '04 reissue]
02. The Conjuring [previously released as bonus track on '04 reissue]
03. Peace Sells [previously released as bonus track on '04 reissue]
04. Devil's Island [previously unreleased]
05. Good Mourning / Black Friday [previously released as bonus track on '04 reissue]
06. Bad Omen [previously unreleased]
07. I Ain't Superstitious [previously unreleased]
08. My Last Words [previously unreleased]
CD 4 (show inédito gravado em 1987)
CD 5 (áudio de alta qualidade do álbum original e do show de 1987)

LP 1 (álbum original remasterizado)
LPs 2 e 3 (show inédito gravado em 1987)


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Novo disco de Thaís Gulin tem presenças de Tom Zé e Chico Buarque


O título, "ôÔÔôôÔôÔ", pode dar a ideia que o segundo trabalho da cantora paranaense Thaís Gulin é mais carnavalesco do que realmente é - o fato da primeira música, que dá nome ao álbum, começar com o verso "eu vou cair nessa avenida" só reforça essa impressão. Mas o clima de folia é apenas um dos ingredientes deste bom disco, que ainda tem luxuosas participações especiais de Tom Zé ("Ali Sim, Alice") e Chico Buarque ("Se Eu Soubesse"). Ambos não apenas cantaram no álbum como contribuíram com músicas inéditas, feitas especialmente para Thaís.
"As participações dos dois aconteceram naturalmente", conta a cantora, modesta. Ela já havia gravado músicas dos dois em seu primeiro disco, as inesperadas "Hino de Duran" (de Chico Buarque) e "Defeito 10: Cedotardar" (de Tom Zé). "Na época, recebi feedback dos compositores que tinha gravado, eles inclusive. Como era meu primeiro disco, achei que era uma coisa normal. Depois me falaram que isso era raro", ri. Tom Zé, segundo ela, tornou-se um bom amigo. Quanto a Chico, há boatos que os dois engataram um romance - ela não comenta o assunto.
Thaís só confirma que "Se Eu Soubesse" foi um oferecimento de Chico para ela. "Um dia ele simplesmente me disse 'vou fazer uma música para o seu disco'. E eu respondi 'obrigado'", lembra. No caso de Tom Zé, foi Thaís quem pediu uma canção. "Liguei para a casa dele, disse que estava entrando em estúdio e perguntei se ele não queria participar. Alguns dias depois ele apareceu com uma música". Os créditos do disco ainda incluem uma composição de Adriana Calcanhotto ("Encantada") e uma parceria com Ana Carolina ("Quantas Bocas").
Poderia haver ainda uma faixa inédita composta por Thaís e Jards Macalé, mas ela não ficou pronta a tempo de entrar no álbum. Ela então gravou "Revendo Amigos", faixa do primeiro disco do músico carioca, de 1972. É uma versão cheia de personalidade, que mistura rock e reggae. E a colaboração entre os dois vai render mais frutos num futuro próximo. "Acabei de gravar 'Hotel das Estrelas' para o DVD que o Macalé está fazendo. Se não me engano, a direção é do Eryk Rocha (cineasta e filho de Glauber Rocha)", adianta.
Coincidências
Quando a música "ôÔÔôôÔôÔ" foi disponibilizada na internet, no início de março, aconteceu uma coincidência inesperada: Marcelo Camelo havia lançado, menos de uma semana antes, uma canção de nome quase idêntico, "Ô Ô". Segundo Thaís, a experiência foi "surreal e engraçada". "No princípio, eu não acreditei. Mas depois dei risada", explica. "Depois disso, comecei a acreditar que artistas realmente captam coisas no ar. Eu não sabia da música dele, ele não sabia da minha, mas mesmo assim elas aconteceram."
Thaís conta ainda que o processo de criação deste segundo disco foi completamente diferente do primeiro. "No primeiro eu ainda estava procurando minha identidade. Tanto que demorei à beça para produzir", explica. "Neste segundo foi o inverso: tinha algo preso no meu pescoço e precisava deixar sair de mim". De acordo com ela, era preciso fazer desse jeito, "por mais que todo mundo odiasse". "Se não fizesse o disco agora com essa liberdade, nunca mais teria essa chance de novo. As pessoas podem até achar que sou louca, mas precisava fazer assim."
Exagero de Thaís. "ôÔÔôôÔôÔ" é realmente um trabalho mais pessoal que seu disco de estreia, mas isso não significa que ele não seja acessível. "ôÔÔôôÔôÔ" e "Água" têm um apelo pop inegável, "Revendo Amigos" é uma bela versão de uma das obras-primas de Macalé, e "Se Eu Soubesse" e "Encantada" são composições inspiradas de Chico Buarque e Adriana Calcanhotto. Em resumo, é mais um belo representante do que a crítica vem chamando de "MPB indie".
A próxima etapa é apresentar as músicas do disco no palco. A turnê deve começar por Curitiba, cidade natal da artista. "Já cantei algumas músicas do disco novo na Virada Cultural, mas o novo show só estreia em junho", diz.



Zeca Baleiro foi a atração do Sonora Live nesta quinta-feira (28). Foto: Léo Pinheiro/Terra
O maranhense elegeu o show com Fagner, que rendeu um CD e um DVD ao vivo, a mais inusitada parceria de todas. "É inusitada no sentido daquilo ter se tranformado no sentido em que se transformou. Também por ser um encontro de gerações diferentes. Não é uma coisa comum", disse.
O cantor comentou uma declaração feita por ele em seu site oficial de que tem vontade de gravar um CD de samba, mas esperaria a moda passar. "Sou ariano. Sou intempestivo. Quando eu vejo, já falei", explicou, entre risos. "É mais uma defesa. Para explicar que não estou fazendo samba porque todo mundo está fazendo. Estou fazendo porque o samba faz parte da minha vida".
Esse projeto, chamado "o samba não é de ninguém", já está com todas as suas músicas prontas, mas Baleiro não dá nenhuma previsão de lançamento. "Não tenho pressa nenhuma. Não tenho ambições de mercado com isso. Não sou um sambista", afirmou.
Zeca Baleiro iniciou sua apresentação no palco do com Versos Perdidos e, em seguida cantou Alma Nova e Bola Dividida.


Confira trailer do novo DVD ao vivo do Whitesnake

A gravadora italiana Frontiers Records disponibilizou na internet um trailer do novo DVD ao vivo da veterana banda Whitesnake. O trailer é de “Live at Donington 1990”, o novo trabalho ao vivo da banda que será lançado na Europa em 03 de junho e nos Estados Unidos no dia 07.
A edição em DVD trará na íntegra o show realizado pela banda como atração principal no lendário festival Monsters of Rock, em Castle Donington, na Inglaterra. Essa apresentação fez parte da turnê “Liquor & Poker World Tour”.
Além do show o DVD traz um documentário sobre o processo de gravação do álbum “Slip on the Tongue”. “Live at Donington 1990” também estará disponível em CD duplo e arquivo digital.
Na época do show o Whitesnake era formado por Steve Vai (guitarra), Adrian Vandenberg (guitarra), Rudy Sarzo (baixo) e Tommy Aldridge (bateria), além – é claro – de David Coverdale.
Abaixo o repertório do DVD e o trailer:

01. Slip Of The Tongue
02. Slide It In
03. Judgement Day
04. Slow An Easy
05. Kitten's Got Claws
06. Adagio For Strato
07. Flying Dutchman Boogie
08. Is This Love
09. Cheap An' Nasty
10. Crying In The Rain (featuring Tommy Aldridge drum solo)
11. Fool For Your Loving
12. For The Love Of God
13. The Audience Is Listening
14. Here I Go Again
15. Bad Boys
16. Ain't No Love In The Heart Of The City
17. Still Of The Night
18. Bonus content: The Making of Slip of the Tongue / Slide Show


Kenny Rogers vem ao Brasil para único show

O músico norte-americano Kenny Rogers traz sua nova turnê para a América do Sul e confirma apresentação no Brasil.
O show em território nacional está marcado para o dia 18 de maio e será realizado na casa de shows Via Funchal, em São Paulo. Os ingressos para esta única apresentação no país já estão à venda e custam entre R$ 200,00 e R$ 500,00.
Depois de tocar seus sucessos na capital paulista, o cantor de Country fará shows em Punta del Este, no Uruguai; Buenos Aires, na Argentina; e Lima, no Peru. Na atual turnê mundial Kenny Rogers divulga o álbum “The Love of God”, lançado este ano.
18/05/2011 - São Paulo/SPVia Funchal - Rua Funchal, 65
Horário: 20h00 (abertura)
Ingressos: R$ 500,00 (platéia vip / camarote), R$ 400,00 (platéia premium), R$ 300,00 (platéia 1 / mezanino lateral), R$ 350,00 (mezanino central) e R$ 200,00 (platéia 2).
Informações:
www.viafunchal.com.br


A polêmica sobre a balcanização da internet

O assunto ainda não ganhou as manchetes da imprensa, mas já está na agenda dos estrategistas e estudiosos da comunicação há algum tempo, pois são cada vez mais claros os sinais de uma polarização entre adeptos e críticos da nova ordem mundial que está sendo lentamente implantada pelas consequências socioeconômicas e politicas da internet.
A questão central é a manutenção da internet como uma rede unificada ou o seu fracionamento em múltiplas redes, cada uma com suas regras e tecnologias próprias. Não é uma questão simples, porque a linha divisória entre as duas partes não segue a clivagem tradicional entre conservadores e inovadores.
Um recente estudo patrocinado pela ONU e realizado pela organização Freedom House mostrou como aumentou o controle, ou melhor, as tentativas de controle do acesso à internet na maioria dos 37 países pesquisados, entre eles o Brasil. O trabalho foca na questão das limitações ao livre acesso identificando governos repressores, cuja lista inclui tradicionais desafetos das grandes organizações jornalisticas do planeta.
Mas o problema é mais amplo, porque se por um lado temos governos como os da China, de várias nações árabes, bem como da Rússia e ex-satélites soviéticos tentando controlar a internet para evitar rebeliões populares, temos, por outro, países considerados modelos de democracia, como os Estados Unidos, discutindo novas regras destinadas a criar diferentes padrões de velocidade de acesso com base no poder econômico do usuário.
A balcanização da internet, fenômeno também denominado de splinternet, pode não estar no horizonte imediato do documento da ONU, mas é uma idéia cada vez mais cogitada por tomadores de decisões em nível global em razão da crescente dificuldade dos governantes em controlar as consequências do uso da web pelos seus quase dois bilhões de usuários, especialmente aqueles afetados por instabilidade politica crônica.
A fragmentação da internet poderá, em tese, facilitar o controle dos usuários, mas trata-se de uma medida que no médio e longo prazos terá consequências fatais para a economia digital e para todo o processo de produção de conhecimento em escala planetária. A segregação econômica, via criação de diferentes velocidades de acesso em banda larga, também vai na mesma direção.
Este nacionalismo cibernético bate de frente com a tendência à globalização que foi um dos fatores impulsionadores da criação da internet. Há, portanto, uma contradição flagrante que desafia os pensadores digitais porque anula boa parte das alternativas conhecidas. O principal dilema é a diversidade de interesses envolvidos nas tentativas de controle do acesso à internet.
Há motivos religiosos -- como os da igreja da Cientologia -- que defendem uma inviável privacidade total no uso da rede, ou a alegação de políticos australianos que propõem barreiras digitais à propagação de cultos evangélicos. Há questões morais como as alegadas pela maioria dos países árabes e pelos mórmons norte-americanos, contra a existência de sites pornográficos na internet. E a guerra de gato e rato de alguns governos contra blogueiros independentes e contra redes sociais como Facebook e Twitter, bem como o mecanismo de buscas Google.
Caso todas essas iniciativas prosperem, teriamos, em teoria, um conglomerado de mini-repúblicas digitais administrando capitanias virtuais aglutinadas em função de interesses na internet e sem definição territorial clara.
Segundo a pesquisa, o Brasil é um país onde a internet é livre, com o vigésimo nono lugar no ranking elaborado pela Freedom House, ganhando uma posição em relação à lista preparada pela mesma organização, em 2009. Estamos no bloco intermediário em matéria de inclusão digital, com um índice de 39% da população com acesso à internet, no mesmo grupo em que se encontram Turquia, Venezuela, Rússia, Arábia Saudita e China.
A polêmica sobre a liberdade de acesso à internet está fortemente ideologizada porque a lista organizada pela Freedom House coincide com a dos países acusados de limitar a a ação das empresas jornalísticas e de violar os direitos humanos. Isto mostra como a questão da internet já foi incorporada à agenda da diplomacia mundial, num contexto bem diferente do existente na época da Guerra Fria. Tudo leva a crer que o divisor de águas não será entre governos, mas entre estes e os novos personagens surgidos na arena da comunicação depois do início da revolução digital. Estes protagonistas são os cidadãos comuns.
Aí podem surgir situações curiosas como governos considerados democráticos batalhando junto com outros tidos como autoritários para manter o controle da internet e impedir que os milhões de blogueiros, twiteiros, usuários de redes sociais e do correio eletrônico ignorem o verticalismo e a hierarquização rígida dos sistemas políticos tradicionais.

Sistema de outorgas terá mudanças para evitar fraudes

MiniCom elabora medidas para tornar processo mais rigoroso. Todas as rádios e TVs serão fiscalizadas em quatro anos
Brasília – O Ministério das Comunicações decidiu implementar medidas para evitar que empresas sem condições econômicas participem das licitações de radiodifusão. Entre as ações destacadas pelo secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do ministério, Genildo Lins, está o aumento do valor da caução para participar do processo licitatório, de 0,5% para 20% do valor do contrato. O MiniCom também quer exigir, por meio de uma portaria, que as empresas interessadas apresentem pareceres de dois auditores atestando que têm condições de pagar a outorga e também de se instalarem.
As medidas foram anunciadas durante a audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira na Comissão de Ciência e Tecnologia do Senado. O objetivo era discutir mecanismos para coibir que empresas em nomes de “laranjas” participem das licitações realizadas pelo governo e venham a obter outorgas.
“O Ministério das Comunicações vem prezando pela transparência. Vamos adotar uma política de austeridade para identificar e coibir esse tipo de prática”, disse Genildo Lins.
No caso das cauções, o secretário explicou que, atualmente, as empresas pagam 50% do valor quando assinam os contratos e os outros 50% são pagos um ano depois. Agora, com a revisão do regulamento da radiodifusão – Decreto nº 52.795, de 1963, a ideia é que as empresas paguem 50% no ato de outorga e a segunda parcela seja quitada no ato das assinaturas, após aprovação do Congresso. Genildo Lins destacou que o ministério vem adotando, desde janeiro, a política de não prorrogar os prazos para o pagamento das parcelas. Em vez de prorrogações sucessivas, a outorga será cancelada caso não haja pagamento.
Fiscalização
O secretário aproveitou a audiência pública para anunciar que o Ministério das Comunicações está preparando um plano para que todas as rádios e TVs do país sejam objeto de fiscalização no prazo de quatro anos. “Isso é algo inédito no Brasil”, reforçou Genildo.
Além de intensificar a fiscalização, o ministério vai divulgar na internet, no dia 16 de maio, a relação de todas as emissoras outorgadas e seus respectivos sócios. O objetivo é abrir um canal transparente para que a sociedade possa acompanhar os processos e fazer pesquisas. Segundo Genildo Lins, por enquanto será divulgada apenas a listagem. Em dois anos, no entanto, o cidadão terá um sistema totalmente informatizado disponível no site do ministério.
O secretário afirmou que existem, atualmente, 800 processos de licitação suspensos no MiniCom. A recomendação é que nenhum novo processo licitatório seja aberto enquanto as medidas não forem tomadas. “Nossa meta é garantir que os processos corram com a maior lisura possível”, disse.
No caso de denúncias recebidas quanto a empresas “laranjas”, Genildo destacou que todos os processos já foram encaminhados ao Ministério Público e que já existe uma investigação em curso dentro do próprio ministério com o objetivo de identificar os pontos em que houve falhas. Uma possibilidade levantada durante a audiência pública é que o Ministério consulte os dados da empresa junto à Receita Federal antes de conceder a outorga. A proposta será estudada pelo Ministério das Comunicações.

Americanas de 11 e 12 anos são indiciadas por foto de sexo em Facebook de colega

Vara da Infância e Juventude de King County, em Seattle, indiciou duas pré-adolescentes de 11 e 12 anos de idade por usar a senha de uma colega e postar imagens de conteúdo sexual explícito na sua página de relacionamentos Facebook.
Em um caso que, para as autoridades, ilustra o uso da internet como ferramenta para perpetrar o bullying entre os jovens, as duas meninas hackearam o perfil da vítima, postaram imagens de sexo explícito na página e enviaram mensagens a garotos propondo encontros sexuais.
Desafiando os próprios temores, a vítima, Leslie Cole, também de 12 anos, decidiu sair a público para denunciar o bullying cometido pela internet. As duas acusadas não foram identificadas.
De acordo com os registros do processo, as três meninas eram colegas da mesma escola do subúrbio de Seattle, Issaquah.
Depois de uma briga, as ex-amigas encontraram a senha do Facebook de Leslie arquivada em um computador e resolveram dar início ao assédio.
Com acesso irrestrito ao site, elas colocaram fotos grosseiras e de conteúdo sexual explícito no site da ex-amiga e enviaram mensagens para garotos com ofertas de sexo.
Além disso, incluíram balões de diálogo com os dizeres "Sou uma vagabunda" nas fotos.
Identificadas, as agressoras podem ser condenadas a até 30 dias de detenção em um centro juvenil.
'Magoada'
"Fiquei magoada e com muita raiva", disse Leslie Cole à TV local KVAL. "Simplesmente não consegui me controlar nem dormir. Eu só chorava todo o dia."
A menina contou as ameaças aos pais que, por sua vez, procuraram as autoridades.
Inicialmente, disse a família, os policiais que receberam a queixa inicial queriam descartar o caso como uma "briguinha de criança", mas no fim concordaram em agir.
Acredita-se que as duas meninas são as mais jovens acusadas no condado a serem autuadas por assédio e bullying online.
Como, segundo as leis do estado de Washington, crianças entre 8 e 11 anos não podem ser acusadas de cometer crimes, a Justiça terá de determinar neste caso se a acusada mais jovem pode ser incriminada.
Dependendo da avaliação, na semana que vem, a jovem será julgada no dia 10 de maio junto com a outra acusada.
"O caso revela o lado obscuro do uso de sites de mídia social pelos jovens", disse, em comunicado, o promotor de King County, Dan Satterberg.
"Muitos jovens acham que nos sites de mídia sociais as suas ações serão anônimas e que eles estão de mãos livres para usá-los como arma para bullying, assédio e intimidação", afirmou.
"Este caso demonstra que assumir a identidade de outra pessoa na internet com a intenção de atormentá-la e submetê-la ao assédio é crime."

Assembleia aprova Conselho de Comunicação na Bahia

A Assembleia Legislativa da Bahia aprovou reforma administrativa do poder executivo nesta quarta-feira, dia 27, na qual o Conselho de Comunicação Social foi um dos pontos referendados. A proposta do Conselho foi enviada pelo executivo após ser gestada por consenso num Grupo de Trabalho, em 2010, com a presença de membros do governo, empresários e organizações da sociedade civil.
Também foi aprovada pelos deputados a criação da Secretaria Estadual de Comunicação (Secom), bem como a transferência do Instituto de Radiodifusão Pública da Bahia (Irdeb) da alçada da Secretaria de Cultura para a nova Secom. Diferente do conselho, ambas as medidas foram alvos de críticas mais contundentes da sociedade civil que não participaram do processo decisório. No caso do Irdeb a emenda parlamentar que efetuou a mudança abre brechas para pedido de inconstitucionalidade, podendo ser revertida e reverberar por toda reforma.
As mudanças na política de comunicação do estado se iniciaram durante os debates da Conferência Estadual em 2008, onde o conselho e a secretaria foram demandas apontadas pelas resoluções.
No caso do Conselho, o projeto de lei delineou finalidades consultivas e deliberativas. Sua composição será de 20 membros da sociedade civil e sete do poder executivo, incluindo a presidência vitalícia da Secom. O órgão terá entre as suas competências: a elaboração da políticas da Secom; orientar e acompanhar o Irdeb; reencaminhar denúncias sobre abusos e violações de direitos humanos nos veículos de comunicação; fortalecimento dos veículos de comunicação comunitária; articular a distribuição das verbas publicitárias do Estado seja baseada em critérios técnicos de audiência e que garantam a diversidade e pluralidade.
Durante café da manhã com os movimentos sociais no dia da votação, o Secretário de Comunicação, Robinson Almeida, alegou que o governo teve maior trabalho em costurar o apoio ao conselho com setores empresariais "isolados" que tentaram influenciar até deputados da base govenistas a serem contrários a proposta. Durante a sessão na Assembleia nenhum deputado de oposição subiu a tribuna para criticar o conselho e foram aprovadas duas emendas na composição, uma que criou vaga para jornalismo digital e outra para os movimentos sociais.
Secretaria
A estrutura da Secom foi discutida pela primeira vez com as organizações no dia da votação, enquanto os empresários haviam discutido duas semanas antes com o governo. Já os termos da transferência do Irdeb para a Secom só foram apresentados a noite, já no plenário pelo relator da reforma administrativa.
Além da falta de diálogo, os movimentos concentraram as críticas na fragilidade administrativa da pasta, em especial para executar políticas públicas demandadas pela Conferência Estadual e dar autonomia ao Irdeb. Durante o encontro o governo tentou contornar as críticas ao apresentar um organograma com uma assessoria para as políticas públicas que não consta no projeto de lei.
O projeto determinou a criação de duas coordenações ligadas a secretaria, de comunicação integrada e jornalismo, além de uma diretoria geral. As três são responsáveis por atribuições da antiga Assessoria Geral de Comunicação. Julieta Palmeira, do Instituto Barão de Itararé, qualificou o órgão como "desnutrido". Já Niltom Lopes da Cipó Comunicação Interativa reforçou que o movimento social reivindicou e formulou a Conferência e o Conselho, mas não foi contemplado na Secom com estrutura para tocar questões como inclusão digital.
Everaldo Monteiro do Sindicato dos Trabalhadores de Rádio, TV e Publicidade do Estado da Bahia (Sinterp) defendeu que as verbas publicitárias não devem ser direcionadas para veículos que desrespeitam a legislação trabalhista ou estão atuando com outorgas irregulares. Martiniano Costa, presidente da CUT-BA, solicitou ao secretário estrutura autônoma para atender as demandas da radiodifusão comunitária.
Robinson Almeida respondeu às críticas dizendo que a nova estrutura é a mais avançada neste quesito do país, a exceção da Secom da Presidência República. O secretário também passou a responsabilidade às rádios comunitárias pela ausência de políticas voltadas para o segmento, pois segundo Almeida, elas precisam se "organizar" para pleitear as verbas que são destinadas a publicidade nos veículos comerciais.

Steven Tyler diz que nunca trocaria Aerosmith por Led Zeppelin


Steven Tyler foi a 'American Idol Finalist Party', em Los Angeles, nessa quinta-feira (3). Foto: AP
Steven Tyler admitiu ter feito teste para substituir Robert Plant em 2008
 
Em 2008, Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, era um dos muitos músicos que fizeram um teste para substituir o vocalista Robert Plant no Led Zeppelin, informou o site Gig Wise. Em entrevista à Rolling Stone, Tyler admite que chegou a ter um interesse em tocar ao lado de Jimmy Page, John Paul Jones e Jason Bonham, mas percebeu logo em seguida que não poderia deixar o Aerosmith.
"Eu pensei, 'bem, eu sei que estou muito bravo com os caras (do Aerosmith), mas eu não estou tão bravo assim'", afirmou. O cantor acrescentou que duas semanas depois do teste, disse a Jimmy que não poderia deixar o Aerosmith pelo Led Zeppelin.
"Independente do que a banda pense, nunca, nem em um milhão de anos, eu sairia do Aerosmith para entrar no Zeppelin", enfatizou.
Myles Kennedy, vocalista do Alter Bridge, também chegou a fazer o teste para substituir Plant, cuja última apresentação foi em 2007.
Ouça Aerosmith




 

Morre Neusinha Brizola


Morreu nesta quarta, 27, aos 56 anos, Neusinha Brizola, filha de Leonel Brizola, ex-governador do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul. A chamada "musa da new wave brasileira" teve complicações pulmonares decorrentes de hepatite C.
Neusinha Brizola gravou o sucesso "Mintchura" na década de 80 (veja vídeo abaixo). A música marcou uma geração que via o crescimento do rock dançante brasileiro, com Blitz, Titãs e Gang 90, dentro da indústria cultural e no desabrochar da era do videoclipe.

A artista esteve muito presente nos noticiários, não por seus dotes artísticos mas pelo envolvimento com drogas, especialmente cocaína, cujo porte a levou a ser presa.
As brigas com o pai também fizeram a fama de Neusinha. "Eu era bem rueira, da balada mesmo. Gostava do Baixo Leblon. Era a época de Cazuza", a cantora chegou a dizer.
Neusinha é até objeto de homenagem de uma banda: The Neusinha Brizola Experience. Trata-se de um grupo que se dedica exclusivamente a fazer covers de canções outrora interpretadas por Neusinha Brizola.

Ela morava atualmente com os filhos e netos em Ipanema, no Rio de Janeiro.

Relembre abaixo o hit "Mintchura":

Ringo Starr compõe álbum autobiográfico


Ringo Starr pretende contar sua vida pré-Beatles em disco
Ringo Starr recebeu diversas propostas de editoras para publicar uma autobiografia, mas resolveu contar sua história por meio da música. Ele está compondo um álbum que retrata seu período em Liverpool antes de ser um beatle, segundo revelou em entrevista publicada pelo site da revista inglesa Uncut.

"É sobre eu e Liverpool. É como se tivesse decidido fazer pequenas autobiografias, em vez de escrever um livro, estou fazendo um disco. Já me ofereceram autobiografias, mas tudo que querem saber, sempre, é sobre aqueles oito anos nos Beatles e daria para escrever três volumes antes de chegar nisso", explicou o baterista, acrescentando que prefere colocar essas informações separadas em músicas, contando trechos de sua vida de maneira mais

Ringo Starr pretende contar sua vida pré-Beatles em disco

Red Hot Chili Peppers lança novo álbum em agosto

Finalmente a espera dos fãs do Red Hot Chili Peppers já tem data para terminar, cinco anos após o lançamento do último disco de estúdio. Pelo menos o mês para o lançamento, segundo o baterista Chad Smith, já está definido.
Em entrevista para a imprensa britânica, o músico afirmou que o novo álbum da banda será lançado “na última semana de agosto”. Smith disse também que o disco ainda não tem um título definido.
Este será o sucessor de “Stadium Arcadium” e o primeiro a contar com a nova formação da banda, com o guitarrista Josh Klinghoffer, que entrou para a banda em 2010, ocupando o posto deixado por John Frusciante.

Enquanto isso curta um super video da banda.


quarta-feira, 27 de abril de 2011

BBC vai transmitir morte de paciente terminal de câncer

A rede britânica, BBC, foi a público defender um seriado em que mostra os últimos momentos de vida de um homem de 84 anos, paciente de um câncer incurável.
Os produtores da série "Inside the Human Body" (dentro do corpo humano, em tradução livre do inglês), programada para estrear em meados desse ano, reconhecem que o programa pode chocar algumas pessoas e até mesmo causar "raiva" em um grupo específico. Segundo os produtores do programa, o objetivo é combater um tabu em torno do tema da morte. Na tela, serão exibidas cenas que mostram detalhes do homem nos momentos que antecedem sua morte e após seu falecimento.
Michael Mosely, apresentador do programa, disse em entrevista a Rádio Times acreditar que o programa é justificável e que é importante "não evitar o entendimento da morte e, quando possível, mostrá-la".
"Existem aquelas pessoas que acreditam que mostrar a morte de um ser humano na televisão será sempre errado, independente das circunstâncias", comenta. "Mesmo assim eu respeito o ponto de vista dessas pessoas, mas acredito que este seja um caso de uma morte não violenta, natural, uma visão de todas as pessoas que ficaram próximas enquanto ele falecia".
O jornal britânico The Guardian lembra que esta não é a primeira vez que a BBC enfrenta críticas por mostrar a morte de forma tão explícita. No começo deste mês, a BBC2 acompanhou as filmagens da morte de um homem de 71 anos, na Suíça. No caso houve opção por eutanásia.

Eduardo Braga abre debate sobre uso de 'laranjas' em empresas de rádio e T

O presidente da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), senador Eduardo Braga (PMDB-AM), acabou de abrir a audiência pública destinada a discutir denúncias de utilização de empresas em nome de "laranjas" para a compra de concessões de rádio e TV nas licitações do governo. Foram convidados a participar do debate o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Genildo Lins de Albuquerque Neto; o superintendente de Serviços de Comunicação de Massa da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Ara Apkar Minassian; e o subprocurador-geral do Ministério Público Federal, Antônio Carlos Fonseca da Silva.

Após tirar gravador de repórter, Requião se diz vítima de bullying público

Em pronunciamento no Senado, ele alega que quis evitar edição distorcida da entrevista sobre aposentadoria como ex-governador
Brasília – O senador Roberto Requião (PMDB-PR) foi à tribuna do Senado dar sua justificativa por ter tomado o gravador de um repórter que lhe perguntava sobre o recebimento de aposentadoria de ex-governador. O episódio aconteceu na segunda-feira (25). O peemedebista alega que o episódio foi "contado de forma equivocada" pela imprensa nacional.
"Eu apenas retirei o gravador para evitar que ele editasse o conteúdo", declarou. Requião rebateu afirmações de que teria tomado o gravador numa atitude de censura ao repórter. Ele informou que publicou a íntegra da entrevista em seu site pessoal. "Temos de acabar com o abuso, com esse bullying público que todos sofremos pelo simples fato de ganhar uma eleição e assumir um mandato", disse depois.
Segundo ele, o repórter questionava com o intuito de acuá-lo, "no estilo de programas como Pânico e CQC". Requião reconheceu que perdeu a paciência com o repórter que, segundo ele, insistia em repetir a pergunta que já teria sido respondida por ele. Comparando o fato àquele em que Jesus Cristo perde a paciência com os mercadores às portas do Templo, ele disse que "muitas vezes a indignação é santa".
De acordo com o senador, a entrevista do repórter inicialmente tinha o condão de arrancar dele críticas ao governo de Dilma Rousseff e sua política econômica. No decorrer da conversa, a pergunta sobre a pensão de ex-governador do Paraná teria aparecido. "A Bandeirantes veio com uma encomenda para me irritar. Fui alvo de uma provocação programada e reagi com indignação", alegou.
Requião contou que, quando era governador, ficou sete anos e três meses sem dar entrevistas ao vivo porque era pressionado, "num regime de chantagem" pela imprensa a abrir os cofres do governo em contratos de publicidade para não receber críticas dos meios de comunicação.
Requião citou ex-governadores do seu estado "e mais uma boa dúzia de parlamentares do Plenário que também recebe [pensão]". E afirmou que a imprensa muitas vezes trata questões como esta de maneira "absolutamente provocadora e irresponsável". Ele acrescentou que a crítica ao recebimento da pensão constrangeu o também senador Pedro Simon "até o desespero, por receber R$ 11 mil quando funcionários do seu gabinete recebiam duas ou três vezes mais".
Ele também destacou que, no mandato anterior no Senado, votou pela aprovação de um projeto com objetivo de agilizar o exercício do direito de resposta de quem for ofendido ou agredido, proposta que teria sido engavetada pela Câmara dos Deputados.
Citando o julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), que revogou a Lei de Imprensa, Requião pediu que o tema volte ao debate público.
Críticas
Em aparte, o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) contou que a TV Bandeirantes procurou-o pedindo uma entrevista. Ele disse que, primeiro, ouviria Requião. Mesmo depois do pronunciamento o petista criticou o colega. "O jornalista estava no direito de perguntar sobre uma questão que é de interesse público. Cabe uma atitude para que vossa excelência possa recompor sua relação com o repórter da melhor forma possível", aconselhou.
Durante todo o dia, Requião foi motivo de críticas por jornalistas e usuários de redes sociais. Ele foi acusado de tentar censurar o repórter.
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips