sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Temendo concorrência,candidatas a Miss Bumbum treinam sobre defesa

Beldades mostram que não são apenas corpos bonitos e que sabem se defender

Na última quarta-feira (28), a Academia Activa, em São Paulo, parou para ver as candidatas à Miss Bumbum 2013. Elas mostraram que não são apenas corpos bem delineados, mas também sabem se defender.
Aproveitando a situação, as concorrentes puderam realizar golpes umas contra as outras.
Mas também há os momentos de descontração entre as belas que disputam o título de bumbum mais bonito do país.
O concurso começou no dia 10 de agosto com 27 candidatas. Na segunda fase, as 15 mais votadas no site oficial irão para a final que será no dia 15 de novembro.
Quem ganhar o título de Miss Bumbum 2013, ganhará o prêmio de R$ 5 mil mais R$ 50 mil em contratos publicitários. As segunda e terceiras colocadas receberão R$ 3 mil e R$ 2 mil, respectivamente.

17_38_39_268_file.jpeg
17_38_39_670_file.jpeg
17_38_40_252_file.jpeg
17_38_40_435_file.jpeg
17_38_41_620_file.jpeg
17_38_41_672_file.jpeg

Fonte: Com informações do r7.com

 

Daniela Mercury desiste de camarote na BA por 'questões financeiras'

Já Daniela declarou que vai dar um tempo de camarotes para se dedicar a carreira

O camarote de Daniela Mercury, no circuito Dodô (Barra-Ondina) não vai mais existir a partir do Carnaval de 2014 por questões financeiras, anunciou a cantora nesta quinta, 29, durante entrevista coletiva. Segundo a artista, ela chega a investir cerca de R$ 7 milhões no espaço, o que considera um risco alto para bancar do próprio bolso.

O local, no entanto, continuará com a promoter Licia Fábio, que esteve à frente da organização do camarote de Daniela nos 18 anos em que o espaço funcionou durante a folia baiana. Lícia, que também participou da coletiva, mas só vai anunciar novo projeto para o Carnaval em setembro, declarou que já tem planos para o espaço, que deve ganhar um novo formato.

Especula-se que Licia Fábio pode levar sua marca para o camarote do SBT. A promoter não falou sobre o assunto durante a entrevista, mas circulam informações de que a empresa 8Bisz, da qual é sócia, teria vencido uma licitação para explorar comercialmente a marca. A promoter, no entanto, negou que o espaço do antigo Camarote de Daniela será utilizado para a instalação do Expresso 2222, de Gilberto Gil. "Gil está fazendo um prédio onde será instalado o camarote dele e tenho certeza que Flora [Gil] fará um ótimo trabalho", diz.

Já Daniela declarou que vai dar um tempo de camarotes para se dedicar a carreira, ao bloco Crocodilo e ao trio sem cordas. A cantora, responsável por criar o primeiro camarote do Circuito Dodô (Barra-Ondina), criticou a falta de incentivo do Governo para a realização da festa. "O Carnaval cresceu e vive de recursos privados. Foi deficitário em alguns anos e vivíamos no risco de 80%. O esforço ficou cansativo e o risco aumentou muito", disse, justificando o fim do empreendimento. "Não há espaço para a indústria criativa", completou.
Daniela ainda criticou artistas que se beneficiam da Lei Rouanet para promover seus eventos. "Tudo o que eu faço é com investimento próprio", disse.
A cantora ainda fez questão de ressaltar que a parceria com Lícia continua. "Somos grandes amigas. Só o que vai terminar é a parceria para o camarote. A amizade continua".

Fonte: Com informações do Portal A Tarde

 

PSDB pede ao STF anulação da sessão que absolveu Donadon

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), entrou hoje (29) com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para anular a sessão que absolveu o deputado Natan Donadon (sem partido-RO).

Ontem (28), o plenário da Casa, em votação secreta, absolveu Donadon no processo de cassação de mandato. Foram 233 votos a favor do parecer do relator, Sergio Sveiter (PSD-RJ), 131 votos contra e 41 abstenções.

Carlos Sampaio

O processo de cassação foi aberto após o parlamentar ser condenado pelo STF a mais de 13 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. A condenação foi pelo desvio de R$ 8,4 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia à época em que era diretor financeiro da Casa. Desde o início de julho, ele deixou de receber o salário de deputado.

Na petição entregue ao Supremo, Sampaio contesta o procedimento adotado pela Mesa Diretora da Câmara para a votação da cassação do mandato. Segundo o parlamentar, após a condenação de Donadon, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, deveria ter encaminhado a cassação diretamente para que a Mesa Diretora declarasse a perda do mandato automaticamente.

Natan Donadon
 
“A perda de mandato do parlamentar em função de condenação criminal comum transitada em julgado não depende de deliberação de qualquer das Casas do Congresso Nacional, mas é um efeito automático da sentença condenatória, cabendo às Casas legislativas apenas declarar a produção desse efeito uma vez atendidos os seus requisitos formais”, diz o documento.

De acordo com o parlamentar, a absolvição de Donadon pode causar conflitos institucionais entre o Judiciário e o Legislativo. “Há o risco de desmoralização do Parlamento. Com efeito, desde que o plenário da Câmara decidiu manter o mandato do deputado Donadon, diversos atos e discursos vêm aumentando esse risco”, disse.

O relator do mandado de segurança no STF ainda não escolhido.
Fonte: Agência Brasil 

Evo pede ao Brasil que devolva o senador Roger Pinto

 
 
SÃO PAULO  -  O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse nesta quarta-feira que o Brasil deveria "devolver" o senador de oposição, Roger Pinto, ao seu país. Em declarações à imprensa boliviana, ele reclamou uma resposta oficial do Brasil sobre o caso, que culminou com a demissão anteontem do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

"O que cabe ao Brasil é devolver Roger Pinto para que ele se submeta à Justiça boliviana. Seria a melhor forma de contribuir com a luta contra a corrupção", afirmou o presidente.

Roger Pinto passou 455 dias refugiado na embaixada brasileira em La Paz, após ter recebido asilo político da presidente Dilma Rousseff. Mas governo boliviano se recusou a conceder um salvo-conduto para que ele deixasse o país.

Pinto só chegou ao Brasil no último sábado, em uma operação de fuga cinematográfica comandada pelo diplomata Eduardo Saboia, encarregado de Negócios da embaixada em La Paz. Ele e Pinto viajaram 1.600 km escondidos, entre a capital boliviana e Corumbá (MS), escoltados por fuzileiros navais brasileiros em dois carros diplomáticos.

Morales também disse aos jornalistas que a forma com que Pinto deixou o país causou mal estar em seu governo

"Roger Pinto não é um perseguido político. É um delinquente que está nas mãos da Justiça boliviana" , afirmou.

Para Evo, Pinto perdeu o direito ao asilo "desde o momento em que deixou a embaixada". 
 
 Fonte: Valor Econômico - Online

Projeto de Lei da Mídia Democrática é lançado no Congresso Nacional

 
Na última quinta-feira (22/8), jornalistas, intelectuais, parlamentares e representantes dos movimentos sociais participaram do lançamento da proposta de projeto de lei (PL) que regulamenta o funcionamento de meios de comunicação, a chamada Lei da Mídia Democrática. O evento ocorreu no Congresso Nacional, em Brasília (DF).

Crédito:Agência Brasil A senadora Jandira Feghali e a deputada Luiza Erundina apoiam o projeto

De acordo com a Caros Amigos, até o momento, cerca de 50 mil pessoas já subscreveram o texto. No entanto, o desafio é colher 1,3 milhão de assinaturas para que a proposta seja aceita pelo Congresso como projeto de lei de iniciativa popular, a exemplo do que ocorreu com a Lei da Ficha Limpa.

Articulada pelo Fórum Nacional de Democratização da Comunicação (FNDC), a proposta foi construída a partir de ampla participação popular. O projeto de lei possui apoio do movimento sindical e popular para regulamentar artigos da Constituição de 1988, que permanecem letra morta, como a proibição de concessões de rádio e TV para políticos em exercício de mandato e grupos ligados às igrejas, além da limitação de no máximo cinco canais por empresa. A proposta prevê ainda o direito de resposta, a criação do Conselho de Comunicação, o fim do aluguel de espaço na grade de programação e a proibição da transferência de licenças.

Segundo a presidente do FNDC, Rosane Berttodi, o modelo de mídia brasileiro é um dos mais concentrados do mundo. Menos de dez famílias controlam 70% dos veículos. A família Marinho, da Rede Globo, detém 38,7% do mercado, seguida pelo bispo Edir Macedo, acionista da TV Record, que possui 16,2% do mercado. Pesquisas apontam que, a cada um R$ 1 gasto em comunicação, R$ 0,45 vai apenas para uma emissora de comunicação. "É uma concentração de poder, de fala e de recursos", disse Rosana que alertou também sobre o problema da distribuição geográfica das sedes de televisão que estão situadas, principalmente, em São Paulo.


                                                     Fonte: Portal Imprensa


MEC anuncia programa de intercâmbio para negros e indígenas

 
O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quarta-feira (28) um programa de intercâmbio voltado para estudantes do ensino superior negros e indígenas. O Programa de Desenvolvimento Acadêmico Abdias Nascimento será desenvolvido em parceria com Universidades e Instituições Comunitárias de Ensino Superior Historicamente Negras nos Estados Unidos. Parte das bolsas de estudo será oferecida pelo Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) e parte será destinada aos cursos de humanas.

As Universidades Historicamente Negras foram criadas na década de 60 com a missão de educar negros, sendo abertas, no entanto, a indivíduos de todas as etnias. Para aderir ao programa, as universidades devem ter comprovada excelência. São mais de 100 instituições com essas características nos Estados Unidos.
Segundo Mercadante, 18 reitores estão no Brasil para detalhar o programa Abdias Nascimento, cujo nome é uma homenagem ao político e ativista social brasileiro defensor da cultura e igualdade para as populações afrodescendentes no Brasil. Eles deverão definir quantas vagas serão ofertadas aos estudantes brasileiros negros e indígenas.

As bolsas ofertadas pelo CsF serão para as áreas prioritárias do programa, que são ciências exatas (matemática e química), engenharias, tecnologias e ciências da saúde. Mercadante disse que serão oferecidas vagas também para a área de humanidades, para a formação de professores, “o que faz sentido, pela especificidade [do novo programa]“, explica.

O coordenador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, Paulino Cardoso, diz que o programa é uma ação muito importante para que os pesquisadores negros deem um salto na educação brasileira. “Hoje o Brasil, e principalmente aqueles que fazem parte de um grupo dirigente, dividem-se entre aqueles que têm e aqueles que não têm uma experiência internacional, sejam eles estudantes de graduação, sejam professores. O programa vai permitir a intensificação do intercâmbio entre esses estudantes e da língua inglesa no país”.

 Fonte: Agência Brasil

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Morre em Teresina o jornalista Pires de Sabóia; jornalismo do PI de luto!



Pires de Saboia 

Pires de Saboia era assessor da Assembleia Legislativa do Piauí e apresentava um programa na Rádio Teresina FM.

Morreu nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira o jornalista Pires de Sabóia. Estava dentro de casa quando sofreu complicações respiratórias. Atualmente trabalhava na rádio Teresina FM e na assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa do Piauí onde comandava um programa de entrevista na emissora de Tv pertencente ao órgão. O jornalista tinha 67 anos. As causas ainda não foram reveladas, mas, segundo a rádio, ele havia pedido uns dias de licença para tratar de um problema respiratório.

Com informações do Cidade Verde/ Portal 180 Graus


Autor de massacre em base militar é condenado à morte

O major e psiquiatra do Exército americano Nidal Malik Hasan foi sentenciado pelos treze homicídios cometidos na base de Fort Hood, no Texas, em 2009

Nidal Malik Hasan é acusado pela morte de 13 pessoas em um ataque na base de Fort Hood, no Texas, em 2009
Nidal Malik Hasan é acusado pela morte de 13 pessoas em um ataque na base de Fort Hood, no Texas, em 2009 (Reuters)
O militar americano que matou treze pessoas e deixou dezenas de feridos na maior base militar dos Estados Unidos em 2009 foi sentenciado à morte nesta quarta-feira. Na última sexta, o major e psiquiatra do Exército Nidal Malik Hasan havia sido considerado culpado por treze homicídios premeditados e 32 tentativas de homicídio. O júri composto por treze militares deliberou durante duas horas nesta quarta-feira antes de anunciar a condenação à pena capital por unanimidade. 

Hasan, de 42 anos,  fez sua própria defesa e optou por não arrolar testemunhas durante o julgamento. Também não quis se pronunciar quando teve oportunidade. "Eu não tenho nenhum argumento final", limitou-se a dizer na audiência desta quarta. A promotoria militar pediu a pena de morte e rebateu o argumento de que o réu tentava se tornar um mártir. “Ele não será nem agora nem nunca um mártir. Ele é um criminoso, um assassino sangue-frio", ressaltou. "Isso (a pena de morte) não é um presente de Deus. É o seu débito com a sociedade. Ele nunca será um mártir porque não tem nada para acrescentar. Ele não dará a sua vida, nós a tiraremos", acrescentou o coronel Mike Mulligan.

O começo do julgamento estava previsto para março do ano passado, mas foi atrasado diversas vezes, principalmente por uma discussão sobre a barba que Hasan deixou crescer enquanto estava em custódia militar. Apesar da pressão de um juiz para que ele fosse barbeado à força, ficou decidido que ele poderia mantê-la.

Histórico - Em novembro de 2009, o psiquiatra abriu fogo em uma área reservada a soldados na base de Fort Hook, no Texas. Enquanto atirava, gritava "Allah akbar!" ("Deus é grande" em árabe). Alvejado por quatro tiros ao ser capturado, ficou paraplégico. Durante o julgamento, a promotoria afirmou que ele preparou cuidadosamente o ataque e disparou dezenas de tiros. 

Muçulmano nascido nos EUA, primogênito de um casal de imigrantes palestinos, ele disse que realizou o ataque para proteger a liderança talibã no Afeganistão, especialmente seu chefe, mulá Omar. A biografia de Hasan permitiria que o Exército americano o expulsasse, mas isso não ocorreu (um pedido para deixar a farda foi negado), abrindo espaço para a ação de um terrorista. Não é proibido ser militar e muçulmano ao mesmo tempo, mas ele era um muçulmano cuja crença estava contaminada pela paranoia de que os infiéis - ou seja, todos os outros - são contra o Islã. Abertamente contra a guerra no Iraque e no Afeganistão, dizia que sua lealdade à sharia, o rígido conjunto de leis islâmicas, precedia sua lealdade à Constituição americana. E manteve contato por e-mail com Anwar al-Awlaki, líder espiritual extremista cuja mesquita era frequentada por dois terroristas do 11 de setembro. 

Sentença - Os Estados Unidos não executaram nenhum soldado desde 1961. Há outros cinco militares condenados à morte na base de Fort Leavenworth, no Kansas - muitas sentenças de pena de morte a militares foram comutadas em prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional. O presidente americano ainda precisará autorizar a execução de Hasan, em um procedimento que poderá levar décadas para ser concluído. 


Fonte: Veja

Queimadas no Sul do PI provocaram apagão no Nordeste, diz ONS

ONS divulgou nota confirmando problema nas linhas de transmissão entre Ribeiro Gonçalves e São João do Piauí.

Uma queimada no Sul do Piauí provocou o apagão elétrico que deixou todo o Nordeste do Brasil sem energia na tarde desta quarta-feira (28). O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) divulgou nota explicando o incidente. 

Imagem ilustrativa

De acordo com o ONS, a linha de transmissão de 500 kV entre os municípios de Ribeiro Gonçalves e São João do Piauí sofreu desligamento às 14h58min em função de queimadas na região. O circuito foi religado manualmente, mas voltou a cair pelo mesmo motivo minutos depois. A linha, segundo a nota, é controlada pela empresa espanhola Isolux. 

O problema ocorreu também na segunda linha entre os mesmos municípios. Dessa vez, o problema foi com a Taesa, empresa controlada pela CEMIG. O incidente foi às 15h08min também provocado por queimadas, ocorridas na Fazenda Santa Clara, no município de Canto do Buriti. 

A energia foi restabelecida por volta de 16h30 nas capitais nordestinas. A ONS estima que o problema do fornecimento foi solucionado em toda a região até 17h30. 

Antes disso, internautas trocavam informações pelas redes sociais sobre o problema. Através de dispositivos móveis, pessoas relataram falta de energia em Teresina (PI), Fortaleza (CE), Recife (PE), Salvador (BA), Aracaju (SE) e outras capitais. 

Reprodução/Twitter

Em Teresina, o problema deixou o trânsito confuso com os semáforos apagados. Nos hospitais, problemas para atendimentos e outros procedimentos. 

O último apagão que atingiu toda a região Nordeste foi em 26 de outubro de 2012. Na época, também ocorreram problemas no abastecimento de água em Teresina (PI). 

Já a capital piauiense e outras 32 cidades do Estado sofreram um "apaguinho" em 18 de janeiro deste ano, horas antes da chegada da presidente Dilma Rousseff (PT) para visitas e inaugurações de obras no Piauí. 

Veja a nota da ONS

Ocorrência no Sistema Interligado Nacional em 28/08/2013

Às 14h58, ocorreu o desligamento da Linha de Transmissão de 500 kV Ribeiro Gonçalves - São João do Piauí (circuito 2), da IENNE, empresa controlada pela espanhola ISOLUX, devido a foco de calor (queimada na
região). Às 15h04, esse circuito foi religado manualmente, tendo havido um novo desligamento pela mesma razão às 15h06.

Às 15h08, também devido à queimada, foi desligada a segunda linha Ribeiro Gonçalves – São João do Piauí (circuito 1), da TAESA, empresa controlada pela CEMIG, configurando uma contingência dupla, que conduziu à perda de sincronismo e consequente separação da região Nordeste do restante do Sistema Interligado Nacional (SIN), havendo perda de carga de aproximadamente 10.900 MW, com o desligamento adicional das seguintes
linhas de 500 kV de interligação do SIN com a região Nordeste:

• Presidente Dutra / Teresina Circuitos 1 e 2;
• Presidente Dutra / Boa Esperança; e
• Bom Jesus da Lapa / Rio das Éguas.

Após identificada a origem da ocorrência, deu-se início à recomposição das cargas da região Nordeste, tendo a das capitais sido, praticamente, concluída às 17h30.

Fonte: Cidade Verde

 

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Crise da Mídia: Estadão pode vender sua sede

 
O grupo O Estado de S. Paulo recebeu autorização de acionistas para captar mais de R$ 260 milhões com a venda de ativos e empréstimos ou financiamentos.
A maior parte dos recursos, R$ 205 milhões, deve vir da venda de oito imóveis da companhia, divididos em três blocos. Em um dos blocos estão os três prédios que abrigam a sede do grupo, na zona Norte de São Paulo.

Também ficou definido que a companhia poderá fazer empréstimos ou financiamentos de até R$ 80 milhões. Outra possibilidade para levantar recursos é a venda de concessões de rádio AM e FM e de TV da Rádio Eldorado, com um valor mínimo total de R$ 58 milhões. Foram aprovadas ainda operações de empréstimo entre empresas do grupo que somam R$ 160 milhões.

No balanço de 2012, o grupo registrou receita líquida de R$ 714,5 milhões, alta de 2% na comparação com os R$ 700,7 milhões de 2011. O lucro líquido atribuível aos acionistas ficou em R$ 38,5 milhões, ante R$ 38,6 milhões do ano anterior. A dívida líquida passou de R$ 81 milhões em 2011 para R$ 77 milhões no ano passado.

Fonte: Brasil 247 

Vladimir Safatle: Arte fora da moda

 Vladimir Safatle

"Quando um amigo estilista se denomina artista, eu sempre lhe pergunto: "Como assim? Você parou de desenhar vestidos?"." Essa é uma das frases de Karl Lagerfeld, que tem ao menos a virtude de possuir um cinismo capaz de se voltar contra os arroubos de sua própria profissão.
Seria bom que alguém no Ministério da Cultura tivesse lembrado dela antes de permitir que desfiles de modas fossem autorizados a captar R$ 2,8 milhões por meio da Lei Rouanet.

Claro que haverá sempre os que afirmarão que moda é cultura, já que é expressão da criatividade de um povo em sua produção simbólica. Mas, seguindo essa noção demasiado larga e pouco operacional de cultura, teríamos que colocar no mesmo conjunto a culinária, a publicidade e até mesmo o jornalismo.

Sendo assim, por que não usar as leis de incentivo cultural para financiar agências de publicidade, restaurantes glamourosos e jornais?

Se um desfile de moda pode, uma agência de publicidade formada por "criativos" teria o mesmo direito. No entanto, se for para assumir tal lógica, melhor seria transformar o Ministério da Cultura em uma "secretaria especial de produção de glamour e de gestão da economia criativa", ligada ao Ministério da Indústria e Comércio. Ao menos seria mais barato para o contribuinte.

Essa descoberta recente da possível natureza artística da moda nos leva a perguntar se não haveria um equívoco maior referente às políticas culturais aplicadas por uma certa esquerda.

Presa entre exigências genéricas de integração social e o fascínio pelo uso econômico do conceito de cultura, ela acabou por aprisionar os debates sobre cultura às planilhas de economistas que louvam a força do "imaterial" e ao bom coração das ONGs, com seus discursos de assistência social.

Há de perguntar se uma política cultural não estaria mais bem assistida se estivesse focada na multiplicação de equipamentos de formação para a cultura, assim como na defesa daquela produção artística que tem dificuldade em circular por não fazer parte dos circuitos da rentabilização financeira e da indústria do entretenimento.

Pois talvez seja a hora de perguntar, depois de tanto tempo, quantos conservatórios foram abertos, quantos polos de cinema foram criados, quantas escolas de artes visuais existem hoje em nossas periferias frutos de políticas federais.

O mais engraçado nisso tudo é que lembrar disso será considerado, por alguns, "elitista". Em minha época, "elitista" era financiar desfiles de moda em Paris com dinheiro público. 


Vladimir Safatle é professor livre-docente do Departamento de filosofia da USP (Universidade de São Paulo). Escreve às terças na Página A2 da versão impressa. 

Fonte: FNDC/Folha de S. Paulo

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Deu no O Globo: Governo do PI abriu licitação para chiclete, picanha e até gel

 Wilsão aparece no O Globo
Uma licitação aberta pelo Governo do Estado no valor de mais de R$ 6 milhões (para ser mais exato: R$ 6.398.337,96) tem dado o que falar. Inicialmente o jornal Diário do Povo fez matérias sobre o assunto, que depois ganhou repercussão em alguns portais locais.
Na manhã desta terça-feira (27/08) a licitação para aquisição de produtos para a casa do governador, que incluía chiclete, lagosta, picanha, reparador de pontas e até gel esfoliante, virou tema de reportagem do jornal O Globo, do Rio de Janeiro.

Intitulada 'Reparador de pontas de cabelo e gel esfoliante por R$ 6,3 milhões', a matéria fala sobre a licitação que beneficiaria diretamente a casa do governador Wilson Martins (PSB). "Terceiro estado com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2010, atrás apenas de Maranhão e Alagoas, o Piauí estava disposto a pagar R$ 101,2 mil pelo fornecimento anual de quatro tipos de camarão, R$ 65,5 mil pela picanha e R$ 16,6 mil pela aquisição de chicletes e pastilhas de hortelã para o ano todo", diz trecho da matéria.

Wilsão, no entanto, já mandou cancelar a licitação. Segundo a Coordenadoria Estadual de Comunicação (CCOM), um novo edital será lançado em breve, sem alguns itens. "'Diante das frequentes reuniões e eventos promovidos na residência oficial do governador do estado do Piauí, bem como o abastecimento da mesma, não se esquecendo, obviamente, das atividades corriqueiras no Palácio de Karnak (sede oficial do governo) decorrentes do cumprimento de agenda oficial do excelentíssimo senhor governador do estado do Piauí, é imprescindível, portanto, o adequado fornecimento do aludido objeto para fazer frente às necessidades de consumo desses materiais', informa a parte do texto da licitação em que o governo justifica por que estava fazendo as aquisições", relata outro trecho.
CONFIRA A MATÉRIA NA ÍNTEGRA:
-Reparador de pontas de cabelo e gel esfoliante por R$ 6,3 milhões
-Governo do PI convocou licitação de produtos para casa do governador
Juliana Castro
Publicado: 27/08/2013

O Governo do Piauí publicou um edital de licitação este mês em que se propõe a pagar, com dinheiro público, até R$ 6.398.337,96 a empresas que forneçam à residência oficial do governador Wilson Nunes Martins (PSB) produtos como carnes, frios, bolos e salgados, frutas e verduras, bebidas, além de produtos de higiene, cosméticos e material de limpeza. Entre os itens relacionados, estão produtos pessoais como reparador de pontas de cabelo, hidratante para o corpo, gel esfoliante para o rosto, aparelho de barbear e filtro solar, entre outros. Já na lista de alimentos constam camarões, lagosta, picanha e até macarrão instantâneo, chicletes e rapadura.
A licitação, para o fornecimento desses produtos durante um ano, seria realizada nesta segunda-feira. Mas, após ser procurado pelo GLOBO, o governador Wilson Martins informou, por meio da Secretaria de Comunicação, que cancelou o processo e que um novo edital será lançado em breve, sem alguns itens. Terceiro estado com pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2010, atrás apenas de Maranhão e Alagoas, o Piauí estava disposto a pagar R$ 101,2 mil pelo fornecimento anual de quatro tipos de camarão, R$ 65,5 mil pela picanha e R$ 16,6 mil pela aquisição de chicletes e pastilhas de hortelã para o ano todo.

Na parte de higiene pessoal, o governo pagaria até R$ 85,41 por 500ml de shampoo e R$ 143,92 por 500 ml de máscara para cabelo, ambos da marca L’Oreal. Para o reparador de pontas, o valor estimado era de R$ 113,87 por unidade. Pelo fornecimento desses três produtos durante um ano, a administração estadual pagaria com dinheiro público até R$ 32,9 mil. A Secretaria de Comunicação do Piauí alegou ter havido um “equívoco” e uma lista de três anos atrás foi repetida nesta licitação.
“Diante das frequentes reuniões e eventos promovidos na residência oficial do governador do estado do Piauí, bem como o abastecimento da mesma, não se esquecendo, obviamente, das atividades corriqueiras no Palácio de Karnak (sede oficial do governo) decorrentes do cumprimento de agenda oficial do excelentíssimo senhor governador do estado do Piauí, é imprescindível, portanto, o adequado fornecimento do aludido objeto para fazer frente às necessidades de consumo desses materiais”, informa a parte do texto da licitação em que o governo justifica por que estava fazendo as aquisições.

O texto pontua ainda que a supervisão sobre o cumprimento do futuro contrato ficaria a cargo da Diretoria da Unidade de Serviço do Gabinete Militar, responsável pela licitação. A concorrência seria feita em sete lotes e, para cada um deles, o governo piauiense estimou o preço pelo fornecimento anual dos produtos. O mais caro era o lote de gêneros alimentícios (o que inclui chicletes, temperos, biscoitos etc.), no valor de R$ 1.721.529,24. O mais barato era o de bolos e salgados (R$ 177.410,64).

Este mês, o governador do Ceará, Cid Gomes — que, assim como Wilson Martins, é do PSB —, também se viu no centro de uma polêmica semelhante. O governo do Ceará publicou no Diário Oficial do estado a contratação de um buffet, no valor de R$ 3,4 milhões, para abastecer a cozinha da residência oficial e o gabinete de Cid Gomes com iguarias como caviar, ostras, salmão e camarão. Mesmo reclamando de demagogia na denúncia, feita por um parlamentar de oposição, o governador afirmou que retiraria todos os itens com nome estrangeiro do cardápio.

 Fonte: O Globo/Portal 180 Graus

Ambev divulga laudos e garante que não polui o rio Parnaíba com cevada

Relatórios foram feitos por dois laboratórios e as amostras foram coletadas na presença de técnicos da Agespisa.

A Ambev apresentou na manhã de hoje (27) laudos que comprovam que a empresa não está poluindo o rio Parnaíba com a substância da cevada. A gerente corporativa de Meio Ambiente, Beatriz Oliveira, e o diretor de Comunicação da Ambev, Alexandre Loures, informaram que mais de 100 análises foram feitas em dois laboratórios particulares independentes.

Fotos: Evelin Santos / Cidadeverde.com

As análises foram feitas no dia 20 de julho às 15h e as amostras foram coletadas na presença de uma equipe da Ambev e dois técnicos da Agespisa. "Nosso objetivo não é confrontar, não é pedir retratação, mas este é um meio de mostrar transparência. Os laudos comprovam que a operação da Ambev não causa impacto no rio Parnaíba", destacou Alexandre Loures.


O diretor acrescentou que a empresa está no Estado há 30 anos, produz 140 milhões de litros, empregam 12 mil pessoas direta e indiretamente e abastece, além do Piauí, os Estados do Ceará, Maranhão e Pará.


A direção da empresa afirmou que há tratamento de 100% dos afluentes antes de serem devolvidos ao meio ambiente. Beatriz enfatizou que a empresa está absolutamente segura, pois todos os parâmetros estão sendo seguidos. "Os dois laudos comprovam que não existe alteração na questão da água no rio Parnaíba. Foram analisados mais de 90 parâmetros e todos estão dentro da legislação ambiental", explicou Beatriz Oliveira.


Entre os laboratórios, está o Bioagri, um grupo conhecido nacionalmente. Alexandre Loures disse ainda que a substância da Cevada (bagaço do malte) não está sendo enviada para o rio Parnaíba porque é 100% vendida. "Não vamos jogar R$ 80 milhões, que é o lucro da empresa com bagaço de malte, no rio Parnaíba. Essa hipótese está descartada", completou.

A empresa garantiu também que o sistema de gestão ambiental foi implantado há 20 anos e é responsável pelos índices de coeficiência das unidades fabri, que tornam a Ambev um exemplo de sustentabilidade ambiental. A empresa acrescentou que reaproveita 99,05% dos subprodutos resultado da fabricação de suas bebidas. Segundo a gerente, praticamente não existe lixo residual resultante das operações das unidades.


Fonte: Cidade Verde

Se carioca come feijão preto, por que o feijão carioca tem esse nome?

Se no Rio de Janeiro, tradicionalmente as pessoas comem (na grande maioria) feijão preto, então me diga, grande Oráculo que sabe tudo: por que o feijão carioca é chamado assim, se quase não é consumido?
Carlos Hamilton, São Vicente, SP
feijao
Feijão de rave.

Porque o nome do feijão carioca foi inspirado em uma raça de porco caipira, e não na cidade do Rio de Janeiro, Carlos. Quem conta essa história é Leonardo Melo, coordenador do programa de melhoramento de feijão da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a mui famosa Embrapa. O feijão carioca surgiu em uma propriedade rural de São Paulo, na década de 70. Um belo dia, o produtor encontrou uma planta diferente em meio a sua lavoura, provavelmente originada de uma mutação genética. 

Era uma planta grande e vistosa, capaz de produzir o dobro das outras. O fazendeiro, percebendo os benefícios, levou a semente dessa planta curiosa para o Instituto Agronômico de Campinas, que começou a multiplicar e testar esse grão. Lá, eles comprovaram que esse feijão de grãos bege com listras marrons tinha uma produtividade muito maior que os outros tipos já existentes.

Curiosamente, a cor é a mesma de uma raça de porco caipira, chamada carioca, muito comum na época. O carioca era um porco gordo e bege, que tinha essas listras espalhadas pelo corpo. Vendo isso, o produtor decidiu homenagear o novo feijão com o nome do animal. Simples assim. A história é bem menos glamurosa (ou, como vocês dizem, “phyna) do que aquela que algumas pessoas acreditam, que o nome do feijão carioca teria sido inspirado nos desenhos em forma de onda do calçadão de Copacabana.
Independentemente da origem, o fato é que hoje o feijão carioca é o mais consumido do Brasil. Mas, como você mesmo diz, não é o mais comum no Rio, assim como também não é no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Espírito Santo. Por diferentes razões culturais e históricas, as pessoas preferem o feijão preto nesses Estados.
(crédito da imagem: IvanWalsh.com)

Fonte: Abril

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Colombiana faz 21 cirurgias plásticas e fica irreconhecível

Ela não foi reconhecida quando retornou à cidade natal Foto: Twitter / Reprodução 
A colombiana Yenis Lugo passou por 21 cirurgias que transformaram seu rosto e corpo tanto a ponto de amigos e familiares não a reconhecerem. Aos 19 anos, Yenis pesava 80 kg e tinha corpo e rosto bem diferentes do que hoje em dia. Ela fez cirurgias para tirar o papo, afinar o nariz, marcar as maçãs do rosto, além de retirar gordura do abdômen e aumentar glúteos e seios.

Yenis chefou a Bogotá aos 20 anos, com o objetivo de ser uma profissional da saúde, o que ela conseguiu: é gerente da Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital Universitário de Sincelejo. A primeira cirurgia foi nos seios e deu início a uma série de retoques que ela “necessitava”. Yenis conseguiu se tornar modelo, trabalho conciliado com as atividades no hospital.  Mas quando voltou à cidade natal, Montería, ninguém a reconheceu.

Entre os procedimentos aos quais a colombiana se submeteu, estão lipoescultura no rosto, braços, pernas, abdômen e costas; retoques no abdômen; três cirurgias para afinar o nariz; duas no queixo; operações para marcar as maçãs do rosto; dois procedimentos para aumentar os glúteos; enchimento nos lábios; e quatro cirurgias para aumentar os seios. “Me sinto orgulhosa de ser a rainha das cirurgias plásticas”, disse ela que ganhou um concurso como a mais bela e mais operada.

Veja fotos: 

E você o que acha dessa devassa proeza?

Fonte: Terra





Imagem de telescópio mostra nascimento de estrela

ESO/ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)/H. Arce. Acknowledgements: Bo Reipurth 
Um telescópio no Chile capturou com detalhes o processo "violento" de nascimento de uma nova estrela.

As imagens mostram a nova estrela na constelação de Vela, a 1,4 mil anos-luz da Terra, ejetando matéria a velocidades de até mil quilômetros por hora.

Quando a matéria entra em choque com gases ao redor, a estrela começa a brilhar.

O vídeo mostra fotos feitas pelo telescópio de Alma (sigla em inglês para Atacama Large Millimetre/submillimetre Array
).
 

Fonte: Uol

Alepi instala 'CPI das operadoras' de telefonia móvel e quer apurar falhas

Alepi instala 'CPI das operadoras' de telefonia móvel e quer apurar falhas 
A Assembleia Legislativa aprovou na manhã desta quinta-feira (22/08) a instalação de uma CPI- Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a atuação das operadoras de telefonia móvel no Piauí. A proposta de CPI foi apresentada pelo deputado estadual Cícero Magalhães.

De acordo com o parlamentar, a comissão irá investigar porque os altos lucros dos empresários do setor não são refletidos na qualidade do serviço prestado à população. “Nós iremos investigar as quatro operadoras. A população do Piauí não aguenta mais essa situação”, comentou.

Cícero Magalhães afirma que os problemas com falhas na telefonia móvel do estado são constantes e prejudicam o desenvolvimento do estado. “Que empresa vai querer se instalar em um estado onde nem se falar no telefone celular é possível”, comentou.

O parlamentar informou que a OAB- Ordem dos Advogados do Brasil/Piauí estuda a possibilidade de ingressar na Justiça contra as operadoras de telefonia móvel. Cícero faz duras críticas a Anatel. “Para que serve a Anatel mesmo? A maioria da população não sabe. Ela não está dando conta dessa situação por isso essa Casa deve agir”, disse.

Fonte: Portal 180 Graus

Orgasmo faz bem ao cérebro

maericanpie1 
Melhor até que Sudoko e palavra-cruzada. Pois é, se você estiver a fim de treinar mesmo seu cérebro, deixá-lo mais afiado e esperto, deixe esse desafios de lógica de lado. Ter um orgasmo funciona bem melhor.

Mas como pode ser tão fácil assim? Bem, é que ao alcançar um orgasmo, o fluxo de sangue em todo seu cérebro aumenta consideravelmente – e é por ele que chegam os nutrientes e oxigênio. Isso exige que todas as áreas do cérebro trabalhem mais. Os jogos do tipo Sudoku ou palavra-cruzada também aumentam as atividades cerebrais, mas só em algumas regiões específicas.

A aposta é do neurocientista Barry Komisaruk, da Universidade Rutgers. Ele só chegou a essa conclusão depois de pedir ajuda a algumas mulheres. Elas ‘só’ tiveram de entrar numa dessas máquinas de ressonância magnética (nada estimulantes) e chegarem a um orgasmo. E assim Barry descobriu que a circulação sanguínea é maior em todo o cérebro durante/após um orgasmo do que enquanto você joga Sudoku – ou Candy Crush, que seja.

Viu só, mais uma dica divertida da ciência para você ficar mais espertinho.

 Fonte: Abril

Wellington Dias cobra decisão do Supremo sobre royalties do Pré-Sal

Wellington Dias lembra que os municípios passam por sufoco 

O senador Wellington Dias (PT), autor da Lei 12.734/2012, que determina novas regras de distribuição dos recursos de royalties e participação especial oriundos do petróleo brasileiro, solicitou à direção da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, parlamentares e aos governadores dos 24 estados que enviem pedido para que a ministra Cármen Lúcia apresente o seu voto, dando condições para que o plenário do Supremo aprecie a liminar que considera essa lei inconstitucional.


Para ele, essa lei distribui de uma forma justa R$ 25 bilhões desde o mês de abril deste ano para estados e municípios, valores que só não foram pagos por conta da liminar da ministra que impede a aplicação da mesma.

O senador declara que tem feito um apelo aos municípios, Câmaras de Vereadores, prefeitos, governadores, Assembleias Legislativas e parlamentares de outros estados para que eles encaminhem uma manifestação à ministra Carmen Lúcia e aos membros dos três Poderes pedindo a apreciação da matéria. “Não pode uma vontade do povo, expressa em lei, ficar por tempo indeterminado sem uma resposta. A própria ministra disse que precisava de 30 dias para que pudesse apresentar seu relatório”, observa.

Wellington Dias lembra que os municípios passam para um sufoco financeiro. O estado do Piauí, por exemplo, receberia imediatamente, nos primeiros 12 meses, cerca de R$ 360 milhões para Estado e Municípios, o que não ocorreu por conta da falta da análise da liminar. “Espero que seja mantida a lei porque ela é constitucional, disso eu tenho segurança”, afirmou.

Lei aprovada na Câmara
A lei de autoria do senador Wellington trata da distribuição dos recursos oriundos do petróleo brasileiro. A lei recentemente aprovada pela Câmara trata da destinação dos recursos que serão destinados à União, ao Fundo Social, e outros (75% para Educação e 25% para a Saúde). Na primeira, são os Municípios e Estados que vão regulamentar a destinação, carimbados, pela lei, para educação, saúde, infraestrutura, segurança, áreas essenciais ao desenvolvimento.
 
Fonte: Cidade Verde

 

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

BOMBA: Ex-Panicat aparece fazendo sexo oral e anal, fotos caíram na net, imagens fortes, proibido para menores.

  
 
A ex-panicat Lizzi Benites, que ficou conhecida como "piu piu" no programa Pânico, da Rede TV, permitiu ser fotografada fazendo sexo oral e anal. As informações chegaram ao colunista do Jornal O Dia, Léo Dias, que teve acesso as imagens. 

 As fotos foram feitas com o consentimento da moça, que aparece olhando para a câmera enquanto pratica o ato. 
 Já o motivo das imagens ou como elas chegaram ao jornalista, ele não detalhou. No entanto, em uma rápida busca na internet, é possível ver os momentos picantes da moça, inclusive, a mesma cicatriz que ela tem na testa. Lizzi ainda não se manifestou sobre o caso, que ainda não está claro se foi um deslize, trabalho ou ataque de hacker.




 




IMAGENS FORTES SEM TARJA NUA E CRUA AQUI:


 VEJA ENSAIO DESSA DEUSA:

Fonte: bocaonews

UM BREVE PAPO COM O POLÉMICO ZEMARX



Na ultima terça-feira (20) eu tive a oportunidade de bater um papo como o musico, compositor, jornalista, filosofo e escritor Zemarx que esta lançando um livro que fala sobre a natureza e principalmente sobre o bairro Saci. Bairro pelo qual ele diz se identificar e escolheu para morar e sempre que pode se divertir.

O cara me falou de alguns novos projetos e critica os orgãos que administram a cultura em Teresina e principalmente a forma como são escolhidos os projetes e claro as pessoas. Nada demais quando se fala como um cara como este meu amigo Zemarx.

Como sou um cara que gosto de explorar uma boa conversa não poderia deixar de perguntar o que e como ele foi condenado a pagar 3 mil reais a família da Fernanda Lajes. Ele me respondeu dizendo apenas que "Não cheirei nada, não fumei nada, não cumí ninguém, e muito menos matei e até agora fui o único a ser condenado".

Ainda falando no caso e em mesa rola de tudo. O que se sabe por trás dos bastidores que eu ouvi foi que a garota foi morta por ter presenciado e filmado uma suruba de homens importantes do governo estadual e que ela teria ficado com um deles e pediu uma boa grana pelo vídeo. Por isso ela foi morta. Disse um cara que pediu pra  não ser identificado e eu como blogueiro não vou expor tal fonte. Logo porque eu nem tenho mesmo contato com ele.

Voltando ao Zemarx, quem poder dá uma espiadinha e levar o livro pra casa vale a pena nem só pela força que esta dando ao nosso amigo como estará levando uma ótima obra literária pra casa com excelentes ilustrações. O livro pode ser encontrado com facilidade na Praça Pedro II.



terça-feira, 20 de agosto de 2013

Cirurgia de lipoaspiração?...(Herbert Vianna)

Pelo amor de Deus, eu não quero usar nada nem ninguém, nem falar do que não sei, nem procurar culpados, nem acusar ou apontar pessoas, mas ninguém está percebendo que toda essa busca insana pela estética ideal é muito menos lipo-as e muito mais piração?

Uma coisa é a saúde e outra é obsessão. O mundo pirou, enlouqueceu. Hoje, Deus é a auto-imagem. Religião é a dieta. Fé, só na estética. Ritual é a malhação.

Amor é cafona, sinceridade é careta, pudor é ridículo e sentimento é bobagem.

Gordura é pecado mortal. Ruga é contravenção. Roubar pode, envelhecer não. Estria é caso de policia. Celulite é falta de educação e Filho da Puta bem sucedido é exemplo de sucesso.

A máxima moderna é uma só: pagando bem, que mal tem?

A sociedade consumidora, a que tem dinheiro, a que produz, não pensa em mais nada além da imagem, imagem, imagem, imagem, estática, medidas, beleza. Nada mais importa. Não importam os sentimentos, não importa a cultura, a sabedoria, o relacionamento, a amizade, a ajuda, nada mais importa.

Não importa o outro, o coletivo. Jovens não têm mais fé, nem idealismo, nem posição política. Adultos perdem o senso em busca da juventude fabricada.

Ok, eu também quero me sentir bem, quero caber na roupas, quero ficar legal, quero caminhar, correr, viver muito, ter uma aparência legal mas...

Uma sociedade de adolescentes anoréxicas e bulimicas, de jovens lipoaspirados, turbinados, aos vinte anos não é natural. Não é, não pode ser.

Que as pessoas discutam o assunto. Que alguém acorde. Que o mundo mude.

Que eu me acalme. Que o amor sobreviva.

“CUIDE BEM DO SEU AMOR, SEJA ELE QUEM FOR.”
Herbert Vianna
Cantor e compositor 

Enviada por Fn Rosana
Fonte: Facebook

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

"Não existe tarifa zero. Alguém sempre vai pagar", diz presidente da CPI dos Ônibus no Rio 21

Chiquinho Brazão (à direita) e o irmão, o deputado estadual Domingos Brazão (à esquerda), participam de um evento na zona oeste do Rio ao lado do prefeito Eduardo Paes (centro). Os três são do PMDB 

O vereador Chiquinho Brazão (PMDB), eleito presidente da CPI dos Ônibus na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, afirmou em entrevista exclusiva ao UOL que a possibilidade de se implementar a tarifa zero no transporte público, uma das reivindicações que constam na pauta da recente onda de manifestações no Rio e em outros Estados, está fora de cogitação: "Em que lugar do mundo existe essa mágica? Não existe tarifa zero. Alguém sempre vai pagar".
O peemedebista, colega de partido do governador Sérgio Cabral, disse que não se sente pressionado nem pela base governista nem pelos jovens e militantes que cobram a sua renúncia --eles defendem que o vereador do PSOL Eliomar Coelho, proponente da CPI, é quem deveria presidir a comissão.
Questionado sobre um eventual conflito ético pelo fato de o objeto de investigação da CPI --a licitação dos ônibus feita em 2010-- envolver diretamente a gestão do prefeito Eduardo Paes (PMDB), Brazão afirmou não estar "atrelado a ninguém": "Sou do PMDB bem antes de o prefeito Eduardo Paes se filiar à legenda".
O vereador, nascido e criado na zona oeste da cidade e que teve seu nome citado no relatório final da CPI das Milícias, na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), em 2007, afirmou ainda ser usuário do transporte público do Rio: "Ainda hoje sou usuário de transportes de massa. Deixo meu carro no estacionamento de um shopping e pego o metrô para chegar ao centro da cidade [onde fica a Câmara]."

Qual é a sua avaliação sobre o serviço de ônibus que é prestado atualmente na cidade?

O que dizer de um sistema de transporte onde o usuário que mora nos locais mais distantes da cidade vai para o ponto de ônibus, às 3h, e já viaja em pé? E o que dizer das centenas de ônibus que circulam pela zona sul e centro da cidade, praticamente vazios?

"REI DO ÔNIBUS"

  • No dia 13 de julho, uma manifestação irreverente foi realizada na porta da igreja onde ocorria o casamento da neta de Jacob Barata, Beatriz Barata. Crédito: Marcos Tristão/Agência O Globo

    Ao responder se o empresário Jacob Barata será chamado para prestar depoimento na CPI, Brazão afirmou que "qualquer pessoa pode ser convocada para prestar esclarecimentos"
É preciso organizar essa bagunça, e vamos cobrar do Poder Executivo que dê um tranco de arrumação no setor. Não podemos negar, no entanto, que alguns avanços aconteceram a partir da criação das vias expressas, como a TransOeste, a TransOlímpica e a TransCarioca, essas últimas ainda em construção. Mas muita coisa ainda precisa ser feita.

Aos manifestantes e à população em geral será permitido acompanhar os trabalhos da CPI dos Ônibus?

A população acompanhará todos os trabalhos da CPI em tempo real. A imprensa cobrirá todas as reuniões da CPI, a "TV Câmara" transmitirá ao vivo, as redes sociais terão papel importante na condução desses trabalhos, enviando perguntas e apresentando propostas. Quanto aos manifestantes, a democracia existe para assegurar a participação de todos. Só não podemos permitir é a politização de um trabalho sobre o qual a população espera resultados concretos.

O senhor já dialogou com os manifestantes que ocupam a Câmara? Por que o senhor acha que eles querem a sua renúncia?

No dia da reunião que definiu os papéis de cada membro da CPI, recebemos uma comissão de manifestantes na sala da presidência da Câmara para dialogar. O mais interessante é que suas reivindicações já constavam do nosso compromisso de trabalho, que eram a transparência na condução das investigações e participação popular. Mas ficou claro o interesse político desse grupo, ligado ao partido do vereador Eliomar Coelho. Não querem minha renúncia por motivos de competência. O que querem é dar palanque ao PSOL.

Por que houve interesse do PMDB em presidir a CPI dos Ônibus se a proposta de criação da mesma foi feita por um vereador da oposição?

A CPI dos Ônibus se insere no conjunto de exigências atendidas pelos governantes diante da pressão popular nas ruas. Isso representou uma grande conquista. A proposta da CPI foi feita por um vereador da oposição, mas o que a referendou foi a existência de novos fatos determinados. O Tribunal de Contas do Município, que não havia indicado irregularidades nos contratos firmados com as empresas de ônibus, recuou. A prefeitura voltou atrás no aumento das passagens, e ficou claro para os vereadores a necessidade de investigação da CPI.

Existe cartel?

Vamos buscar a compreensão sobre como funciona esse negócio. Existem outros empresários do setor alijados nas concorrências para prestar serviços de transporte de passageiros na cidade? Em caso afirmativo, o cartel se confirma. Esse é um mercado dominado por poucos, e precisamos entender se isso ocorre.
Vereador Chiquinho Brazão (PMDB), eleito presidente da CPI dos Ônibus no Rio

Por que o senhor tomou a iniciativa de lançar sua candidatura à presidência da CPI? O senhor foi pressionado pela direção do PMDB?

Minha candidatura à presidência atendeu à vontade da maioria. Não fiz campanha nem me articulei para isso. Dentro do PMDB, sou considerado um dos vereadores mais independentes em relação ao governo. Meu mandato tem luz própria, fui reeleito pela terceira vez e garanto que o resultado final desse trabalho mostrará o acerto da escolha do meu nome. Tenho grande respeito pelo vereador Eliomar, e ele dará uma grande contribuição aos trabalhos da CPI.

Os manifestantes reclamam que a reunião que definiu a composição da CPI dos Ônibus teve seu horário alterado para facilitar uma suposta manobra. Isso, de fato, ocorreu?

Essa foi a primeira vez em que a abertura de uma CPI na Câmara de Vereadores contou com a presença de um número tão expressivo de manifestantes. A definição da presidência, da relatoria e demais membros é um rito político, que obedece ao regimento interno e à vontade da maioria do parlamento municipal. Essa primeira reunião geralmente acontece num espaço pequeno, mas o vereador Eliomar Coelho exigiu que fosse no salão nobre, onde caberia a militância do PSOL.
O horário foi exatamente aquele determinado pelo presidente da mesa, Eliomar Coelho, e os trabalhos começaram 30 minutos depois, a pedido do vereador do PSOL, valendo-se de uma prerrogativa regimental. As reuniões de instalação de uma CPI são realizadas na sala do cerimonial, onde seus membros se reúnem e, em no máximo dez minutos, definem presidente e relator e encerra-se a reunião. Esta, presidida por Eliomar, contou com a presença de quase cem pessoas, durou quase meia hora, e não se estendeu mais por causa da agressividade da militância do PSOL, que pode ser vista em vários vídeos no YouTube.

Quatro membros escolhidos para compor a CPI não assinaram o requerimento da mesma. Eles mudaram de ideia quanto à necessidade de investigar o serviço de ônibus no Rio?

Falo apenas por mim. Não fui procurado em momento algum para assinar o pedido de instalação dessa CPI. Fui presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a indústria das multas, e ao final dos trabalhos, apontamos várias irregularidades cometidas pela prefeitura, como radares escondidos atrás de árvores, falta de sinalização de velocidade nas vias, regularização dos radares eletrônicos, multas aplicadas pela guarda municipal sem o prévio direito ao recurso, entre outras resoluções que estão publicadas no Diário da Câmara Municipal, no dia 2 de outubro de 2006. Sou presidente da Comissão de Assuntos Urbanos, que diz respeito à questão da mobilidade urbana, promovi várias audiências públicas para debater sobre o traçado das vias expressas, em especial a questão das desapropriações. Dos membros da CPI, fui o mais votado. Então, me credencio para exercer a presidência, seguro de que nada ficará sem ser apurado.

Segundo parlamentares contrários à composição da atual CPI, houve três infrações previstas pelo regimento da Casa: a sessão não foi convocada pelo proponente da CPI; muitas pessoas foram impedidas de entrar na Câmara; o vereador mais velho da comissão deveria ser o condutor da sessão de instalação. Como o senhor responde a essas denúncias?

O vereador Eliomar Coelho convocou a sessão para o dia 13 de agosto, mas a maioria dos membros da CPI entendeu que não havia necessidade de um prazo tão longo para começar esses trabalhos. O regimento interno da Câmara não autoriza nem desautoriza tal decisão, que na essência preserva a convocação feita pelo vereador do PSOL, só que antecipada em alguns dias. A sessão ocorreu no salão nobre da Câmara, que já estava totalmente lotado.
Se fosse realizada no plenário, caberia mais pessoas. Mas foi uma determinação do vereador Eliomar que ocorresse num espaço menor. Por fim, o vereador Eliomar, como membro mais velho da CPI, foi de fato o condutor da sessão. Ocorre que, por iniciativa própria - e isso está registrado - , ele renunciou à presidência, e o comando passou imediatamente ao segundo mais idoso da mesa, o vereador Professor Uóston [PMDB, eleito relator da CPI].

Na condição de presidente da CPI dos Ônibus, o senhor se sente pressionado pela onda de manifestações?

É preciso compreender que essa matéria envolve dois protagonistas: o poder público municipal, de um lado, e os empresários do setor de ônibus, do outro. Eu sou tão somente um servidor da população, tentando encontrar respostas para melhorar a qualidade dos transportes para o povo. Não me considero pressionado por ninguém. Eu vivo na zona oeste, região que mais sofre com a má qualidade dos serviços. E ouço nas ruas palavras de apoio e confiança na condução desse trabalho.

O senhor é do mesmo partido que Paes e Cabral. O senhor não considera que há um conflito ético em relação a sua candidatura?

Meu trabalho à frente da CPI das Multas dá o tom da minha atuação parlamentar. Sou do PMDB bem antes de o prefeito Eduardo Paes se filiar à legenda. Não estou atrelado a ninguém.

O senhor teme ser acusado posteriormente de realizar uma manobra política para neutralizar o trabalho de investigação da CPI dos Ônibus?

Uma CPI conduzida com transparência, com participação popular, transmitida ao vivo pelos veículos de comunicação, com voto aberto, não tem como ser rotulada como manobra política. Ao final desses trabalhos, serei elogiado.

O empresário Jacob Barata pode ser convocado para depor na CPI?

Qualquer pessoa pode ser convocada para prestar esclarecimentos. Tanto da gestão municipal, quanto do setor privado. Não vou poupar esforços para apurar responsabilidades e propor melhorias na qualidade dos serviços prestados à população, doa a quem doer.

Qual é a sua avaliação sobre o fato de o empresário Jacob Barata controlar fatia majoritária do transporte rodoviário no Rio?

Não farei juízo de valor. Meu papel como presidente da CPI é conduzir as investigações que apontem responsabilidades e soluções.

Manifestantes ocupam Câmara dos Vereadores do Rio

14.ago.2013 - A avenida Rio Branco, no centro do Rio de Janeiro, ficou sem carros na manhã desta quinta-feira (15). O grupo de manifestantes fechou a via no cruzamento da rua Almirante Barroso durante protesto contra a forma como foi conduzida, na Câmara Municipal, a instauração da CPI dos Ônibus. Eles exigem a convocação do empresário Jacob Barata, considerado o Rei dos Ônibus, e a avaliação das planilhas de custo das empresas de transporte público.

O senhor considera que há transparência nos contratos firmados com os quatro consórcios que operam as linhas de ônibus no Rio?

Isso só saberemos com o andamento dos trabalhos da CPI

Há indícios de formação de cartel e suspeita de fraude na licitação de 2010, alvo da investigação da CPI dos Ônibus, segundo relatório do TCM. O que o senhor pensa sobre isso?

Acho que o recuo do TCM já indica a ocorrência de irregularidades. Agora, nosso trabalho será identificar se de fato elas existem, quem são os responsáveis e entregar o resultado da CPI ao Ministério Público. Mas precisamos ter responsabilidade para não fazer da comissão uma caça às bruxas, um linchamento antecipado, como deseja o PSOL.

O relatório do TCM mostra que os endereços de quatro empresas de ônibus eram os mesmos e correspondiam à sede do Rio Ônibus. Os CNPJs dos consórcios foram abertos no mesmo dia. Isso não caracterizaria formação de cartel?

Pode ser que sim. Mas essa conclusão só poderá ser confirmada no curso das investigações.

Para o MP, proprietários de pelo menos 5 antigas concessionárias se uniram para formar os consórcios. Linhas estariam sendo operadas por empresas que nem participaram da licitação...

Vamos buscar a compreensão sobre como funciona esse negócio. Existem outros empresários do setor alijados nas concorrências para prestar serviços de transporte de passageiros na cidade? Em caso afirmativo, o cartel se confirma. Esse é um mercado dominado por poucos, e precisamos entender se isso ocorre por privilégio aos grupos que operam ônibus no Rio.

Passe Livre foi criado por membros do PT há 13 anos


 
Marco zero das manifestações que tomaram o país, os recentes protestos do Movimento Passe Livre em São Paulo são fruto de uma experiência iniciada há 13 anos.
Começou com trotskistas do PT que, desiludidos com a política partidária e influenciados pelos movimentos antiglobalização, passaram a agir de forma autônoma

O que o senhor acha do Movimento Passe Livre e das reivindicações da sociedade civil a respeito do valor das tarifas e da qualidade do serviço prestado no Rio de Janeiro?

Todo movimento é justo. Quanto ao Movimento Passe Livre, é preciso que se avalie o assunto sob o aspecto econômico. É preciso saber, por exemplo, se a gratuidade das passagens aos estudantes vai impactar no bolso do trabalhador. Não podemos fazer políticas públicas sem responsabilidade. Se houver condições, que se faça.

Ter como objetivo a "tarifa zero" é uma utopia?

Em que lugar do mundo existe essa mágica? Não existe tarifa zero. Alguém sempre vai pagar.

Em sua trajetória pessoal, o senhor já foi usuário regular do serviço de ônibus no Rio? O serviço, hoje, é melhor ou pior do que naquela época?

Vivo na zona oeste desde criança e usei ônibus durante a maior parte da minha vida. Não dá para contextualizar o passado com o presente, pois o Rio de Janeiro de hoje tem uma população três vezes maior, os congestionamentos não escolhem mais horários e a cidade se expandiu. Ainda hoje sou usuário de transportes de massa. Deixo meu carro no estacionamento de um shopping e pego o metrô para chegar no centro da cidade.

Passageiros do metrô do Rio enfrentam superlotação diária

Muitos usuários do metrô do Rio de Janeiro tentam driblar a superlotação viajando de volta da estação mais próxima até a primeira estação na expectativa de, pelo menos, conseguir um espaço mais confortável dentro do vagão. A tarifa subiu para R$ 3,20 a partir desta segunda (2) Leia mais Felipe Martins/UOL

A família Brazão já foi associada, em outras épocas, a atividades de milicianos na zona oeste do Rio --inclusive o senhor e o seu irmão, deputado Domingos Brazão, foram citados no relatório da CPI das Milícias. Isso pode provocar questionamentos em relação ao seu trabalho à frente da CPI dos Ônibus?

Essa é uma ótima oportunidade para esclarecer esse assunto. A família Brazão foi vítima de um ato leviano da deputada Cidinha Campos [PDT], que acusou um funcionário do nosso gabinete de envolvimento com a milícia. Esse colaborador, que é advogado, sofreu toda sorte de humilhações até que o Ministério Público entendeu que o rapaz fora vítima de uma mentira dessa parlamentar irresponsável. O MP emitiu um documento pedindo desculpas ao meu colaborador, afirmando no texto que não existe crime cometido por ele.

Além disso, a OAB-RJ enviou mensagem de desagravo, condenando a calúnia da referida deputada e a divulgação sem a devida apuração pelos órgãos de imprensa.
*A reportagem do UOL entrou em contato com a assessoria da deputada estadual Cidinha Campos, que atualmente ocupa o cargo de secretária de Promoção e Defesa dos Direitos do Consumidor. Porém, não houve retorno até o fechamento desta matéria. 

Fonte: Uol

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips