domingo, 25 de setembro de 2011

Capital Inicial faz show enérgico e estremece Rock in Rio



Não precisa ser fã do Capital Inicial para reconhecer: a banda estremeceu o palco Mundo do Rock in Rio. Abusando das pancadas, o grupo comandado por Dinho Ouro Preto fugiu ao setlist programado e fez uma apresentação enérgica e impecável, com o vocalista visivelmente emocionado, sem parar de rir, diante da enorme plateia que pulou como em poucos momentos até agora no festival. Houve espaço para covers do Aborto Elétrico (banda de Brasília formada por membros do Capital e por Renato Russo) e até do The Clash, mas a música do Raimundos, prevista inicialmente, ficou fora provavelmente por falta de tempo.

No meio da apresentação, o cantor homenageou Rafael Mascarenhas, filho de Cissa Guimarães que morreu atropelado em julho de 2010 e neste 24 de setembro estaria completando 20 anos. Rafael era fã da banda que encerrará as apresentações desta noite no palco principal, o Red Hot Chilli Peppers, e Dinho afirmou que entregou uma carta pedindo que os californianos o citem em seu show.
“Recebi uma carta do Dado Villa-Lobos, do Legião Urbana, lembrando que seria o aniversário do Rafael Mascarenhas, filho da Cissa, que era acima de tudo fã de skate e do Red Hot Chilli Peppers. Entreguei uma carta para o pessoal do Red Hot, nem sei se receberam, mas pedi que o mencionem também hoje. Não sei o que farão, mas é isso aí Rafael!”, gritou o cantor, muito aplaudido.

Curiosamente, o show começou leve, mas com bastante empolgação. Dinho, elétrico, cantou “Como se sente” e, em seguida, o petardo “Independência”, que tirou o público do chão. Depois de “Quatro vezes você”, Dinho se derreteu: “C... quanta gente, olha isso! O meu coração está disparado! Tenho de me acalmar. Vamos cantando e depois converso mais com vocês. Essa é para quem gosta de enfiar o pé na jaca”, disse o cantor, reproduzindo os dizeres da sua camisa em inglês “Party Hard”.
As primeiras palavras da letra de “Natasha” já provocaram histeria coletiva, com o público cantando tudo, mesmo quem estava mais distante do palco. Após “Depois de meia-noite”, Dinho lançou “Como você devia estar” e a balada “Primeiros erros”, que teve momento de silêncio do cantor para que o público assumisse o vocal.
“Agora chega de balada, rock na veia”, determinou Dinho, para iniciar uma sequência infernal. Sob efeito de cortisona, por causa de dores na perna, deu a impressão de que pularia feito louco mesmo sem o medicamento. O cover de The Clash, “Should I stay or should I go”, botou o povo para pular. Emendou com Aborto Elétrico. “Música urbana” terminou com a plateia em êxtase e Dinho preocupado.
“Tem um cara passando mal ali. Está na boa? Quer água?”, perguntou o cantor, que foi buscar água para o fã e acabou bastante aplaudido. Em seguida, outro passando mal no gargarejo. “Vamos todos dar um passo para trás, o pessoal aqui está sendo esmagado. Até vocês aí na casa do c...! Pega água, pega água para c...”, pediu o vocalista, arrancando novos aplausos antes de jogar várias garrafas de água para o público.
Antes do petardo seguinte, também do extinto Aborto Elétrico, ele novamente conversou com a plateia. “A gente gostava de andar de skate, tocar rock e falar mal do governo, qualquer que fosse, porque são todos iguais. Nunca confie em um político. Essa é dedicada ao José Sarney”, avisou para lançar “Que país é este?”, que não estava na programação, com o público respondendo em peso: “É a p... do Brasil!”.
A banda ainda tocou “Fátima”, “Veraneio vascaína (Aborto Elétrico) e encerrou com “À sua maneira”, pedindo, antes de sair do palco, para todos levantarem as mãos e gritarem: “Do c...!”, para que o grupo tirasse uma foto. Não houve quem não batesse palmas.
Veja abaixo o repertório do show do Capital Inicial no Rock in Rio:
"Como se sente"
"Independência"
"Quatro vezes você"
"Natasha"
"Depois da meia-noite"
"Como devia estar"
"Primeiros erros"
"Should I stay or should I go"
"Música Urbana"
"Que país é esse?"
"Fátima"
"Veraneio vascaína"
"À sua maneira"

VEJA AGORA O SHOW COMPLETO:
Montagem Final: Gabriel Hammer

Rock in Rio: Titãs e Paralamas no Palco Mundo

Os Titãs e o Paralamas do Sucesso iniciaram seu show enérgico, ainda que com alguns problemas sonoros - microfonia e som que às vezes parecia rachado - no Palco Mundo, logo depois das 19h00.

A platéia, que tomava todo o entorno do palco até o fundo do espaço que servia de pista, onde foi instalada a área VIP, pulou do início ao fim da apresentação. Alternando canções dos Titãs e do Paralamas, o show contou com "Marvin", "Beco Escuro", "Comida", "Selvagem", "Meu Erro", "Alagados" - com direito à "Sociedade Alternativa", do Raul Seixas, como canção incidental - entre outras.

Houve espaço para críticas à corrupção, mas sem grande fervor ou idealismo. Foi como um breve desabafo: "Queremos acabar com a corrupção neste país". E quem não quer? Um momento curioso do show foi quando tocaram "Homem Primata". Soa engraçado ver as pessoas que pagaram pelo ingresso não muito barato e ainda desembolsaram R$ 12,00 por um sanduíche e R$ 5,00 por cada copo de cerveja dançando alegremente e cantando, na ponta da língua: "Homem Primata, capitalismo selvagem, ô, ô, ô". Não fizeram a menor ligação entre os fatos. Poderiam ter emendado "Ê, ô, ô, vida de gado. Povo marcado, povo feliz".

De volta ao show... "Lourinha Bombril" contou com participação especial da cantora Maria Gadu. A bela canção "Epitáfio" foi um dos pontos altos do show. "Policia", do Titãs, como esperado, foi muito bem recebida, com a massa gritando seu refrão anárquico.
Artistas relacionados: Titãs, Paralamas do Sucesso

Origem: Sâo Paulo, SP / Brasil
Início da carreira: 1981
Hoje: Em atividade
Formação atual:
Tony Bellotto (voz, guitarra), Branco Mello (voz, baixo), Sérgio Britto (voz, teclado, baixo, guitarra), Paulo Miklos (voz, sax, teclado, guitarra, baixo) e Charles Gavin (bateria).
Arnaldo Antunes, Nando Reis e Marcelo Fromer foram outros integrantes ilustres que a banda teve em sua formação. Marcelo fromer faleceu em junho de 2001, vítima de atropelamento.

Origem: Rio de Janeiro / RJ, Brasil
Início da carreira: 1977
Hoje: Em atividade
Formação atual:
Herbert Vianna (voz, guitarra), Bi Ribeiro (baixo), João Barone (bateria).
Além do trio da formação oficial da banda, outros três músicos acompanham os Paralamas há anos: João Fera (quarto Paralama - teclado), Monteiro Jr. (quinto paralama - saxofone) e Bidu Cordeiro (sexto Paralama - trombone).
Veja o show completo aqui:


Edição final: Gabriel Hammer

Red Hot Chili Peppers homenageia filho de Cissa Guimarães na segunda noite do Rock In Rio


Show do Red Hot Chili Peppers no Rock in Rio 2011 (Foto: Divulgação)

Última atração deste sábado (24) no Palco Mundo, os californianos do Red Hot Chili Peppers prestaram uma homenagem ao filho da atriz Cissa Guimarães, Rafael Mascarenhas, que morreu no ano passado. Já no encerramento da apresentação, toda a banda vestiu uma camiseta com o rosto do rapaz, que completaria 20 anos neste dia. "Happy birthday, Rafael", desejou o vocalista Anthony Kiedis ao final de "Around The World".

O Red Hot Chili Peppers entrou em cena à 1h20 para encerrar a segunda noite do Rock In Rio 2011 ao som da nova "Monarchy of Roses" para uma plateia visivelmente menor do que o dia anterior --ainda que este tenha sido a primeira data do festival a ter seus ingressos esgotados e a produção ter anunciado cem mil pessoas.


Com um disco recém-lançado, "I'm With You", a banda de Kiedis, do baixista Flea --que entrou no palco usando camiseta da seleção brasileira-- e do baterista Chad Smith volta ao festival dez anos depois de tocar por aqui, dessa vez com o guitarrista Josh Klinghoffer no lugar de John Frusciante e com o percussionista catarinense Mauro Refusco.


Sem um repertório fixo para a nova turnê, o Red Hot Chili Peppers,
assim como em São Paulo na quarta-feira (21), fez uma seleção equilibrada entre o recém-lançado "I'm With You", o sucesso radiofônico de "Californication" (1999), o disco de 2002 "By The Way" e outros temas isolados. As novas faixas não empolgaram tanto quanto hits como "Under the Bridge", "Californication" e "By The Way" --a balada "Otherside", quarta música do show, foi a primeira a ganhar coro das cerca de cem mil pessoas na Cidade do Rock.

Flea, o comunicador da banda, fez sua tradicional performance elétrica, enquanto Chad mantinha o pique na bateria --durante o show, o
músico estava com os lábios sangrando, provavelmente por ter batido as baquetas na boca. Kiedis se limitou a cantar e a usar, durante quase todo o show, um figurino com marca de patrocinador. Klinghoffer parecia mais à vontade no palco do que em seu outro show no Brasil, mas ainda não conseguiu seu próprio brilho.
Antes do Red Hot Chili Peppers, o Snow Patrol levou a cantora Mariana Aydar ao palco e a elogiou. Mais cedo, o Capital Inicial também dedicou músicas ao filho de Cissa Guimarães e fez uma ironia a José Sarney. O Stone Sour levou heavy metal para o palco principal, e o NX Zero fez as honras da noite com participação do rapper Emicida.
À tarde, Marcelo Yuka recebeu as cantoras Cibelle, Karina Buhr e Amora Pêra no Palco Sunset. Na sequência, apresentaram-se Tulipa Ruiz com o Nação Zumbi, Milton Nascimento com Esperanza Spalding e, por fim, Mike Patton levou seu Mondo Cane para ser acompanhado pela Orquestra de Heliópolis.
O domingo (25), terceira noite do Rock In Rio, será dedicada ao heavy metal. Na programação estarão a banda brasileira Glória e os grupos Coheed and Cambria, Motörhead, Slipknot e, para fechar, Metallica. Depois, o Rock In Rio voltará na quinta-feira (29).
                                   Chuva e casamento na Cidade do Rock
A segunda noite do Rock In Rio foi marcada por pancadas de chuva, casamento na Cidade do Rock e poucos atrasos nos shows em relação ao primeiro dia, que acabou quase duas horas depois do previsto.

A organização do Rock In Rio também ampliou a segurança da área interna da Cidade do Rock em 15% depois de relatos de furtos na noite anterior. Já na área externa, a Polícia Militar aumentou o contigente em 50% desde os primeiros incidentes relatados na sexta-feira (23). Hoje, cinco ocorrências de bilhetes falsos, duas invasões perimetrais, uma ambulante com credencial falsificada além de nove flagrantes de pequenos furtos foram registrados.


Segundo a assessoria de imprensa da Rede D'Or, empresa responsável pela área médica no festival, até às 2h da manhã cerca de 1.100 atendimentos foram realizados --ontem, foram 850. As ocorrências mais frequentes foram entorses, dores de cabeça, luxação e pressão baixa.
 
                                                   VEJA SHOW COMPLETO AQUI:


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Segundo Google, 70% dos brasileiros preferem contratar serviços de telecom via Internet

 
O Google encomendou uma pesquisa junto à TNS Research International para aferir o comportamento do usuário de serviços de telecomunicações no Brasil. Entre janeiro de 2010 e agosto de 2011 foi medido o grau de influência de diversos canais (online e offline) na contratação de banda larga, banda larga móvel, via modem 3G e Internet por pacote de dados celular.
Cerca de 70% preferem contratar serviços pela própria Internet, 53% por telefone e 38% nas lojas físicas da operadora. “As operadoras precisam ter em mente que a Internet é mais um ponto de venda, mais um canal importantíssimo”, diz Débora Bonazzi, gerente de vendas do Google, que cita o exemplo da operadora britânica O2, que criou um canal de divulgação do seu portfólio dentro do YouTube.
O processo de compra também foi analisado pelo estudo. Ele foi dividido em três etapas: identificação da necessidade, pesquisa de alternativas e decisão final. Na primeira etapa, 31% dos entrevistados admitem ser influenciados pela publicidade na TV; 30% por ferramentas de busca, como o Google; e 30% por recomendações de amigos e parentes.
Segundo Débora, é cada vez maior o número de internautas que pesquisam informações na Internet. “Aproximadamente 46% dos usuários que são impactados offline buscam a informação online no mesmo dia e 19% no dia seguinte”, diz.
                                                                  Busca de alternativas
Na pesquisa por alternativas de serviços de telecomunicações, a Internet segue como o principal influenciador. Cerca de 35% dos entrevistados levam em consideração os conteúdos de ferramentas de busca; 33% de sites especializados em tecnologia; 29% dos sites das operadoras e 28% são impactados por recomendações de amigos. As redes sociais e outros sites também têm papel importante na escolha dos serviços: 55% das pessoas acessam o YouTube para obter informações detalhadas de produtos e serviços e 56% das pessoas apuram informações de terceiros no Orkut, que leva duas vezes mais tráfego que o Facebook para sites de telecom.
                                                                          Decisão final
No final do processo de escolha do serviço de telecom, ou seja, na decisão final, há uma inversão na liderança: 36% dos entrevistados são influenciados por amigos e parentes; 29% por conversas com especialistas; 29% em ferramentas de busca; 21% em fóruns e blogs; 27% nos sites das operadoras; 17% em redes sociais; e 27% em sites especializados.
Na hora de contratar, o preço é o item mais importante na escolha do produto/serviço, com 24% da indicação dos internautas. Cerca de 18% das pessoas destacam a velocidade da conexão; 9% a melhor qualidade de serviço; e 16% a disponibilidade do serviço na região. Nesta fase, as mídias online e offline se equivalem em influência, com 31% para a TV, 30% para ferramentas de busca e 30% amigos e familiares. Na hora da decisão final, 36% dos entrevistados consideram as opiniões dos amigos, 29% de especialistas e 29% de ferramentas de busca.
                                                                      Desconhecimento
O estudo do Google também apontou um considerável desconhecimento dos entrevistados: 26% deles não sabem diferenciar serviços de Internet por banda larga de serviços de terceira geração (3G). Por conta disso, o site que mais recebe tráfego de buscas genéricas pela palavra “3G” é o Wikipédia, com 8,8% do tráfego recebido. Os smartphones estão em quinto lugar no Wikipedia, com 4,8% do volume e os tablets em terceiro, com 7,7%. O volume de buscas pela palavra “3G” cresceu 113% nos últimos 18 meses, 343% os “tablets”, 156% os “smartphones” e 61% os “PCs”.

Demi Getschko: Internet é livre e deve ter o mínimo de regulamentação

 


Para o representante do Comitê Gestor da Internet no Brasil, Demi Getschko, não há como se criar uma "Internet do Brasil" através de uma regulamentação própria. Há casos em que ele defende alguma regulação quando se trata, por exemplo, de defender os interesses dos usuários. Da mesma forma, acredita que o fim da Norma nº4 proposto pela Anatel só tenderá a prejudicar o crescimento da rede no Brasil.
"O fato de o provimento estar sendo feito por uma telco, isso não quer dizer que você não precisa mais de provedor de acesso. Significa que você já tem. Se isso está certo ou errado à luz da lei, são outros quinhentos", declarou.
Demi descartou a hipótese de apoiar a criação de uma agência específica para regular a Internet, ou que a Anatel esteja em condições de assumir sozinha esse papel nesse mercado. Para ele, o país deve levar em conta que a Internet é global e, para tanto, já existem organismos mundiais que debatem conjuntamente e continuamente o papel dela junto à sociedade do conhecimento ou da informação.
Para o representante do CGI.br o pagamento pelo uso da rede, proposto pelas empresas de telefonia para aqueles que consomem mais banda na Internet, já vem sendo executado pelos grandes portais e provedores de conteúdo. Se esse dinheiro não tem sido distribuído por todos os atores na rede, então deve-se discutir essa suposta falha. E não levar em conta como deseja a UIT, de se criar mais uma cobrança indevida por uso de rede, que já vem sendo paga diariamente pelos pequenos e grandes provedores.
Em entrevista exclusiva à CDTV do portal Convergência Digital, Demi Getschko, ironiza o discurso de que a inclusão digital irá trazer mais gente despreparada para a web, principalmente quanto ao quesito segurança. "Esse é o discurso classico", argumentou. Lembra que isso já ocorre diariamente com o vertiginoso crescimento da rede mundial de computadores.
E as pessoas, no seu entender, irão aprender naturalmente com a prática da navegação, sobre como tratar e evitar esses problemas. Assista:
Demi Getschko participou do I Ciberjur - Congresso Nacional de Direito e Tecnologia - promovido pela Comissão de Ciência e Tecnologia da OAB de São Paulo e realizado entre os dias 16 e 18 de setembro na capital paulista.
VEJA ENTREVISTA:

A mídia no combate à corrupção

 
O Observatório da Imprensa exibido ao vivo na terça-feira (20/09) pela TV Brasil analisou o papel da mídia no combate à corrupção. Desde o início do mandato, em janeiro de 2011, a presidente Dilma Rousseff anunciou que teria tolerância zero com desvios éticos. Nos últimos dois meses, denúncias de irregularidades divulgadas pela imprensa provocaram a queda de quadro ministros. Antônio Palocci, da Casa Civil; Alfredo Nascimento, dos Transportes; Wagner Rossi, da Agricultura; e Pedro Novais, do Turismo, entregaram o cargo após escândalos na administração de suas pastas chegarem às manchetes. Ontem, durante o lançamento do projeto “Parceria para Governo Aberto”, sobre transparência orçamentária e acesso a informações públicas, em Nova York, Dilma Rousseff destacou a “posição vigilante da imprensa brasileira” na fiscalização do poder público.
Alberto Dines recebeu no estúdio do Rio de Janeiro o jornalista investigativo Chico Otávio, repórter especial do jornal O Globo. Professor da PUC-Rio, o repórter recebeu cinco vezes o Prêmio Esso. É autor de reportagens de destaque como o escândalo da LBV, a máfia do INSS, o caso Riocentro e fraudes nas importações. O estúdio de Brasília recebeu o vice-presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),Alberto de Paula Machado. Advogado há 28 anos, Machado foi diretor-secretario do Colégio de Advogados do Mercosul, entidade que reúne os advogados do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.
No editorial que abre o programa, Dines sublinhou que o presidente do senado, José Sarney (PMDB-AP), foi denunciado em uma série de escândalos administrativos e, ainda assim, coube a ele indicar três ministros no atual governo. “A presidente Dilma Rousseff está promovendo com discrição e determinação um processo de saneamento e tem sido ajudada decisivamente pela imprensa, já que os quatro ministros demitidos por corrupção foram denunciados pelos jornais. Mas a imprensa parece embalada nas suas façanhas e glórias e esquecida de que, além de denunciar um malfeitor e noticiar a sua punição, cabe a ela acompanhar pacientemente os desdobramentos de cada caso até o ressarcimento total dos prejuízos causados ao erário”, disse.
                                                                         Desde 1500
A reportagem produzida pelo Observatório fez um retrospecto da corrupção no Brasil. O historiador José Murilo de Carvalho explicou que a transgressão da lei e o aproveitamento de recursos públicos ocorrem desde a chegada de Pedro Álvares Cabral ao país. Ao longo da história, a corrupção adquiriu sentidos diferentes. Durante o antigo regime, por exemplo, o sistema era patrimonial e o uso de recursos públicos para premiação era uma prática corriqueira. “No final do Império, os republicanos falavam que o regime era corrupto, não as pessoas. Em 1930, diziam que os políticos da Primeira República eram carcomidos, que era a palavra que se usava na época”, detalhou. A palavra corrupção popularizou-se na década de 1950, quando o partido político UDN passou a empregá-la em suas virulentas campanhas contra indivíduos.
Na avaliação do historiador, há muitos casos de corrupção porque, no Brasil, esta prática compensa. “Não há punição. Há uma impunidade completa. Quem não quer roubar se pode se dar bem?” . A imprensa, para o historiador, pode ajudar a formar a opinião pública que vai combater essas práticas indevidas e, com isso, inibir comportamentos inadequados. Para o jornalista Clóvis Rossi, a opinião pública tem reagido contra os desvios de conduta apenas de forma virtual, com o envio de correspondências aos jornais e aos gabinetes. “Sem que haja uma indignação fervendo nas ruas, você não consegue resolver o problema porque o mundo político parece não ter noção do que é interesse público”, advertiu.
Gil Castello Branco, fundador e secretário-geral da ONG Contas Abertas, disse que a sucessão de escândalos ao longo da história pode acabar gerando na população a sensação de que não é possível manter a corrupção dentro de limites aceitáveis. Para o antropólogo Marcos Otavio Bezerra, a idéia de que os brasileiros são portadores de uma cultura corrupta tende a naturalizar as práticas ilegais. “É importante a gente deixar esta ideia de lado. É importante que a discussão a respeito da corrupção no Brasil passe a ver a corrupção como o resultado de práticas institucionais que favorecem mais ou menos a implementação de práticas corruptas e corruptoras”, sublinhou. A imprensa precisa dar “um passo adiante” no combate à corrupção e promover debates sistemáticos em torno do tema.
                                                                Destaque internacional
Um dos jornais de maior prestígio da Europa, o diário espanhol El País, tem dado amplo espaço para a cobertura da corrupção no Brasil. Juan Árias, correspondente do jornal baseado no Rio de Janeiro, ponderou que a corrupção existe em todo o mundo, mas a impunidade marca a cena política no Brasil. E esta característica chama a atenção dos europeus porque, no Velho Mundo, a punição para administradores públicos que são pegos cometendo desvios é rápida.
“O Brasil é um dos países mais importantes do mundo. É o país mais democrático de todos os emergentes. A Espanha tem os olhos colocados no Brasil; a Europa e, eu diria, o mundo. A importância que tem dado à luta contra a corrupção é por uma coisa muito simples: a primeira que está dando esta importância é a presidente da República. Algo que é uma coisa paradoxal, uma anomalia, porque em outros países do mundo os movimentos dos indignados contra corrupção e a ilegalidade normalmente são contra os governos”, avaliou Árias.
No debate ao vivo, Dines criticou o fato de os jornais não terem convocado a população a participar da manifestação “Todos juntos contra a corrupção”, ocorrida no centro do Rio de Janeiro na terça-feira, 20. Para ele, a mídia poderia ter mobilizado a população e, assim, atraído bem mais do que os cerca de três mil manifestantes que participaram do evento. O vice-presidente nacional da OAB,Alberto de Paula Machado, ponderou que, muitas vezes, movimentos populares começam pequenos e, com o tempo, ganham maior adesão. “O que é fundamental é que permaneça a indignação da população”, disse.
                                                                     Inimigo delimitado
Para Machado, é importante que haja focos claros, como nas Diretas Já e na mobilização para o impeachment do presidente Fernando Collor de Mello. “A corrupção é uma bandeira geral, uma bandeira importante, mas talvez um segundo passo seja identificar aquilo que realmente é prioritário nesta grande campanha nacional”. A imprensa, na opinião do representante da OAB, é essencial quando denuncia e também ao repercutir a mobilização da sociedade. “Esse é um papel do qual a imprensa não pode abrir mão, sob o risco de sucumbir à própria sociedade. E não tem rivais nisso”, alertou.
Outras entidades da sociedade civil deveriam estar participando deste processo, na avaliação de Alberto de Paula Machado. O poder de indignação dos estudantes e dos trabalhadores, por exemplo, é fundamental nesta situação. “Nós temos, neste momento, uma inserção política, partidária, de algumas entidades muito maior e isso prejudica a sua independência e a sua mobilização neste momento histórico sob pena de a gente comprometer um ou outro interesse”.
Para ele, é preciso limpar a política brasileira através de medidas que legitimem o processo político e evitem a contaminação por interesses comerciais. A Lei da Ficha Limpa é um bom exemplo de atitudes concretas neste sentido. “Nós temos uma outra medida. A própria OAB ingressou agora com uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal para impedir a doação de empresas privadas a campanhas políticas exatamente porque nosso histórico indica que esse dinheiro, depois, volta para a empresa privada”, disse. Medidas saneadoras e pontuais que inibam o forte interesse econômico presente na conjuntura política é que podem depurar o processo eleitoral no Brasil.
                                                                Cobertura sobe-e-desce
Chico Otávio comentou que, em diversas ocasiões, a mídia denuncia uma irregularidade, mas não pode dar continuidade ao assunto por conta da morosidade do sistema judiciário brasileiro. “A gente, muitas vezes, tem que ficar esperando as coisas acontecerem, os prazos são dilatados. Eu já tive embates com os meus editores porque eu queria continuar e eles ponderaram que ia virar uma campanha. Se você não tem um fato novo, a cobertura de uma denúncia acaba virando uma campanha contra o denunciado. A gente fica na dependência deste desdobramento, que é lento, que às vezes demora anos para acontecer”.
Embora concorde que a divulgação da manifestação de terça-feira poderia ter sido mais ampla, Chico Otávio avalia que a imprensa tem coberto a mobilização com destaque. “Mas, infelizmente, a gente não pode ‘fazer de conta’. Se a população não atende a este apelo, não dá para continuar mostrando um grande clamor nas ruas. O que está acontecendo no Brasil é uma crise de representatividade. A população não se vê tão estimulada assim a ir para as ruas gritar e bater panela”, argumentou o jornalista.
Ele comentou que fica receoso com o atual estado de apatia da sociedade brasileira. “Minha mãe é leitora do jornal onde eu trabalho e disse: ‘muitas vezes parece que você só trocou o nome do denunciado na matéria, que o texto é o mesmo, o problema é o mesmo e vira e mexe os jornais estão voltando à mesma questão só com a troca de personagem’. De certa forma, gera uma apatia. Ninguém mais quer protestar. Ao invés de protestar, as pessoas preferem ficar em casa fingindo que nada está acontecendo. Lamentável”, criticou. Na avaliação de Chico Otávio, atualmente, apenas dois segmentos tomam as ruas com movimentos populares e, curiosamente, estão opostos em questões morais – os gays e os pentecostais.
*
                                                                       Revolução ética
Alberto Dines # editorial do Observatório da Imprensa na TV nº 611, exibido em 20/09/2011
Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.
Por casualidade, sem qualquer investigação, foi flagrada a gênese da corrupção brasileira. A persistência e virulência da imoralidade em nosso país relacionam-se diretamente com a leniência do Judiciário. Isto ficou evidente na última semana, quando o Superior Tribunal de Justiça anulou as provas coletadas pela Polícia Federal contra o clã Sarney, durante a operação Boi-Barrica.
O caso torna-se ainda mais grave quando se sabe que a divulgação destas provas contra os Sarney gerou a surpreendente mordaça imposta ao Estadão e que já dura dois anos. Também convém lembrar que o chefe do Legislativo, o senador Sarney, foi em última análise o responsável pela indicação de três dos quatro ministros demitidos pela presidente Dilma Roussef por improbidade, além de avalista dos respectivos substitutos.
A corrupção é uma deformação que não existe isolada. A corrupção necessita de uma boa base autoritária, exige um clima de ineficiência e precisa, sobretudo, de cumplicidade e segredo. Convém lembrar que o presidente do Senado, José Sarney, foi o criador dos aberrantes atos secretos usados durante anos pelos administradores da câmara alta.
A presidente Dilma Roussef está promovendo com discrição e determinação um processo de saneamento e tem sido ajudada decisivamente pela imprensa, já que os quatro ministros demitidos por corrupção foram denunciados pelos jornais.
Mas a imprensa parece embalada nas suas façanhas e glórias e esquecida de que, além de denunciar um malfeitor e noticiar a sua punição, cabe a ela acompanhar pacientemente os desdobramentos de cada caso até o ressarcimento total dos prejuízos causados ao erário. A crise moral em que nos encontramos oferece uma formidável oportunidade para a revolução ética que muitos prometeram, mas ninguém teve a coragem de começar.

Projeto prevê cobertura de telefonia em rodovias



Tramita na Câmara o Projeto de Lei 973/11, do deputado Romero Rodrigues (PSDB-PB), que obriga as operadoras de telefonia a oferecer cobertura nas rodovias. Pelo texto, no caso de telefone fixo, deverá haver um aparelho a cada cinco quilômetros. Em caso de serviço móvel, deve haver sinal suficiente para atendimentos de emergência em toda a extensão da rodovia.
Conforme a proposta, as operadoras deverão instalar placas informativas sobre o serviço com no máximo quatro metros quadrados de superfície, informando os números do serviço de saúde mais próximo e da Polícia Rodoviária.
Romero Rodrigues afirma que “um sistema de telefonia eficiente tornará mais ágeis os serviços de socorro médico e mecânico, além de contribuir com a eficiência policial”.
Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Viação e Transportes; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Íntegra da proposta:PL-973/2011
Edição – Wilson Silveira

Sensacionalismo de Datena influencia telejornais



Nelson de Sá escreve na Folha de S.Paulo (sexta, 23/9): “Datena explora suicídio para ter audiência ou ‘algo mais’”. Descreve a “cobertura” feita pelo apresentador sobre o suicídio de um aluno de 10 anos, depois de ter atirado numa professora em escola municipal de São Caetano:
“Repisou ontem à exaustão como ela [a criança] ‘se deu um tiro na cabeça’ e até ‘perdeu massa encefálica’, disseminando cobertura de mesmo nível pelas outras redes, inclusive telejornais nacionais.”
O crítico de mídia da Folha chama a atenção para o fato de Datena ter procurado descartar a informação de que o menino usou a arma do pai, um guarda-civil do município. Mais do que uma tomada de posição isolada, é manifestação de uma tendência, como terá percebido quem já viu o programa. O circo de horrores de Datena só funciona com a colaboração das polícias.
Depois de ouvir de um delegado que houve negligência do pai,
“Datena reagiu: ‘Eu espero que a culpa não fique para o pai. É o governo que não dá segurança’. Isentou a polícia, como ele sempre faz, e atacou ‘esses políticos que não me dão ouvidos’.”
Como dizia na década de 1970 o avô francês do Pasquim (Le Canard Enchaîné), “isso começa com um grito bestial e termina em oração fúnebre”.
Cobertura da TV
O fenômeno dos apresentadores sensacionalistas que migram para a política partidária é antigo. O radialista Afanásio Jazadji, defensor da pena de morte (se fosse a plebiscito hoje, seria aprovada), elegeu-se deputado estadual paulista pela primeira vez em 1987. E estava longe de ser um pioneiro.
Agora a moda é Tiririca, mas Datena pode encenar um replay do sensacionalista-que-vira-político. Nelson de Sá informa:
“Há duas semanas, ele [Datena] confirmou à Folha.com sua ‘vontade’ de se candidatar, porque ‘como jornalista não tem adiantado’.”
É assustador? Aparentemente, sim. Reparando bem, pode ser alentador. Quando o apresentador diz que “como jornalista [sic] não tem adiantado”, significa que, a seu próprio juízo, não está conseguindo transformar em fator de mudança política retrógrada a audiência que o tornou milionário.
Ruim é constatar que, como o Aqui Agora e o Cidade Alerta em décadas passadas, o Brasil Urgente de Datena novamente contamina toda a cobertura televisiva. Mas não, felizmente, a dos jornais mais influentes.
                                     
Fonte: Observatorio da imprensa

As marcas de maior participação nas redes sociais



20% das marcas no país, cerca de 60, são responsáveis por concentrar 80% de toda a audiência das redes sociais
São Paulo - O Facebook é a rede social que tem mais representatividade no Brasil quando o assunto é publicidade. De acordo com o indicador Index Social, lançado ontem pela Espalhe no Social Media Week SP, 68% das marcas estão na plataforma com as chamadas Fan Pages.
Os dados apontam que em abril deste ano 177 empresas se conectavam com 7,9 milhões de pessoas. Nesta época, o Twitter tinha 54% da participação, enquanto o Facebook possuía 45%.
Agora, em setembro, já são 309 conectadas. O Facebook passou a ter uma representação de 68% e o Twitter caiu para 31%. O YouTube se manteve com 1%.
Em cinco meses, o crescimento total foi de 182%. Neste período, o Facebook saltou 311%, o Twitter 68% e o YouTube 84%. As marcas, segundo a ferramenta, estão conectadas a 22,2 milhões de pessoas.
Foi constatado ainda que menos de 20% das marcas no país, cerca de 60, são responsáveis por concentrar 80% de toda a audiência. E este número em abril era menor, apenas 30. Os setores de alimentação, e-commerce, bebidas, veículos e higiene/limpeza são responsáveis por 58% delas.
As marcas que têm mais consumidores em média em seus canais proprietários são as de telecomunicações e aviação. Telecom está disparado em primeiro lugar; vale lembrar que Ronaldo contribui para a causa. A conta do Twitter do ex-jogador é patrocinada pela Claro (@ClaroRonaldo).
Desde abril, bebidas, produtos de uso pessoal, higiene e limpeza foram os que mais cresceram no Index.
E para provar que o número não é necessariamente sinônimo de sucesso. De acordo com o indicador, quanto menor a audiência, maior a média de engajamento, com exceção do Guaraná, Smirnoff e Brahma Futebol RJ. Para verificar o engajamento, são medidos os “curtir” e comentários no Facebook, além das menções e RTs no Twitter.
Em agosto, as 22 milhões de pessoas que acompanham as 309 marcas se engajaram 3,1 milhões de vezes. O Index Social tem no sistema as 309 marcas mais representativas. Pouco mais da metade, 164, marcam presença nos 3 canais.

É dada a largada para o Rock in Rio

Megaevento começa nesta sexta, 23, com shows de Katy Perry, Rihanna e Elton John, no Parque Olímpico Cidade do Rock; no total, 700 mil pessoas devem comparecer aos sete dias de festival
Rock in Rio - Palco Mundo
Começa nesta sexta, 23, a quarta edição do Rock in Rio no Brasil. O evento será realizado nos dias 23, 24, 25, 29, 30 de setembro e 1 e 2 de outubro, no Parque Olímpico Cidade do Rock, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Os ingressos estão esgotados.
Entre as principais atrações internacionais, estão Katy Perry, Elton John, Rihanna, Red Hot Chili Peppers, Motörhead, Sepultura, Slipknot, Janelle Monáe, Afrika Bambaataa, Ke$ha, Jamiroquai, Joss Stone, Stevie Wonder, Lenny Kravitz, Shakira, Maroon 5, Coldplay, Evanescence, System of a Down e Guns N' Roses, que fechará o evento no Palco Mundo, no dia 2 de outubro. O time de brasileiros conta com, entre outros, Marcelo Camelo, Mutantes e Tom Zé, Erasmo Carlos e Arnaldo Antunes, Sepultura, Tulipa Ruiz e Nação Zumbi, Paralamas do Sucesso e Titãs, Milton Nascimento, Bebel Gilberto e Sandra de Sá, Ivete Sangalo e Claudia Leitte. Serão quatro palcos (Mundo, Sunset, Eletrônica e Rockstreet), que abrigarão os shows do evento - sete telões estarão espalhados pelo espaço para ajudar o público, de 100 mil pessoas por dia, a ver os shows. A área VIP, exclusiva para convidados, por sua vez, fica a 100 m do Palco Mundo.
Transportes
Os portões de acesso à Cidade do Rock abrem diariamente às 14h e fecham às 4h. Como anteriormente divulgado pela produção do evento, o acesso de carro particular será proibido - o público só poderá chegar ao local via transporte público, que terá desembarque próximo à entrada da Cidade do Rock. Não haverá bolsões de estacionamento para automóveis particulares nas redondezas (somente uma entrada específica para veículos com sinalização de portadores de necessidades especiais). No
site oficial do Rock in Rio, você encontra a lista de ônibus disponíveis.
Alimentação e banheiros
A organização proibiu a entrada de pessoas com comida ou bebida na Cidade do Rock. Foram montados pontos de vendas com lanchonetes e restaurantes e todos os estabelecimentos aceitarão pagamento em cartão de débito e crédito. Quanto aos banheiros, o público não encontrará banheiros químicos, mas cerca de 500 cabines com pia e sistema de encanamento ligado direto à rede pública.
Atendimento médico
O atendimento médico contará com 15 ambulâncias (oito delas com estrutura completa de UTI), e cerca de 1.500 profissionais, entre equipes de socorristas, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas. Quem for ao evento pode cadastrar pela internet seus dados pessoais e clínicos para contribuir na rapidez do atendimento médico, caso necessário (
veja aqui).
Segurança
Nesta sexta, 23, terá início um esquema especial de policiamento. Serão 673 policiais militares, 135 viaturas, dez motocicletas, 12 cavalos, seis cães, um barco para policiamento em lagoa e uma aeronave, segundo informou o portal G1. O policiamento será realizado a pé, em pontos fixos como a Avenida Salvador Allende com Avenida das Américas, e na Avenida Ayrton Senna no cruzamento com Avenida Embaixador Abelardo Bueno.
Para quem não vai
Não conseguiu garantir seu ingresso? Sem problemas. O Rock in Rio 2011 será transmitido ao vivo pelo canal Multishow a partir das às 16h30. Na internet, pelo portal
Globo.com, a transmissão começa às 14h40.

VEJA UM VIDEO DO PRIMEIRO ROCK IN RIO:
IRON MAIDEN: REVELATIONS EM 1985

 

Pink Floyd será homenageado no programa de Jimmy Fallon

A partir da semana que vem, bandas como Foo Fighters, Pearl Jam e MGMT apresentarão suas versões de clássicos do grupo
Pink Floyd
O programa Late Night with Jimmy Fallon irá celebrar a música do Pink Floyd na semana que vem com uma programação inteira destinada a entrevistas com ex-integrantes da banda e apresentações de canções do grupo por bandas como Foo Fighters, Pearl Jam e The Shins.
Nick Mason e Roger Waters, ex-integrantes do Floyd, irão aparecer individualmente como convidados do programa na próxima segunda, 26 e terça, 27, respectivamente. Waters também irá se apresenta com o Foo Fighters, cantando “In the Flesh”, do disco The Wall (1979).
O Shins está escalado para apresentar “Breathe”, do disco Dark Side of the Moon (1973) no primeiro dia da semana, e o MGMT irá fazer uma cover da música “Lucifer Sam”, dos primórdios do Floyd, na próxima quarta, 28. A cantora country Dierks Bentley irá fazer a sua versão de “Wish You Were Here” na próxima quinta, 29, e a semana será fechada com a performance do Pearl Jam da música “Mother”, de The Wall. A gravação dessa música foi feita quando a banda passou pelos estúdios do Late Night no começo deste mês.
                                                 CURTA PINK FLOYD ABAIXO:

Neil Young lançará autobiografia em 2012

Neil Young lançará sua autobiografia que promete trazer coisas “reveladoras e íntimas” da carreira do lendário cantor e compositor, de acordo com sua editora. Intitulado “Waging Heavy Peace”, o livro será lançado em 2012 pela editora Blue Rider Press.

Em declaração, Young afirmou que sentar e escrever suas memórias “caiu como uma luva” para ele: “Eu comecei e fui continuando. Era assim que meu pai fazia. Ele dizia ‘continue escrevendo, você nunca sabe o que pode virar”.

O presidente da editora Blue Rider Press, David Rosenthal, acrescentou que o livro “oferece a abertura à vida e carreira de Neil, que os fãs e admiradores sempre quiseram ter”.
COM VOCÊS  O SOM DE NELL YOUNG:

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Scarface ganhará nova versão no cinema

Produtores estão à procura de roteirista para novo filme

Scarface

O clássico Scarface ganhará uma nova versão da Universal Pictures, segundo informou o site Deadline.
Originalmente dirigido por Howard Hawks em 1932, a história do gangster que conquista o poder foi baseada no romance homônimo escrito por Armitage Trail e lançado em 1929. Em 1983, Brian De Palma colocou nas telonas uma versão mais moderna da história com Al Pacino no papel principal do cubano Tony Montana – trata-se da versão mais conhecida atualmente.
Agora, os produtores Martin Bregma e Marc Shmuger (que produziram o filme de De Palma) estão procurando um roteirista para novamente atualizar a história – desta vez para os dias de hoje. De acordo com o site, não se tratará propriamente de um remake, mas um filme que pega elementos dos dois anteriores. Ainda não há informações sobre elenco e diretor. Mais detalhes deverão se divulgados em breve.
                                                    Trecho do filme scarface de 1932

Concurso: MPF pede ratificação e até a anulação de editais da UFPI

Editais não dariam direitoo de vista de provas aos candidatos que a solicitarem
Universidade Federal do Piauí
O Ministério Público Federal no Piauí (MPF/PI) ajuizou ação civil pública na Justiça Federal para obrigar a Universidade Federal do Piauí (Ufpi), em liminar, a anular ou retificar o Edital nº 04/2011-UFPI do concurso público para o cargo de Docente do Magistério Superior, para que haja previsão expressa de interposição de recurso de todas as etapas do concurso e o direito de vista de prova, com reabertura do prazo para inscrições.
O procurador da República Wellington Bonfim, autor da ação, pediu à Justiça que obrigue a Ufpi a dispor expressamente, em seus editais de processos seletivos e concursos públicos, a possibilidade de interposição de recursos administrativos de todas as etapas dos certames, bem como o direito de vista de provas aos candidatos que a solicitarem.
Ele também requereu a fixação de multa diária no valor de R$ 10.000,00, em caso de deferimento da liminar e descumprimento da decisão judicial.
O inquérito foi aberto a partir de representação de um candidato que disputava uma das 35 vagas da 18ª Turma do Mestrado em Educação da Universidade Federal do Piauí, de que tratava o Edital nº 02/2009-PPGEd/CCE/UFPI noticiando a ausência dessa previsão em face da correção da prova realizada. O candidato foi desclassificado na segunda etapa da seleção e não pode ter acesso à correção de sua prova.
O concurso em questão é para professor com dedicação exclusiva, e oferece salários de R$ 3.120,08 a R$ 7.333,67. As inscrições estãpabertas desde o dia 12 e vão até o dia 30 de setembro

Fonte: 180 graus

Vocalista do Red Hot passeia na rua Oscar Freire

Anthony Kiedis olhou as vitrines e almoçou em um restaurante da região.




O vocalista do Red Hot, Anthony Kiedis, aproveitou a tarde para dar um passeio e almoçar na Oscar Freire

O vocalista do Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis, foi flagrado na hora do almoço passeando pela rua Oscar Freire.

Kiedis olhou as vitrines e almoçou em um restaurante da região.

A banda toca hoje na Arena Anhembi. Quem abre o show é a banda inglesa Foals. Ainda há ingressos (R$ 200 a pista e R$ 500 a pista premium).

R.E.M. anuncia em seu site oficial que a banda acabou

Em julho deste ano, a banda havia afirmado que estava de volta ao estúdio para gravar novo álbum.

O R.E.M. publicou um comunicado oficial em seu site nesta quarta-feira anunciando que a banda acabou.

"Para nossos fãs e amigos: Como R.E.M., e como amigos da vida toda e co-conspiradores, decidimos acabar a banda. Vamos embora com muita gratidão por tudo o que conquistamos. Para quem já se sentiu tocado por nossa música, nosso mais profundo agradecimento pela atenção", diz o comunicado.

O vocalista Stipe, o guitarrista Peter Buck e o baixista Mike Mills aproveitaram para dizer suas últimas palavras sobre o fim da banda, que no início era composta ainda pelo baterista Bill Berry, que se aposentou em 1997 para virar fazendeiro.

"Um homem sábio certa vez disse: a habilidade em ir a uma festa é saber a hora de ir embora. Nós construímos coisas extraordinárias juntos, e agora vamos nos distanciar disso. Espero que nossos fãs percebam que essa não foi uma decisão fácil, mas tudo tem seu fim e nós queríamos fazer isso agora. Nós gostaríamos de agradecer a todos que nos ajudaram a ser o R.E.M. nestes 31 anos. Nossa maior gratidão a quem nos permitiu fazer tudo isso. Tem sido incrível", disse Stipe.

"Uma das coisas ótimas sobre estar no R.E.M. foi o fato de que essas músicas e discos significavam muito pra gente tanto quanto pros nossos fãs. E ainda são. Ser parte de várias vidas é um dom inacreditável. Obrigada. Nós ainda somos grandes amigos. Eu sei que os verei no futuro, assim como sei que verei cada um que nos apoiou ao longo dos anos. Mesmo se for só alguém na loja de discos, ou em um clube, vendo um grupo de garotos de 19 anos tentando mudar o mundo", escreveu Buck.

"Durante nossa última turnê, começamos a nos perguntar o que faríamos depois. Trabalhar com música por mais de três décadas foi uma tremenda jornada. Sempre fomos uma banda no sentido mais real da palavra. Nos sentimos pioneiros nisso, não há brigas, não há advogados. Tomamos essa decisão amigavelmente. O tempo parece certo", disse Mills.

HISTÓRIA

A banda começou sua carreira no início dos anos 1980 e gravou, até hoje, 15 álbuns de estúdio. O último é "Collapse Into Now" e foi lançado em março deste ano. A banda não chegou a fazer turnê para divulgar esse disco. O álbum marcou o fim do contrato da banda com a gravadora Warner.

Os álbuns mais bem sucedidos da banda foram "Out of Time" (1991) e "Automatic for the People" (1992).

O primeiro hit da banda foi "The One I Love", em 1987. Também ficaram famosas músicas como "It's the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)", "Losing My Religion", "Shiny Happy People" e "Everybody Hurts".

Em 2007, a banda ganhou lugar no Hall da Fama do Rock and Roll.

Os últimos shows da banda no Brasil aconteceram em novembro de 2008. Stipe esteve em São Paulo no ano passado para acompanhar o namorado, o fotógrafo Thomas Dozol, quando conversou com a reportagem da Folha.

Em julho deste ano, a banda havia afirmado que estava de volta ao estúdio para gravar um novo álbum.

Fonte: Folha Online

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Deputados pedem demissão do superintendente da Anatel no PI

Os parlamentares reprovaram a ação da Polícia Federal no fechamento da rádio comunitária Verona.

Os deputados estaduais defenderam hoje a demissão do gerente da Anatel no Piauí, Carlos Bezerra. Os parlamentares criticaram a atuação da agência nos "apagões" de celulares e no fechamento de rádio comunitária.
Os parlamentares reprovaram a ação da Polícia Federal no fechamento da rádio comunitária Verona, que levou à morte da radialista e líder comunitária Esmeralda Fernandes. A proposta de exoneração do gerente no Piauí é da petista Flora Izabel. A deputada disse que enviou pedido ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo.

No requerimento, Flora Izabel pede que o ministro mande devolver também os equipamentos que foram apreendidos na quinta-feira (16) da semana passada, pela Polícia Federal e que reveja a decisão sobre o processo de regularização da rádio comunitária Verona, que funciona há 14 anos no bairro Parque Piauí, zona Sul de Teresina. Foi durante esta operação de fechamento que Esmeralda Fernandes morreu, após um ataque cardíaco.

“Comprovadamente comunitária e prestadora de relevantes serviços à sociedade, como campanhas de saúde e educação, a rádio Verona é tão organizada que está na Wikipédia, a enciclopédia livre da internet, foi fundada em 1997 e no mesmo ano sua direção deu entrada no processo de regularização junto ao Ministério das Comunicações. Desde então vem cumprindo as exigências do Ministério, como mudanças nos estatutos, até que em agosto deste ano o Ministério indeferiu o pedido e orientou que fosse feito recurso administrativo, o que foi feito no último dia 12 deste mês de setembro. Quatro dias depois, antes de analisar o recurso, a Anatel mandou fechar a rádio”, disse Flora.

Apartes

O deputado Firmino Filho (PSDB) solidarizou-se com o pronunciamento e o pedido de Flora Izabel e lembrou que também teve o privilégio de conhecer o trabalho de Esmeralda, não só comunitário, mas também religioso. “Ela não resistiu à violência do fechamento da rádio, teve um ataque cardíaco e faleceu dois dias depois. E isto não pode ficar impune”, disse o deputado tucano.

Antônio Uchôa (PDT) também pediu para subscrever o requerimento da deputada Flora Izabel e foi mais duro com o diretor da Anatel. “Este  cidadão deveria ser era responsabilizado pela morte da dona Esmeralda. Ele não deve ser apenas afastado: deveria ser era demitido.
 
COMENTARIO DE GABRIEL HAMMER:
Senhores parlamentares,  vocês estão cometendo um pequeno erro matematico se não for alguns erros. Este não é o primeiro incidente com vitima fatal ocorrido em Teresina com ANATEL e Policia Federal sob o comando desta pessoa que vocês insistem em chamar de cidadão chamado Carlos Bezerra. Pois bem, vamos refrescar suas memorias: 24 de agosto de 2005 a  morte da funcionária da rádio comunitária Utopia FM, Maria da Conceiçao Oliveira durante uma operação de busca e apreensão de equipamentos da emissora  pela Polícia Federal. Agora tenho que lenbrar também que durante dez anos integrantes de radios comunitarias de Teresina estiveram no Palaçio de Karnak para pedir ajuda ao Governador na època Welington Dias que hoje é senador, e este disse que não podia fazer nada. Outra pra finalizar é a respeito dos equipamentos da Radio verona, se eles receberem seus equipamentos de volta porque então que outras Radios que passaram por situações semelhante não podem também receber seus equipamentos? No mais espero que esta união dos senhores(as) possa enfim não só colocar este Carlos Bezerra pra fora como também que ele responda não só por um e sim por duas mortes. Centenas se não milhares de radilalistas do piauí esperam por este dia. E quanto a Policia federal é bom que saibam que o crack e a cocaina continua se alastrando em nosso estado e os senhores continuam sem fazer nada. Salario bom e trabalho de fato que é melhor ainda vocês não fazem nada. Bando de frouxos com distintivo e brasão de nossa amada patria. Está mais do que na hora de vocês colocarem os traficantes e os ladrões na cadeía e não querendo ser mais homem do que radialistas. E fique sabendo também que no pau eu não abro pra nem um de vocês.                        
Fonte: Cidadeverde.com
Edição final: Gabriel Hammer

Profissão de blogueiro começa valer em Teresina

Foi-se o tempo que os blogs tinham como intuito apenas ser o “diário virtual” de muitas meninas ou apenas de celebridades querendo falar sobre seu dia a dia.
Os blogs, começaram a ganhar espaço na web e hoje são fonte de renda para muitos blogueiros que ganham dinheiro com todo tipo de publicidade, inclusive AdSense - serviço de publicidade oferecido pelo Google.
Em Teresina essa realidade não é diferente, a estudante de jornalismo e  blogueira, Amanda Lorenna, do blog “Adelaide na Moda”  criou seu blog a quase 1 ano e já tem visto como o mundo virtual pode ser lucrativo.
Lorenna, ainda não ganha dinheiro através de publicidade, mais achou uma forma de lucrar ‘dentro’ do blog , ela criou a “Lojinha virtual da Adelaide” , onde todos os tipos de produtos são oferecidos , desde maquiagem até roupas.

Amanda Lorenna , blogueira e criadora do "Adelaide Na Moda"
- O blog incentiva as meninas a usar os produtos que eu uso e isso acaba gerando lucros , através da loja virtual , onde as meninas podem fazer pedidos dos produtos que são citados no blog – revelou Lorenna.

Questionada quanto a profissão “Blogueira” , Amanda ainda falou – Acredito que se o blog for levado a sério e se existir um caráter profissional , pode sim ser considerado profissão. Mais nem todo blogueiro se encaixa nisso- conclui ela.

Outro blog que tem chamado atenção das moças piauienses é o Pimenta&Pop , criado pela estudante Viviane Luiza.
                                             Viviane Luiza , criadora do blog  Pimenta&Pop

Luiza , assim como Lorenna , ainda não ganha com publicidade, mais as vendas com produtos que ela indica no blog, também trazem lucro a estudante.
E quem pensa que ser blogueiro é coisa só de meninas, está completamente enganado. Os meninos também estão entrando no mundo da “blogosfera”.

Como é o caso do blog Fotos ou Grafias , do estudante  de Administração da UFPI , Diego Barlo.  O blog mostra as fotos e textos feitos por Barlo.
                                                Layout do Blog FOTOS & GRAFIAS.



Blogs no Brasil

Alguns blogs vem trazendo renda para seus criadores como é o caso dos blogs “Chata de Galocha” e “Garotas Estupidas” , que é direcionado a mulheres e que vem atraindo cada vez mais empresários que vendem produtos para este tipo de publico.

No começo deste ano a blogueira Camila Coutinho , foi credenciada a participar de uma semana de moda em Nova York. Camila, contou em entrevista ao IG, que lucra bastante com o blog – Se você encarar como negocio e se respeitar, não aceitar qualquer coisa, e tiver um conteúdo bom,bomba mesmo. Pago minhas contas, pago minhas viagens, meu carro fui eu que paguei , então está ótimo.  
Camila Coutinho, criadora do blog Garotas Estúpidas
Camila ainda conclui – Não vou falar minha renda porque se não todo mundo vai me pedir dinheiro emprestado, mas posso dizer que estou feliz com a minha renda para uma menina de 23 anos.

Já a blogueira Lú Ferreira , do Chata de Galochas diz que o blog gerou sua renda, mais de outra forma – Sou design gráfico e por mais que eu seja blogueira, nunca vou deixar minha profissão. Hoje , todos os cliente que eu tenho enquanto designer vieram do blog, então posso dizer que ele paga minhas contas. E com o blog da pra viver bem , melhor do que como designer, ‘Muuuuuuito melhor’ – ressaltou Lu.
 
                                          Luiza Ferreira , criadora do blog Chata de Galocha

No Brasil existe o encontro Nacional dos Blogueiros Progressistas que lutam pela regularização da comunicação no mundo da “blogosfera”. Em junho deste ano aconteceu o segundo encontro que contou com 37 mil blogueiros pela internet. Pessoalmente cerca de 500 pessoas estiveram presentes , entre 349 blogueiros inscritos de 21 estados e a presença do
ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro das comunicações , Paulo Bernardo.
Fonte :Acesse Piaui


ESTUDANTES prometem parar novamente Teresina dia 30

COMISSÃO QUER PRORROGAÇÃO do prazo da auditoria das planilhas das empresas de ônibus
Cássio Borges esteve na tarde desta quarta-feira (20/09) no programa Agora apresentado por Silas Freire, na TV Meio Norte. O estudante é um dos líderes do #Contraoaumento, movimento que no início do mês ganhou as ruas de Teresina nos protestos contra o reajuste da passagem, que após decreto do prefeito Elmano Ferrer, elevou o valor do passe de R$ 1,90 para R$ 2,10.
Na entrevista de hoje, Cássio falou sobre a sua convocação pela Procuradoria do Município para uma reunião na Auditoria dos Transportes Coletivos de Teresina. O estudante acredita que o prazo pedido pela prefeitura para auditoria nas planilhas não vá ser suficiente, e espera que o período de revogação do decreto seja ampliado. Para o fim do primeiro prazo, faltam apenas 10 dias.
Cássio confirmou que para o dia 30 de setembro haverá um novo protesto. Os estudantes estão sendo convocados pelas redes sociais, principalmente Twitter e Facebook. Ele também não descartou a possibilidade de que estes movimentos ganhem a mesma amplitude dos que acometeram Teresina no final de agosto, que deixaram pelo menos 30 ônibus depredados, onde alguns veículos foram queimados nas ruas da cidade.
A promessa é de que a cidade volte a parar, como o que aconteceu durante os cinco dias de protestos. Os estudantes não aceitam o reajuste proposto pela prefeitura e o Setut. O valor de R$ 2,10 é considerado abusivo. Além disso, em nome de todos os usuários de transporte coletivo da cidade, os estudantes pedem ainda a integração das linhas, promessa antiga da prefeitura.
O apresentador do programa Agora chegou a questionar se ele o estudante, considerado por muitos integrantes do movimento como um dos responsáveis pelo sucesso do #Contraoaumento, pretende se candidatar no próximo pleito. Ele disse que esta não era a sua intenção. Silas também brincou no apelo e pediu que caso houvessem novos protestos, que não queimassem ônibus. “Isso não existe, são grupos isolados. Nós só queremos que o nosso direito seja respeitado”, finalizou.
Fonte: portal 180 graus e you tube
Montagem final: Gabriel Hammer

Lenny Kravitz: Black And White America

 
“Black And White America” é o 9º e mais recente álbum de estúdio do cantor Lenny Kravitz, lançado em agosto deste ano. O músico compôs sozinho 12 das 16 músicas do disco e tocou as guitarras, piano, sintetizador, baixo, bateria e obviamente, cantou. E não só isso, ele também produziu tudo. Acho que para não parecer tão egoísta, ele dividiu as guitarras com Craig Ross.

Lenny acertou e realizou o que tinha planejado para este disco, fazendo esse resgate todo de temas tão antigos, que acabam vindo à tona de tempos em tempos, como o racismo. E com isso, ele aborda associações diretas, como otimismo, amor e estilo de vida. “Black And White America” é o álbum certo para quem curte black music, funk e rock and roll setentista. E o cara consegue dar o toque ‘vintage’ exato e tirar o melhor dessas influências com um tempeiro pop.

Na faixa de abertura e título do algum, ele conta a história da sua própria família: seu pai, branco, que se casou com sua mãe, negra em 1963. E que na época, eles corriam perigo por isso. Isso, embalado no sensacional funk, com aquele contrabaixo cheio de groove, que conquista imediatamente.

“Come And Get It” é rock n’roll, enérgico, com guitarras sujas, solo ótimo e voz rasgada. Outras bem roqueiras são “Everything” e “Rock Star City Life”. “Looking Back On Love”, é uma balada com gosto de anos 60, “Superlove” é sensualidade pura, meio Funkadelic , meio “Hair”, calça colorida de boca de sino, black power... por aí!

“The Faith Of A Child” já passa a mensagem pelo título, e é uma canção de otimismo e positividade embalada por uma harmonia bem parecida com coisas que já ouvimos de Marvin Gaye. Conta inclusive com um momento de narração de Lenny e com órgãos que a deixam quase gospel.

“Dream” é uma balada ao piano somente, soa como algumas que já ouvimos de Kravitz, mas não deixa de emocionar. Na realidade o Lenny Kravitz é muito bom em conseguir expressar emoções, quaisquer que sejam.

O engraçado é que o primeiro ‘single’ “Stand”, não é lá uma das melhores e mais expressivas faixas.

Os pontos negativos ficam por conta das inserções rappers de Jay-Z e Drake nas faixas “Boongie Drop” e “Sunflower”, respectivamente. Nada contra os músicos, mas não soou legal no contexto do disco, e também por conta de algumas canções ficarem muito parecidas entre si e parecidas com outros trabalhos de Kravitz.
 
 
01.Black and White America
02.Come On Get It
03.In the Black
04.Liquid Jesus
05.Rock Star City Life
06.Boongie Drop (feat. Jay-Z & DJ Military)
07.Stand
08.Superlove
09.Everything
10.I Can’t Be Without You
11.Looking Back On Love
12.Life Ain’t Ever Been Better Than It
CLIP COM TADUÇÃO:
 
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips