quinta-feira, 31 de julho de 2014

Sem futuro na Rede Record, Rafael Cortez pede para voltar à Bandeirantes; confira

Sinalização de Rafael Cortez de que ele quer voltar à Band não foi bem digerida

 

Prestes a sair do ar na Record, o ex-CQC Rafael Cortez pediu para voltar para a Band. Há 15 dias, o apresentador sondou a emissora que o revelou sobre a possibilidade de um emprego a partir de 2015. Não houve resposta da Band (o que não quer dizer que a emissora não o quer de volta).

O contrato de Cortez com a Record termina em dezembro e a tendência é a não-renovação. Contratado no final de 2012, Cortez esteve à frente de dois programas, e ambos fracassaram. O primeiro foi o musical Got Talent Brasil, em 2013. Depois de quase um ano na "geladeira", o apresentador ressurgiu em maio à frente do programa de namoros Me Leva Contigo.

Com audiência em torno dos três pontos na Grande São Paulo, a metade da média da Record no horário nobre, o Me Leva Contigo termina nesta sexta-feira (1º), quando será exibido 13° episódio da primeira temporada. Não haverá uma segunda.

A sinalização de Rafael Cortez de que ele quer voltar à Band não foi bem digerida nos bastidores da emissora, principalmente no CQC. Pouco antes de estrear com o Got Talent Brasil, Cortez deu uma entrevista ao UOL dizendo que deixou o humorístico da Band porque precisava "se renovar" e que estava ficando "coxinha" na antiga casa. "Às vezes, me pediam para sacanear fulano e eu perguntava: mas por quê?", disse ao portal.

Fonte: Com informações do Notícias da TV

Sósia de Megan Fox mostra atributos para concorrer ao Miss Bumbum 2014

Claudia Alende (Foto: Divulgação/MBB4) 

 Claudia Alende, candidata ao Miss Bumbum (Foto: Divulgação/MBB4)

Claudia Alende, que jura não ter feito nenhuma foto mais sensual, faz seu primeiro ensaio de biquíni.

Claudia Alende é a primeira candidata ao Miss Bumbum 2014. E até então, ela jura, jamais tinha feito fotos mais sensuais ou que mostrassem o atributo em questão que a fez ser uma das concorrentes ao concurso. A sósia de Megan Fox acaba de fazer suas primeiras fotos de biquíni, e desta vez, mostra parte do seu bumbum, que vai ser "julgado" em novembro. A representante do Paraná diz que não quer fazer nada que pareça sexy demais. "Disse à organização do concurso que não queria nada vulgar", diz a moça, de 20 anos, que jura não se achar parecida com a atriz hollywoodiana: "Comentam isso, mas não me acho mesmo".

Claudia Alende (Foto: Divulgação/MBB4) 
Claudia Alende (Foto: Divulgação/MBB4)
Claudia Alende (Foto: Divulgação/MBB4) 
Claudia Alende (Foto: Divulgação/MBB4) 


  Fonte: Ego

 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Morre humorista Fausto Fanti, integrante do 'Hermes e Renato'

Fausto Fanti (Foto: Reprodução / Facebook)

Segundo Polícia Civil de São Paulo, ele foi encontrado por seu amigo de infância na tarde desta quarta-feira, 30, no apartamento onde morava.

Fausto Fanti, do grupo de humor "Hermes e Renato", foi encontrado morto nesta quarta-feira, 30, em São Paulo, às 16h56. A 23ª Delegacia de Perdizes, que registrou o caso, confirmou ao EGO a morte do humorista, que interpretava Renato.

Segundo a polícia, ele foi encontrado no chão do banheiro de seu apartamento em Perdizes, Zona Oeste de São Paulo por seu amigo de infância e também integrante do "Hermes e Renato", Adriano Silva. Fausto estava com um cinto no pescoço e a polícia trabalha com a hipótese de suicídio.

Em conversa rápida com o EGO, Felipe Torres, que interpretava o personagem Boça no humorístico, se mostrou muito abalado. "Está sendo um momento de muita dificuldade. Estou aqui com a família dele", disse ele.

Fausto tinha 36 anos e uma filha, Nina, de 8 anos, de seu casamento com Karla Peixoto Sento Sé.
Fausto ficou famoso por interpretar o personagem Renato no humorístico "Hermes e Renato", que estreou na MTV Brasil em 1999. Além dele, faziam parte do grupo Adriano Silva, Felipe Torres, Bruno Sutter e Marcos Alves. O sucesso do grupo fez com que eles criassem outros produtos para a emissora, como novelas humorísticas, dublagens de filmes e sátiras musicais, como a banda fictícia de heavy metal Massacration, que até hoje excursiona por todo o Brasil.

Em 2010, o grupo foi trabalhar no programa "Legendários", de Marcos Mion, e como os direitos do nome "Hermes e Renato" pertenciam à MTV, a o grupo passou a se chamar Banana Mecânica.

Eles abandonaram o novo nome em 2013 e retornaram à MTV Brasil, com exceção de Felipe Torres, que permaneceu no programa da Record. Em 2014, o grupo foi para o canal FX Brasil, e devia estrear seu programa em março de 2015.
  •  
Hermes e Renato (Foto: Divulgação / MTV)Hermes e Renato (Foto: Divulgação / MTV)
Fausto Fanti (Foto: Reprodução / Facebook)Fausto Fanti (Foto: Reprodução / Facebook)


  •  
Fausto Fanti na banda Massacration (Foto: Reprodução / Youtube)Fausto Fanti na banda Massacration (Foto: Reprodução / Youtube) 



Informações do Ego

Habibs se esclarece sobre o 'objeto estranho' em esfirra; jovem reafirma

 
Após publicação neste blog de matéria intitulada "Jovem denunciou no Facebook que comeu 'algo estranho' no Habibs de THE" a assessoria de imprensa do Habibs em Teresina, Ícone Comunicação, se pronunciou através de uma nota em que diz não saber do ocorrido envolvendo um jovem que garante ter engolido e se engasgado com um objeto que parecia ser um pedaço de embalagem dentro de uma esfirra de chocolate (feita a base de Nutella).

Diz o Habibs: "A empresa esclarece que todos os cuidados com relação à produção e ao manuseio dos produtos são acompanhados por uma equipe, que envolve profissionais e técnicos ligados ao segmento da saúde". Segundo eles, "esse é o motivo pelo qual a empresa investe significativamente em aprendizado, qualificação, tecnologia e desenvolvimento profissional". Abaixo, segue a nota enviada pela assessoria do Habibs:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO HABIBS:
Posicionamento:
A Rede desconhece o ocorrido e informa que não houve qualquer registro de reclamação relacionada.
A empresa esclarece que todos os cuidados com relação à produção e ao manuseio dos produtos são acompanhados por uma equipe, que envolve profissionais e técnicos ligados ao segmento da saúde;
Faz parte da política da empresa, uma conduta ética e transparente, que prima pela gestão e pelo cuidado com as pessoas. Esse é o motivo pelo qual a empresa investe significativamente em aprendizado, qualificação, tecnologia e desenvolvimento profissional.
Atenciosamente,
Habib´s.

IGOR TAMBÉM SE PRONUNCIA
Após a publicação da informação, quem também se pronunciou foi o rapaz que fez a denúncia via Facebook. Ele retornou as ligações. Igor Vilarinho reafirma e confirma a publicação em seu perfil no Facebook. Disse que o ocorrido foi no domingo passado, dia 27, e que resolveu denunciar no Facebook porque se sentiu lesado e queria denunciar às pessoas o que considera uma falta de cuidados com a alimentação dentro do estabelecimento. Ele não retornou ao Habibs para reclamar realmente, pois tinha pedido as esfirras como 'embalagem para viagem', levando para comer em casa. Ele informou ainda que tirou a denúncia que fez do Facebook porque a história se espalhou demais e ele não queria ter tanta mídia em cima disso. "Apenas quis denunciar. Come lá (no Habibs) quem quer", disse.
VEJA O PRINT DO QUE POSTOU:habissthe2.jpg


Fonte: Portal 180 Graus

PCO defende salário mínimo de R$ 3.500 e nova Constituição para o Brasil

 
O programa de governo da candidata Lourdes Melo, do Partido da Causa Operária, propõe que o valor mínimo de salário a ser pago no Brasil deva ser de R$ 3.500. Para o PCO, o valor real pago de vencimento para 25% dos trabalhadores sequer chega ao mínimo garantido na Constituição, que é de R$ 724.


O valor que custeia as necessidades básicas de uma família, segundo o programa de governo, é de R$ 3.500. "Os trabalhadores perderam com o [Plano] Real, não devem perder com a inflação, reposição de todas as perdas do Real, escala móvel de salários, por um aumento emergencial de 100% sobre todos os salários", diz o programa registrado no Tribunal Superior Eleitoral.

Outra bandeira de luta da sigla é a redução da jornada de trabalho para 35 horas semanais, sem nenhuma diminuição de salários. Essa, segundo o plano, seria a única proposta viável para acabar com o desemprego. "A situação só pode ser revertida fazendo com que o ônus da crise capitalista recaia inteiramente sobre a classe dominante. Neste sentido, a única proposta séria contra o desemprego é a de que a jornada de trabalho seja reduzida, sem nenhuma redução salarial, para que o emprego existente seja repartido entre todos os membros da classe trabalhadora", afirma o documento.
Assembleia Nacional Constituinte
O partido defende ainda que o Brasil passe por uma Assembleia Nacional Constituinte para rever a Constituição de 88, considerada apenas como uma "solução democrática" para "buscar estabilizar o regime político esgotado e acossado pela mobilização das massas". 

A proposta é dissolver a polícia militar e fazer com que juízes e promotores sejam eleitos pelo voto popular, acabar com o latifúndio e distribuir as terras para os pequenos produtores, acabar com o controle do Estado e organizar uma nova Constituição para o país.


Fonte: Cidade Verde

Fani será ex-BBB evangélica em série: 'Cansei de ser só símbolo sexual'

Ex-BBB diz que avaliou bem as oportunidades antes de aceitar para não explorar o rótulo sensual

Fani Pacheco, que participou das edições de 2007 e de 2013 do "Big Brother Brasil", estará na série "Meu amigo encosto", a primeira produzida pelo canal Viva. Na história, ela será Neiva, coincidentemente uma ex-participante do reality show que fica traumatizada com a exposição e vira evangélica (foto abaixo).

- Vou aparecer totalmente coberta. Ela só usa roupas bem fechadas. Ninguém imagina que tem um corpão por baixo - adianta Fani, que já fez peças de teatro e participações como atriz em "Zorra total" e "A turma do Didi".

Ela conta ainda que estava prestes a se matricular numa faculdade para realizar o sonho de se tornar médica psiquiatra quando passou nos testes do Viva e do programa "Encrenca", da RedeTV!, em que atua como repórter.

- Me tornei símbolo sexual e isso é legal no início, mas depois se tornou algo fútil para mim. Eu sei que não sou só isso. Quero trabalhar para ganhar dinheiro, mas me sentir realizada também. A faculdade seria o caminho, já que não esperava mais nada da TV. Estava há sete anos tentando. Agora, estou curtindo muito o momento. Vi algumas cenas da série e acho que estou indo bem. Posso melhorar, claro, mas foi legal ver que consigo fazer. Sinto que não decepcionei - analisa.


- No programa, querem a minha inteligência. Na série, querem a Fani Neiva. Apareço vestida em 99% das cenas. Gostei disso. Estava cansada de ser só um símbolo sexual. Me incomoda. Existe um equilíbrio ao qual ainda não cheguei - explica ela, que, em "Meu amigo encosto", trabalhará como secretária do "doutor encostologista" Clint (Cadu Fávero) e será amiga de Rosemary (Amanda Richter).

Segundo Fani, o primeiro dia de gravação foi mais tenso, por conta da expectativa. Mas ela logo relaxou.
- A equipe teve muito carinho comigo, me ensinou como funcionam as câmeras, e isso me deixou mais segura. Hoje posso dizer que a Neiva é o que está no roteiro, mas também uma criação da Fani - explica ela, que se diz destinada à vida artística. - Fiz faculdade de Direito, não procurei isso. Mas entrei no BBB, continuei na mídia e agora, mais uma vez, a vida mostra que eu tenho que seguir esse caminho.

Fonte: Com informações do blog da Patrica Kogut

 

terça-feira, 29 de julho de 2014

Após nova conciliação, comerciários encerram greve depois de 23 dia

Após 23 dias de paralisação, a greve dos comerciários de Teresina chegou ao fim nesta terça-feira (29) depois de nova rodada de conciliação intermediada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT). A greve foi iniciada no dia 03 de julho, teve uma trégua de três dias e os manifestantes voltaram a fechar as lojas do Centro na última sexta-feira (25). 

Com o acordo, o novo piso dos comerciários ficou fixado em R$ 820,00. Quem ganha acima do piso terá reajuste de 8%. A principal reivindicação dos trabalhadores – a implantação do vale alimentação - também foi contemplada no acordo e prevaleceu o valor de R$ 6,00, que já tinha sido acordado na primeira tentativa de conciliação. O valor trabalhado no domingo será de R$ 38,00.


Outra questão que causou polêmica entre a categoria e atrasou o fim da greve, a criação de um banco de horas, também foi resolvida. "Ficou acordado que as empresas devem comunicar ao sindicato quando o banco de horas for solicitado, para que seja feita a fiscalização. Desta forma esperamos garantir o direito do trabalhador em gozar da folga garantida pelas horas extras trabalhadas", explica do diretor financeiro do Sindicato dos Comerciários, José Pereira. 

Ele disse ainda que a média não poderá ultrapassar 18 horas trabalhadas nos meses normais e 24 horas no mês de dezembro, por conta da movimentação do período natalino. 

A audiência de conciliação aconteceu neste tarde e foi presidida pelo desembargador Manoel Edilson Cardoso e reuniu os representantes dos Sindicato dos Comerciários e Sindicato dos Lojistas do Piauí. 

O desembargador Manoel Edilson destaca que a conciliação é sempre o melhor caminho para questões trabalhistas. “O dissídio, com uma decisão judicial sobre os trabalhadores só é feito em último caso. Sempre buscamos a conciliação e o acordo entre as partes para que ambos saiam satisfeitos. O entendimento entre as partes é sempre o melhor caminho para situações como essas”, declarou.

Os comerciários somam 50 mil trabalhadores em todo o Piauí. Somente em Teresina são 20 mil empregados do comércio.

Pela 1ª vez, Brasil lidera ranking de cirurgias plásticas; veja mais procuradas

País passou à frente dos EUA e realizou 12,9% das mais de 11 milhões de plásticas no mundo; aumento da mama é campeã

Carnaval faz aumentar a procura por silicone

O Brasil é o campeão mundial em cirurgias plástica no mundo, atingindo a marca de 1,49 milhão, o que representa 12,9% dos 11,6 milhões de procedimentos cirúrgicos só em 2013. Pela primeira vez, o País ficou à frente dos Estados Unidos nesse tipo de cirurgia. No entanto, a liderança  no volume total de procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos continua com os EUA. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (29), pela International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS).

Entenda: O que pode dar errado na cirurgia plástica

Os Estados Unidos ficaram em segundo lugar do ranking com 1,45 milhão (12,5%) procedimentos cirúrgicos, seguidos do México (4,2%), Alemanha (3%) e Colômbia (2,5%).

 1 - Mamoplastia de aumento, mais conhecida como prótese de silicone.
 2 - Lipoaspiração: a gordura localizada é aspirada por meio de uma cânula.
 3 - Lipoescultura: a gordura é aspirada dos locais indesejados e depois inserida em outros lugares, de forma harmoniosa, para esculpir o corpo da pessoa.
 4 - Blefaroplastia: cirurgia nas pálpebras, normalmente para a retirada de bolsas ao redor dos olhos.
 5 - Rinoplastia: cirurgia para correção do nariz.


A cirurgia para aumento da mama foi a plástica mais realizada no planeta (1.773.584), seguida de lipoescultura, (1.614.031), blefaroplastia (1.379.263), lipoescultura (1.053.890) e rinoplastia (1.053.890).
No Brasil, as mais procuradas foram a lipoaspiração e a colocação de próteses mamárias. O Brasil também foi o país que mais fez rinoplastia e abdominoplastia.

A notícia é divulgada no período que o ISAPS se prepara para hospedar seu 22º Congresso Bienal no Rio de Janeiro, em setembro. Os novos dados irão estimular o debate entre os cirurgiões de 75 países reunidos no evento. "Desde nossa última pesquisa realizada, temos melhorado nossa estratégia para coleta da nossa base de dados", afirmou Carlos Uebel, presidente da ISAPS.
As mulheres representam 87,2% das pessoas que fizeram cirurgia plástica, num total de mais de 20 milhões. - Os homens representam 12,8% do total de pacientes de cirurgia plástica, num total de mais de três milhões.
Procedimentos não cirúrgicos
No mundo, mais de 23 milhões de procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos foram realizados em 2013 . Os cinco países que mais registraram procedimentos foram: EUA, com 3.996.631(17%); Brasil com 2.141.257 (9,1%); México com 884. 353 (3,8%), Alemanha com 654.115 (2,8%) e Espanha com 447.177 (1,9%).

Dados: Número de cirurgias plásticas em adolescentes preocupa
A aplicação de toxina botulínica foi o grande destaque de 2013 entre os procedimentos não cirúrgicos, com 5.145.189 aplicações realizadas em todo o mundo. Entre os procedimentos não cirúrgicos, os EUA continuam na liderança, com 21.4% do total de 11.874.937 procedimentos, seguidos de Brasil (5,5%), México (3,4%), Alemanha (2,6%) e Espanha (2%).

Fonte: Ig

10 marcos históricos do conflito entre Palestina e Israel

De um lado, um povo que sofreu anos de perseguições e conseguiu formar um Estado com poderio militar gigantesco. Do outro, um povo que teve domínio da região por séculos, mas se viu expulso de casa e abandonado por seus vizinhos. O conflito entre israelenses e palestinos é centenário e de difícil resolução. Os palestinos (mais especificamente o grupo Hamas) são acusados de praticar atos terroristas contra Israel. Ao mesmo tempo, os ataques militares dos judeus atingem civis palestinos, causando mortes de crianças e idosos. Os conflitos de 2014 começaram com mortes de jovens dos dois lados: um novo estopim para uma guerra que parece não ter fim. Conheça 10 marcos históricos do conflito entre palestinos e israelenses.

1.Terra Santa
jerusalem

Antes de tudo, é preciso relembrar a aula de geografia. A Palestina é uma região localizada no cruzamento de três continentes, considerada sagrada por cristãos, judeus e muçulmanos. Jerusalém fica nessa região e tem grande importância espiritual: no Monte Sião está a igreja onde acredita-se que Maria, a mãe de Jesus, morreu. Também é lá que fica o edifício onde pode ter ocorrido a última ceia e onde está a tumba do Rei Davi. Dentro da Mesquita de Omar fica o Domo da Rocha, local onde Maomé ascendeu aos céus. Ainda, o Muro das Lamentações é parte do antigo Templo de Salomão.

Com tantos marcos sagrados, a região da Palestina foi habitada por diversos povos ao longo da história: nos tempos bíblicos, eram os judeus quem viviam ali, mas acabaram sendo expulsos com as ocupações dos impérios Árabe e Romano. Durante a Idade Média, a maioria da população era árabe – os europeus cristãos tentaram mudar isso com as Cruzadas, mas os anos de conflito não tiveram muito resultado. Por fim, a partir do século XV, o domínio passou a ser do Império Otomano.

2. Movimento Sionista
No final do século XIX surgiu um movimento que tinha como proposta a criação de um Estado para o povo judeu, que sofreu muitas perseguições e estava espalhado mundo afora. O nome desse projeto foi Movimento Sionista.
 
Os sionistas começaram a incentivar a migração dos judeus de volta para a Terra Santa, de onde eles foram expulsos pelos Romanos no século III. Em 1903, 25 mil imigrantes judeus migraram para a área, que na época ainda pertencia ao Império Otomano. Com as guerras mundiais, o movimento sionista cresceu. Em 1948, antes da criação do Estado de Israel, a quantidade de judeus imigrantes chegava a 600 mil pessoas.

3. As Guerra Mundiais
Com o fim da Primeira Guerra Mundial, o Império Otomano se desfez e a Inglaterra assumiu o controle da região da Palestina. A relação entre os ingleses e os povos árabes que habitavam a região não era das mais pacíficas e, enquanto isso, os judeus continuavam sua migração. Com a perseguição dos nazistas e a Segunda Guerra Mundial, o fluxo de judeus para a região aumentou drasticamente.

Após a Segunda Guerra, as notícias sobre os horrores do Holocausto acabaram fazendo com que a opinião pública pressionasse a Inglaterra para abrir mão da colonização da área. Para tentar resolver o impasse entre árabes e judeus, a ONU propôs, em 1947, a divisão do território palestino, criando dois estados e deixando Jerusalém como um “enclave internacional”. Os árabes das nações ao redor não concordaram com a proposta – eles desejavam criar o “Estado Unido da Palestina” em todo o território – dessa forma, os judeus seriam minoria.

4. O Estado de Israel
israel

Em 14 de maio de 1948, os judeus declararam independência e conseguiram criar o Estado de Israel, nas áreas que haviam sido sugeridas pela ONU, que correspondiam a 60% da Palestina. Em seguida, Egito, Síria, Líbano, Jordânia e Iraque atacaram Israel, mas acabaram sendo derrotados, o que formalizou o controle israelita não só sobre as áreas originais, mas também sobre mais da metade da área que pertencia ao estado árabe.

Cerca de dois terços dos árabes que moravam na região fugiram ou foram expulsos do território sob controle judaico. O problema é que essas pessoas não foram admitidas nos países árabes vizinhos, criando um grupo enorme de refugiados: os árabes palestinos, que reivindicam o retorno às suas antigas casas.

5. A Guerra dos Seis Dias
Em 1967, as tensões na região escalonaram para um conflito armado de Israel contra Egito, Jordânia e Síria. Israel conseguiu se adiantar ao conflito e neutralizou as forças armadas dos outros países. Como o nome diz, a guerra durou exatos seis dias. Mas as consequências duram até hoje.

Além de os Estados Árabes perderem boa parte do seu poderio militar, as fronteiras de Israel expandiram e passaram a incluir as Colinas de Golã, a Cisjordânia (Margem Ocidental) e a Península de Sinai. Além disso, Jerusalém, a cidade sagrada, passou ao controle do Estado Judeu. Ao mesmo tempo, o número de refugiados palestinos aumentou ainda mais.

A ONU aprovou, em 1967, a Resolução 424, determinando a retirada de Israel dos territórios ocupados e exigindo uma solução para o problema dos refugiados. Porém, Israel se recusou a cumprir, exigindo que primeiro os Estados Árabes deveriam reconhecer o Estado de Israel.


6. Guerras Árabes X Judeus
arafat

O conflito de 1967 só acirrou os ânimos. No final da década de 60, foi criada a Organização de Libertação da Palestina (OLP), uma luta armada terrorista, que passou a fazer uma série de ataques contra israelenses ao redor do mundo. Em 1972, nas Olimpíadas de Munique, 11 atletas israelitas foram sequestrados e assassinados. Uma operação chamada Cólera de Deus foi criada para encontrar e executar os responsáveis pelos assassinatos.

Em 1973 ocorreu a Guerra do Yom Kippur, o Dia do Perdão, com Egito e Síria se lançando de surpresa contra Israel. Mesmo enfrentando mais dificuldades, Israel saiu vencedor do conflito novamente. Em 1978, Israel e Egito assinaram um acordo de paz, com o primeiro se retirando da Península de Sinai e o segundo reconhecendo oficialmente o estado israelense.

No mesmo ano, Israel invadiu o Líbano a fim de acabar com as bases da OLP. Após o sucesso militar, acabaram recuando. Em 1982, eles invadiram o país novamente, contra o líder do Fatah, Yasser Arafat. Somente em 1985 eles se retiraram do território libanês, exceto por uma faixa de terra, designada Zona de Segurança Israelense. A retirada completa só ocorreu nos anos 2000.

7. Intifadas
intifada

As Intifadas foram revoltas populares dos palestinos contra o domínio israelense, que eles consideram abusivo. Em 1987, ocorreu a Primeira Intifada, um levante de civis palestinos, que atacaram soldados israelenses com paus e pedras. A resposta desproporcionalmente violenta dos militares israelenses chocou a opinião pública internacional. A revolta civil só terminou em 1993, com a assinatura dos Acordos de Oslo, que definiram, entre outras coisas, a retirada das forças armadas israelenses da faixa de Gaza e da Cisjordânia. Essas regiões passariam a ser governadas pela Autoridade Palestina. Em contrapartida, a Palestina pararia com os ataques terroristas. Nenhuma das duas partes cumpriu o acordo.
A Segunda Intifada foi no ano 2000. Essa revolta popular só terminou em 2005, com milhares de mortos, a maioria civis palestinos, além de destruição de casas e prisões de centenas de pessoas, inclusive crianças.

8. Hamas x Fatah
Em 2005, Israel retirou suas tropas e os assentamentos judeus da Faixa de Gaza e do norte da Cisjordânia. Mas os judeus continuaram controlando fronteiras e recursos naturais da região. Em 2007, ocorreram eleições parlamentares da Autoridade Palestina e o grupo Hamas saiu vitorioso, o que não foi reconhecido pelo grupo opositor Fatah, e nem por Israel, que os considera terroristas. Com isso, ocorreu uma racha na administração: o Hamas passou a controlar a Faixa de Gaza e o Fatah é responsável pela Cisjordânia.
Praticamente não existe diálogo entre Hamas e Israel. O governo israelense impôs um bloqueio a Gaza, restringindo a circulação de pessoas e mercadorias, e estabeleceu um racionamento de recursos naturais. Com isso, a situação se tornou insustentável para a população palestina civil que vive por lá. Além de enfrentarem uma séria escassez de recursos, os palestinos passaram a viver numa espécie de prisão a céu aberto. Eles também estão sujeitos aos tribunais militares israelenses, que prendem cerca de 2 crianças palestinas por dia.


9. O Estado Palestino

1200px-Flag_of_Palestine.svg

Em 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas reconheceu a Palestina, ou seja, os territórios ocupados por esse povo, como um Estado não-membro da ONU, um status político semelhante ao Vaticano. Assim, o Estado Palestino pode participar das reuniões da ONU, mas sem direito a voto. A decisão teve apoio de 139 países. Foram apenas nove votos contrários, entre eles, de Israel e Estados Unidos.

Com o reconhecimento internacional do Estado Palestino, Israel anunciou retaliações, iniciando a construção de residências para colonos israelenses em áreas da Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. A política de colonizações de Israel é considerada um dos grandes entraves para a conquista da paz na região.

10. A Paz distante
bomba

Em 2010, 2012 e 2014, mais conflitos sérios aconteceram entre os dois lados, causando mortes de civis e dificultando cada vez mais as negociações de paz. O principal ponto de tensão continua sendo Gaza, onde ocorrem os conflitos entre Hamas e Israel. Além disso, algumas questões sempre geram impasse e adiam uma possibilidade de cessar-fogo na região.

A questão de Jerusalém: A cidade é sagrada para os dois lados. Israel reivindica o controle de toda área para si, o que não é reconhecido pela comunidade internacional. Já os palestinos clamam pela parte Oriental de Jerusalém, território ocupado em 1967, onde eles gostariam de estabelecer sua capital. Para complicar mais a questão, Israel ainda estimula o assentamento de comunidades judias na área (e também na Cisjordânia, o que só piora a situação).

Os refugiados palestinos: Nos conflitos do século XX, cerca de 700 mil palestinos foram expulsos de suas casas. Esses refugiados e seus descendentes hoje chegam a cerca de 7 milhões de pessoas. Os refugiados reivindicam o direito de voltar para casa. Do outro lado, Israel pontua que não tem como abrigar 7 milhões de palestinos. Até porque isso tornaria os judeus minoria dentro de seu próprio estado.

A segurança nacional: Israel teme que a criação um estado independente palestino possa iniciar uma nova série de guerras na região, parecida com a que aconteceu nos anos 1970. Além disso, eles temem que o Hamas ganhe poder sobre a Cisjordânia e passe a atacar Israel, assim como eles fizeram em Gaza. Depois de tantos anos de conflitos, os palestinos dificilmente concordariam em prometer uma desmilitarização permanente.

Fonte: Abril

Boletim médico: Jô Soares inicia tratamento com antibióticos

De acordo com o documento, o apresentador apresentou um quadro de infecção pulmonar 

O hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, divulgou o primeiro boletim médico sobre o estado de saúde de Jô Soares, que está internado na unidade desde a última sexta-feira (25).

De acordo com o documento, o apresentador apresentou um quadro de infecção pulmonar - a Globo já havia confirmado que ele estava com pneumonia - e iniciou um tratamento com antibióticos.

Ainda não há data exata para saída do artista. No entanto, a equipe médica responsável anunciou que ele “deve ter alta nos próximos dias”.

Vale lembrar que, por conta da internação, Jô não está gravando seu programa na TV Globo. Portanto, edições antigas da atração serão reprisadas, incluindo uma conversa do apresentador com Ariano Suassuna, que morreu na última quinta-feira (24).

Fonte: Portal 180 Graus

 

Única central elétrica de Gaza para de funcionar após bombardeio


Ataque danificou equipamento e atingiu reservas de combustível.Maior parte da cidade de Gaza ficou sem energia.


Bombeiro palestino tenta conter fogo em incêndio na única central elétrica de Gaza, atingida por um bombardeio de Israel nesta terça-feira (29) (Foto: Ahmed Zakot/Reuters) 
Bombeiro palestino tenta conter fogo em incêndio na única central elétrica de Gaza, atingida por um bombardeio de Israel nesta terça-feira (29) (Foto: Ahmed Zakot/Reuters) 


A única central elétrica da Faixa de Gaza ficou fora de funcionamento após os bombardeios do exército israelense, anunciou nesta terça-feira (29) o diretor-adjunto da autoridade de Energia do reduto palestino, interrompendo o suprimento de eletricidade para a Cidade de Gaza e várias outras partes do enclave palestino de 1,8 milhão de habitantes.

"A única central elétrica de Gaza ficou fora de funcionamento após um bombardeio israelense na noite passada, que danificou o gerador de vapor, antes de atingir as reservas de combustível que se incendiaram", declarou Fathi al-Sheikh Jalil, segundo a Frajnce Presse.

Foram declarados grandes incêndios no setor da central (no centro do território palestino), impedindo o acesso dos veículos de auxílio, constatou um jornalista da AFP.
Esta usina fornece cerca de 30% do consumo de eletricidade de Gaza, de acordo com a AFP. Já a Reuters afirma que a instalação fornece energia para dois terços do enclave palestino.

Além disso, segundo Fathi al-Sheikh Jalil, "cinco das dez linhas elétricas provenientes de Israel para abastecer a Faixa de Gaza foram atingidas pelos bombardeios israelenses, e os serviços de manutenção não conseguem ter acesso à zona para consertá-las".

Além da falta crônica de água, o reduto palestino, submetido desde 2006 a um bloqueio imposto por Israel, sofre grandes problemas de fornecimento de eletricidade.

A usina já havia sido atingida na semana passada e operava com cerca de 20% de sua capacidade, o que garantia apenas algumas horas por dia de eletricidade para os moradores de Gaza.

29/7 - Sinalizadores atirados por Israel iluminam o céu da cidade de Gaza na madrugada (Foto: Khalil Hamra/AP) 
Sinalizadores atirados por Israel iluminam o céu da cidade de Gaza na madrugada (Foto: Khalil Hamra/AP)
Mortes

Bombardeios israelenses mataram nesta terça dezenas de palestinos na Faixa de Gaza, após um dia sombrio também para o exército israelense, no início da quarta semana de confrontos que nenhuma iniciativa diplomática parece capaz de deter.

A ofensiva israelense, lançada no dia 8 de julho em resposta a disparos de foguetes do movimento islamita Hamas de Gaza, já matou mais de 1.100 palestinos, em sua grande maioria civis, incluindo 230 crianças, segundo a Unicef.

Do lado israelense, três civis e 53 soldados morreram nas três semanas de confrontos, o número de baixas militares mais alto desde a guerra contra o Líbano de 2006.
No campo de refugiados de Shati, a casa vazia do chefe do Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, foi atingida por bombardeios, segundo sua família, assim como a televisão e a rádio do Hamas, que seguiam, no entanto, em funcionamento.

Fonte: G1

domingo, 27 de julho de 2014

"Planeta dos Macacos": saiba o que poderia ir além da ficção

Em uma das primeiras cenas de Planeta dos Macacos: O Confronto, lançado no Brasil na última quinta-feira, chimpanzés caçam com lanças, assustam-se e sentem medo. Liderados por César, um macaco inteligente, eles também são capazes de falar, viver em sociedades organizadas e enfrentar os homens. O filme, que se tornou o mais visto nos Estados Unidos desde sua estreia, há duas semanas, mistura ficção com alguns aspectos da realidade para contar a história da guerra que vai decidir qual espécie dominará o planeta: símios ou homens. Embora o filme não tenha a pretensão de ser fiel à ciência, o estudo da evolução indica que a ideia de que os primatas desenvolvam algumas das habilidades exibidas na tela não é tão inconcebível assim.


"Nossa espécie levou os últimos 50 000 anos para desenvolver os traços humanos modernos, como as emoções. No filme, os primatas tiveram um grande salto evolutivo em apenas uma década", diz o biólogo Danilo Vicensotto Bernardo, professor de arqueologia e antropologia da Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

O longa, sequência de Planeta dos Macacos: A Origem, de 2011, mostra César, dez anos depois de ter liderado a fuga dos macacos de São Francisco, nos Estados Unidos, vivendo com seu clã em uma floresta nos arredores da cidade. Ali, as várias espécies de primatas que foram cobaias em laboratórios humanos vivem em harmonia, caçam e moram em cabanas. A paz, no entanto, é perturbada por um grupo de pessoas que sobreviveram à gripe símia, que dizimou a humanidade. Em pouco tempo, começa uma guerra em que chimpanzés, gorilas e orangotangos empunham armas de fogo, andam a cavalo, falam e se comunicam por linguagem de sinais, entre muitas outras habilidades.

Bernardo explica que os homens se separaram dos chimpanzés há cerca de 7 milhões de anos e divide com eles cerca de 95% do genoma. "Esses 5%, entretanto, trazem sutilezas que fazem toda a diferença entre as duas espécies. Para falar, ter emoções ou montar sociedades organizadas é necessário desenvolver um sistema simbólico que apenas a nossa espécie foi capaz de criar", afirma. "Além disso, há adaptações físicas que foram desenvolvidas por milhares de gerações de hominídeos para ser bípede ou falar."? 

 Veja trailer:

Fonte: Veja

Homem teria sido linchado em THE após roubar mulher; confira as fotos

 

Circula no Facebook o vídeo em que um rapaz aparece sofrendo uma suposta tentativa de linchamento. Pela descrição do vídeo e comentários postados, a tentativa de linchamento teria acontecido no último dia 25 de julho, na Avenida Miguel Rosa, em Teresina, após alguns populares terem pego o homem que teria tentado roubar a bolsa de uma mulher.
O vídeo com 3 minutos e 54 segundos tem mais de 200 compartilhamentos.
VEJA AS IMAGENS80.jpg
82.jpg
83.jpg
77.jpg

Com informações do 180 Graus

sexta-feira, 25 de julho de 2014

CONTINUA A SAGRA DOS MORADORES DA RUA BENJAMIM BATISTA NA VERMELHA


Mesmo com inúmeros apelos dos moradores da rua Benjamim Batista e passa ao lado da STRANS, o lixo continua sendo jogado de forma irresponsável e autorizado pela prefeitura de Teresina. São dezenas de flagrantes registrados pelos moradores que quando reclamam ainda são ameaçados. Quando acionam a policia ela diz que é de responsabilidade da prefeitura que por sua vez não faz nada.

O lixo dos mais variados tipos entopem o esgoto que acumulam agua e ajudam na proliferação de insetos e outros animais peçonhentos. Na região moram idosos, crianças e adultos que ficam expostos a doenças e ao mau cheiro causado pelo entulho e ainda com muita fumaça que desconhecidos tocam fogo pra aproveitar o ferro que sobra para assim revender.

Segundo informações o responsável pelo lixo no local chama-se Renato Lopes da G.S.U. e é subordinado ao senhor Edson Melo que por fim foi nomeado pelo prefeito Firmino Filho.

AGORA CONFIRA OS FLAGRANTES REGISTRADOS PELOS MORADORES E CONEÇA CARAS QUE SUJA A CIDADE DE FORMA IRRESPONSÁVEL E CRIMINOSA:
Este todo dia pela manhã joga entulho no local e é valente!
Este já puxou até faca para moradores!
Este carro que deve pertencer a uma vidraçaria jogou hoje pela manhã uma grande quantidade de vidros. Material extremamente poluente e perigoso. A placa foi colhida em outra foto é é LVR - 9220. Vejam só como ficou abaixo:
Obs: A prefeitura tinha limpado o local no dia anterior.
Por: G. Hammer

Consumidor não tem direito de escolha na hora de abrir uma conta

 
Uma pesquisa recente realizada pelo Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) constatou que abrir uma conta bancária no Brasil não é tão simples quanto deveria ser. O levantamento avaliou as seis instituições com mais correntistas no país: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú e Santander. Um dos pontos mais graves constatados pela pesquisa foi o fato de que é o funcionário do banco quem define o pacote a ser contratado pelo cliente.

A economista Ione Amorim, coordenadora do levantamento, afirma que o consumidor fica sem seu direito de escolha. "As pessoas não costumam se preocupar com isso porque acham que é assim que deve ser. Dessa forma, é comum que o consumidor seja levado a contratar um pacote caro, com serviços que não tem interesse em utilizar", afirma.

Além da dificuldade de abrir a conta com o pacote mais adequado para o perfil apresentado, a pesquisa observou várias práticas de venda casada, oferta de serviços sem o interesse do consumidor, falta de informação clara e não fornecimento dos contratos e termos de adesão ao serviço adquirido. 

As agências, situadas na cidade de São Paulo, foram visitadas entre 27 e 30 de maio, com o objetivo de se abrir uma conta corrente para pessoa física, sem vínculo com empresa. Para isso, os pesquisadores levaram seus documentos pessoais e agiram como consumidores comuns.

As visitas foram monitoradas por um observador, que avaliou as condições gerais apresentadas; as informações prestadas para a abertura de conta e para a escolha do pacote de serviços; o tempo de espera; a conclusão do objetivo de abrir uma conta padronizada com serviço de DOC; a oferta de outros serviços; a venda casada; e a entrega de contrato e termo de adesão da conta bancária.

Fonte: Info Money

Piauiense, lavador de carros passa na OAB antes de se formar

Quem conhece Flavio Dias da Silva hoje, nem imagina que ele é um exemplo de superação. O piauiense de Floriano, cidade a 250 de Teresina, chegou a Brasília há 18 anos, desempregado e com a esperança de mudar de vida. E conseguiu. Hoje, aos 36 anos, ele, que lavou carros por vários anos, obteve aprovação no exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) antes mesmo da formatura no curso de Direito, que acontecerá no final deste ano e foi considerada uma grande vitória.

A mudança de cidade começou em 1996, a namorada de Flavio ficou grávida. Prevendo o aumento das despesas, a necessidade de ter um emprego foi o fez querer mudar de cidade. Filho de pais separados, o piauiense veio sozinho a Brasília para morar com o pai, que já residia na capital federal. Não tão presente na vida do filho no início, Dias faz questão de dizer que nunca faltou assistência material. O garoto foi morar com a avó paterna aos cinco anos.

Dias lembra que tudo começou quando foi pedir um real emprestado a um vizinho de uma oficina. Ele ressaltou que esperava seu pai e que quando ele chegasse, devolveria o dinheiro. Mas a reação do vizinho foi inesperada.

“Ele me deu uma bronca, dizendo que eu era maior de idade e que não poderia depender do meu pai. Falou que era pra eu arrumar um carro pra lavar, um lote pra capinar, coisas assim. Aquilo mexeu comigo”.

Dias, que já tinha trabalhado como balconista em uma padaria e em um bar e também como garçom, se lembrou de um rapaz que lavava carros perto de sua casa. Eles começaram a trabalhar juntos e dividiram os lucros. Em seguida, começou a trabalhar vigiando carros, próximo ao Cartório do 5º Oficio de notas, em Taguatinga (DF), até encontrar um antigo cliente. Ele se ofereceu para lavar o carro dele e ganhou várias indicações.

“Foi um efeito dominó! Ele indicou amigos que também indicavam pessoas e comecei a lavar vários carros”.

Pergunta incentivadora
A relação comercial também passou ao nível da amizade com alguns funcionários do cartório, incluindo o dono do Cartório. Com a renda que iniciou em torno de R$ 600 e chegou até os R$ 2.000 por mês lavando carros, um dia o lavador de carros se surpreendeu com o questionamento de seu filho mais novo, fruto de um casamento em Brasília, ao levá-lo à creche.
“As outras crianças chegavam de carro e ele queria isso também. Esse foi o pontapé pra que eu recomeçasse os estudos”.


Com o incentivo da mãe e de outras pessoas próximas, ele prestou vestibular para os cursos de Direito, como primeira opção, e Pedagogia, segunda opção, em uma faculdade particular de Brasília. Passou em Direito na primeira chamada e, após explicar sua situação, ganhou bolsa integral. A escolha dos cursos veio da influência do dono do 5º Cartório e amigo, formado em direito, e da mãe, professora aposentada pelo estado do Piauí.
“Eles, sem dúvida, foram minhas inspirações”.

Inspiração que deve ter tocado ao dono do cartório que, além de cliente e amigo, passou a ser “patrão” de verdade. Começando pela área da limpeza, Flavio também passou pela segurança do cartório, até chegar ao cargo de auxiliar notarial, função que exerce hoje e lhe rende um salário por volta de R$ 1.500,00.

Flavio diz que a sua história pode servir para outras pessoas, sim. Incluindo seus filhos. Ele continua lavando carro às vezes pra complementar sua renda. O serviço executado aos sábados lhe rende cerca de R$ 400. Ele ainda brinca que o trabalho também serve para queimar calorias e diz que dá pra contar nos dedos as pessoas bem sucedidas que lavam seus carros.
“Pra fazer isso, tem que gostar bastante. Eu alivio o estresse e ainda complemento a renda”.

Aprovação na OAB
Com formatura prevista para o final de 2014, o auxiliar notarial resolveu fazer a prova da OAB. Com rotina dividida entre estudos da faculdade, ele diz que a dedicação dentro das aulas mais os estudos em casa, quando conseguia tempo, foram suficientes. Na primeira fase, ele disse que não teve gastos extras nos estudos.
Quando descobriu a aprovação na primeira fase, resolveu focar de vez e pagou um cursinho online para a prova. Com êxito em mais uma fase, ele poderá pegar o certificado da OAB, já que o edital da prova diz que o aluno que está no nono e décimo semestres tem esse direito. A sensação da aprovação foi de felicidade e descrita de maneira única:
“Imagina você ganhar sozinho um prêmio da loteria. Imaginou? Foi assim que eu me senti”.


Futuro na profissão
Seus planos para o Direito são, inicialmente, atuar na área. O auxiliar diz que pensa em fazer uma especialização e quem sabe até dar aula e presentear a mãe, professora aposentada, com essa homenagem.
“Ela diz que morreria feliz se visse um filho dela dando uma aula. Pretendo realizar isso e, quem sabe, até prestar algum concurso”.

Hoje, além do carro que o filho tanto queria para ir à creche, Flavio mora em Taguatinga e possui uma casa financiada em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal.

Fonte: R7

Em ‘dia de fúria’, palestinos são mortos na Cisjordânia

Secretário americano tenta negociar cessar-fogo de cinco dias


 O conflito em Gaza se espalhou para a Cisjordânia nesta sexta-feira, com cinco palestinos mortos e vários feridos em confrontos com forças israelenses. O Exército de Israel foi colocado em alerta máximo na região, que foi declarada “dia de fúria” pelo Hamas, pela Jihad Islâmica e também pela Autoridade Palestina, em protesto contra a operação israelense em Gaza. Em Gaza, a TV do grupo fundamentalista Hamas difundiu canções pró-intifada, informou o jornal britânico The Guardian.
Na quinta-feira, mais de 10.000 pessoas marcharam de Ramallah a Jerusalém, onde houve confrontos com policiais. Dois palestinos foram mortos e cerca de 200 ficaram feridos quando os manifestantes chegaram perto do posto de controle de Qalandiya, ao norte de Jerusalém. Em Jerusalém Oriental, quarenta pessoas foram detidas.

Confrontos têm sido relativamente constantes em Jerusalém e na Cisjordânia desde o sequestro e assassinato do jovem palestino Mohamad Abu Khudair no mês passado, que se seguiu à morte de três adolescentes judeus. A escalada nas tensões nas últimas horas ocorre em meio à negociação de um cessar-fogo de cinco dias. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez um apelo por uma “pausa humanitária” imediata, depois de se reunir com o secretário de Estado americano, John Kerry, e com representantes do governo do Egito. “Nesta que é a última sexta-feira do Ramadã, eu peço humanitária uma pausa imediata e incondicional da luta em Gaza e Israel”, disse Ban, em comunicado.

A proposta apresentada por Kerry tem como foco uma trégua de uma semana, período no qual as tropas israelenses poderiam permanecer em Gaza para identificar e destruir túneis e as negociações continuariam em busca de um acordo permanente. O gabinete de segurança israelense discutiria a proposta nesta sexta. O Hamas, que controla a Faixa de Gaza, tem insistido em um acordo mais amplo, que inclua o fim do bloqueio de Israel ao território.

Jihad Islâmica – A operação israelense destinada a combater o lançamento de foguetes pelo Hamas contra o território de Israel já dura dezoito dias, período em que mais de 800 pessoas foram mortas do lado palestino e 36 do lado israelense.

Na manhã desta sexta, caças da Força Aérea israelense bombardearam trinta casas perto de Rafah, matando um líder da Jihad Islâmica e seus dois filhos. O grupo divulgou que o bombardeio matou Salah Abu Hassanein, de 45 anos, e seus filhos de 15 e 12 anos, na entrada da casa da família. Hassanein era porta-voz da milícia. O Exército israelense afirmou que, além dele, outros oito chefes do grupo foram mortos nos últimos dias.

  

Fonte: Veja


 



Em guerra, Israel rebateu críticas do Brasil e diz: 'desproporcional é 7 a 1'

Ele ironizou a declaração do Brasil e fez referência à derrota sofrida pela seleção brasileira

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores de Israel, Yigal Palmor, rebateu em entrevista ao Jornal Nacional, exibida na noite desta quinta-feira (24), as críticas feitas pelo governo brasileiro de uso "desproporcional" da força israelense na Faixa de Gaza.
Ele ironizou a declaração do Brasil e fez referência à derrota sofrida pela seleção brasileira por 7 a 1 em partida contra a Alemanha na semifinal da Copa.
"A resposta de Israel é perfeitamente proporcional de acordo com a lei internacional. Isso não é futebol. No futebol, quando um jogo termina em empate, você acha proporcional e quando é 7 a 1 é desproporcional. Lamento dizer, mas não é assim na vida real e sob a lei internacional", disse Palmor.
Na quarta (23), em nota oficial, o governo brasileiro classificou de "inaceitável" a escalada da violência na Faixa de Gaza e informou que chamou o embaixador em Tel Aviv "para consulta".
A medida diplomática de convocar um embaixador é excepcional e tomada quando o governo quer demonstrar o descontentamento e avalia que a situação no outro país é de extrema gravidade.

3008d28a536df2fc18a64ac7fe9d1ade749633e8.jpg

Nesta quinta, o jornal "The Jerusalem Post" publicou reportagem na qual Yigal Palmor questiona a retirada do embaixador e chama o Brasil de "anão diplomático".
Em reação, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Luiz Alberto Figueiredo, afirmou que, se existe algum "anão diplomático", o Brasil não é um deles.
Em entrevista à TV Globo, Yigal Palmor afirmou ainda que desproporcional seria deixar "centenas de pessoas mortas nas ruas de Israel".
Quase 800 palestinos, incluindo mulheres e crianças, e mais de 30 israelenses, entre estes 29 soldados, morreram em duas semanas de ofensiva de Israel contra a Faixa de Gaza. 

dilma-mao-cabeca.jpg 
O porta-voz destacou que o que desequilibrou o número de mortos na guerra foi o sistema antimísseis do país.
"A única razão para não termos centenas de mortos nas ruas de Israel é termos desenvolvido um sistema antimíssil e não vamos nos desculpar por isso. Se não tivéssemos esse sistema haveria centenas de pessoas mortas nas ruas de Israel. Isso seria considerado proporcional?", questionou.
Ao ser perguntado sobre se Israel vê possibilidade de um cessar-fogo com a iniciativa de discussão liderada pelos Estados Unidos, o porta-voz voltou a alfinetar o Brasil.
"Há muitos contatos diplomáticos sendo feitos. [...] Infelizmente o Brasil não faz parte. O Brasil se afastou de todos os movimentos diplomáticos ao convocar seu embaixador. Mas há outros países envolvidos. Um dia desses vai haver um cessar-fogo. A questão é saber quantas pessoas vão pagar com suas vidas pela teimosia e extremismo do Hamas."

a71f32bcb9c17eb8fa8e9684aeb063dafb905e95.jpg
Ataque contra escola
Disparos contra uma escola da ONU em Beit Hanoun, norte da Faixa de Gaza, deixaram mortos nesta quarta. A escola abrigava vários palestinos refugiados, disse o porta-voz do ministério da Saúde de Gaza, Ashraf al-Qidra.

A autoria do ataque ainda é incerta. O governo palestino o chamou de "brutal agressão israelense". Israel, no entanto, disse que está analisando o que aconteceu e que um foguete do Hamas pode ter causado as mortes.

Fonte: Com informações do G1

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Comerciários encerram trégua e voltam nesta sexta a fazer protesto no Centro


  • Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro19.jpg 
  •  Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro18.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro17.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro16.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro15.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro14.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro13.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro12.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro11.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro10.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro9.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro7.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro6.JPG Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro5.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro4.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro3.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro2.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro1.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro.jpg Foto: Evelin Santos
  • sindicatofechalojascentro19.jpg Foto: Evelin Santos
Sem acordo com os lojistas, os comerciários retomam amanhã (25) greve por tempo indeterminado. Os Sindicatos dos Comerciários vai concetrar o movimento nos calçadões das ruas Álvaro Mendes, Rui Barbosa, Simplício Mendes e Paissandú a partir das 7h30.  

Na semana passada, após negociação com os lojistas, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) apresentou uma proposta que estabelecia o salário em R$ 820 e o valor do tíquete alimentação, a principal reinvidicação dos comerciários, foi fixado em R$ 6. O termo entre comerciários e lojistas deveria ter sido assinado, mas uma nova proposição dos empregadores teria desagradado a categoria. 

"Já não foi fácil aprovar aprimeira proposta em assembléia, mesmo explicando que era melhor. No dia da assinatura do termo firmado pelo TRT, o Sindicato dos Lojistas apresentou outra proposta acrescentando um banco de horas e então não concordamos", explica o diretor financeiro do Sindicato dos Comerciários, José Pereira. 

Durante o mês de julho, os comerciários suspenderam as atividades durante 13 dias. "Sabemos que a greve não é boa para nenhum dos lados, mas não somos radicais, se amanhã mesmo quiserem nos chamar para negociar com sinceridade, nós estamos prontos para isso". 

 

Na noite de ontem (23), os comerciários decidiram, após nova assembléia geral, pela retomada da greve. Em Teresina, eles somam 25 mil profissionais. 

O presidente do sindicato dos lojistas (Sindlojas) em nota, afirmou que estava prevista uma nova reunião com o juiz do TRT, mas os líderes do comivmento grevista não quiseram esperar. Disse ainda que a greve tem cunho político e que com o clima de guerra que se instaurou não é possível negociar. 
 

Fonte: Cidade Verde
Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips