sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Por que WhatsApp está sob ameaça de bloqueio em diversos países?

 Assim como Brasil, outros já ameaçaram bloquear aplicativo, que dificulta acesso de autoridades a mensagens; críticos apontam ameaça à liberdade de expressão.
Não é apenas no Brasil, onde um juiz do Piauí ordenou o bloqueio do aplicativo, que o WhatsApp corre o risco de sair do ar.

No Reino Unido, na Arábia Saudita, no Irã e em outros países, o aplicativo também sofreu ameaças de bloqueio e, em alguns deles, chegou a ser suspenso.

A discussão ocorre porque é mais difícil monitorar mensagens enviadas pelo aplicativo do que ligações telefônicas ou e-mails, por exemplo – o que, segundo alguns países, pode ameaçar tanto a segurança pública quanto a segurança nacional.

O bloqueio do WhatsApp, no entanto, é visto por muitos como uma ameaça à liberdade de expressão.
No Brasil, o juiz Luiz de Moura Correa determinou que o WhatsApp seja bloqueado para forçar a empresa a colaborar com a Justiça em uma investigação sobre pedofilia que corre sem segredo.

No Reino Unido, o primeiro-ministro David Cameron também critica a falta de colaboração da empresa em investigações – neste caso, sobre terrorismo.

Em um discurso em janeiro, o britânico disse que tentaria proibir serviços de mensagens encriptadas – como as do WhatsApp e do Snapshat – caso o conteúdo não pudesse ser acessado pelos serviços de inteligência britânicos.

A declaração foi feita após os ataques a revista satírica Charlie Hebdo, em Paris, que aumentaram o temor sobre ameaças terroristas. Já existe uma pressão para que empresas como Google e Facebook forneçam mais informações sobre as atividades dos seus usuários, já que há uma forte ação de recrutamento de grupos radicais pela internet.

"Vamos permitir meios de comunicação que são impossíveis de ler? Minha resposta é: não, não devemos fazer isso", disse Cameron.

Terrorismo

Ameaças de terrorismo ou à segurança nacional também serviram de justificativa para o bloqueio do serviço em outros países.

Muitos desses governos, no entanto, foram criticados por restringir a liberdade de expressão.
Na Arábia Saudita, de acordo com agências de notícias, houve uma ameaça de retirar o Whatsapp do ar em 2013 porque o serviço não estaria se adequando às regras de Comissão de Comunicações e Tecnologia da Informação. Na época, o país chegou a tirar do ar o Viber, aplicativo de mensagens e chamadas de voz pela internet, pelo mesmo motivo.

Em Bangladesh, o serviço foi bloqueado em janeiro, também de acordo com agências. O governo afirmou que havia ameaças de terrorismo e que era difícil monitorar comunicações pelo aplicativo.

"Terroristas e elementos criminosos estão usandos essas redes para se comunicar", disse uma autoridade do Paquistão para justificar a suspensão do aplicativo em uma província, segundo a mídia local.

No ano passado, o presidente do Irã, Hassan Rouhani, considerado moderado, precisou se empenhar pessoalmente para liberar o aplicativo.

A linha dura iraniana pediu a censura, segundo a emissora de TV americana Fox News, devido à compra do app pelo Facebook – cujo dono, Mark Zuckerberg, seria uma "americano sionista", segundo o comitê do país responsável pela internet.

Na Síria, que passa por uma guerra há mais de três anos, o aplicativo – usado para marcar protestos durante a Primavera Árabe – foi suspenso em 2012.

"Um golpe na liberdade de expressão e nas comunicações em todo lugar. Um dia triste para a liberdade", publicou o WhatsApp em seu Twitter à época.


Fonte: MSN

Caiado celebra hipocrisia: 'não prejulgo Agripino'

:  
Líder do DEM no Senado oferece ao aliado potiguar benefício da dúvida negado aos seus adversários; um dos coordenadores da campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB) no ano passado, Maia foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República por suposta cobrança de propina de R$ 1 milhão para calar-se diante da aprovação de lei que fraudou o Detran-RN; Caiado garante que advoga o mesmo tratamento para petistas: “Em qualquer circunstância o cidadão tem o direito de se defender”; "Já superamos o julgamento inquisitivo", insistiu o líder do DEM, que durante a semana chamou o ex-presidente Lula de "bandido frouxo" 

Goiás247 - O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), oferece ao seu correligionário e colega de Casa José Agripino Maia (RN), presidente nacional do partido, o benefício da dúvida negado aos seus adversários. Ele, que sustenta ao aliado o dirfeito de defsa, garante advogar a mesma coisa para petistas. “Em qualquer circunstância o cidadão tem o direito de se defender”, disse Caiado à Rede Brasil Atual.

Embora veiculadas pelo "Fantástico" no último domingo como inéditas, as denúncias contra Agripino foram reveladas pela revista CartaCapital em 2012, com o depoimento do lobista Alcides Fernandes Barbosa citando o senador. A denúncia agora foi reforçada em delação premiada do empresário George Olímpio. Ele afirmou que pagou propinas a políticos para facilitar a tramitação de uma lei que criava uma inspeção veicular que o beneficiaria no Rio Grande do Norte.

Agripino Maia teria pedido R$ 1 milhão. Entre 2008 e 2011, Olímpio montou um esquema para fornecer serviços ao Detran do Estado.

Na terça-feira (23), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito para investigar Agripino Maia. Como tem foro privilegiado, a abertura de investigações precisa ser autorizada pelo STF. O pedido da PGR é para que o parlamentar seja investigado por suposto crime de corrupção passiva. A decisão será da ministra Cármen Lúcia. Em nota divulgada na segunda-feira, o senador afirmou desconhecer "o teor da suposta acusação".

“Não faço pré-julgamento”, diz Caiado. “Eu tive o mesmo comportamento com o senador José Agripino que tive com Humberto Costa e com a Gleisi Hoffmann, dando a todos eles o direito de apresentarem suas defesas, até porque eu sou da tese de que nós já superamos o julgamento inquisitivo”, inbsistiu Caiado.

O senador se refere a denúncias do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, no final de 2014, contra os senadores do PT que, segundo o delator, teriam participado de esquema de corrupção na Petrobras. Na época, a deputada estadual em Pernambuco Teresa Leitão (PT) divulgou uma nota na qual afirmou que Humberto Costa foi citado em um “contexto sem qualquer comprovação”.

Questionado sobre punição do partido a Agripino Maia, Caiado declara que a situação do senador é a mesma dos petistas. “Quando citaram a Gleisi Hoffmann e o Humberto Costa você não me viu ir para a tribuna pedir a cassação deles. Dei a eles o direito de defesa. Eles não podem ser tratados diferentemente do caso Zé Agripino”, compara. “O que nós estamos dizendo claramente é uma coisa só. A Gleise Hoffmann já foi cassada pelo PT? O Humerto Costa já foi cassado?”

Porém, se não cobrou punição dos petistas na tribuna do Senado, Caiado usa termos virulentos nas redes sociais. "Em vez de ir para reuniões de incitações ao ódio, Lula deveria ir à CPI da Petrobras explicar os assaltos cometidos por ele e seu governo", escreveu, por exemplo, na última quarta-feira. E continuou: "Lula tem postura de bandido. E bandido Frouxo!"

O senador goiano diz ainda que “sendo comprovado (o que se denuncia contra o presidente de seu partido)”, poderiam ser tomadas eventuais “medidas necessárias”, mas não disse quais. “As medidas que o partido decidir.”

Ele é o mesmo senador que, em 2008, durante depoimento da então ministra da Casa Civil Dilma Rousseff à Comissão de Infra-Estrutura do Senado, dirigiu-se à futura presidenta nestes termos: "A senhora mentiu na ditadura, mentirá aqui?” E ouviu como resposta: "Me orgulho imensamente de ter mentido, porque salvei companheiros da tortura e da morte". 

Fonte: Brasil 247

Justiça não está pagando milionário precatório aos professores do Piauí

 

Membros denunciam que deixaram de receber os meses de janeiro e fevereiro deste ano

A professora Lurdes Melo informou ao 180 que o Tribunal de Justiça não está repassando os valores referentes aos R$ 400 milhões em precatórios à parte da categoria, que são cifras devidas pelo Estado aos professores que não recebiam o salário mínimo na década de 90.

Indagada se o governo havia repassado o dinheiro ao Tribunal, a ex-candidata ao Palácio de Karnak informou que a Corte “confirmou” que o dinheiro estava sim nos cofres da instituição.

Os repasses dos precatórios, que são feitos mensalmente, possuem atrasos referentes aos meses de janeiro e fevereiro deste ano. Portanto, o valor devido já chega a R$ 4 milhões.

Todo o mês o governo do estado está repassando o teto de R$ 7 milhões para pagar professores, uma construtora, policiais civis, e outros que estariam na fila de prioridade.

PRECATÓRIO MILIONÁRIO FOI TEMA DE REPORTAGEM NA REVISTA ÉPOCA
 
A dívida do Estado para com os professores que na década de 90 recebiam menos do que um salário mínimo, e cobraram na Justiça seus direitos, ganhou notoriedade nacional esta semana, após reportagem divulgada no site da revista Época.

A reportagem tratou sobre um grupo de advogados capitaneado pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado Coelho, que estaria “embolsando” 27% do montante total.

Lurdes Melo ressaltou que os professores que antes não recebiam sequer um salário mínimo, agora estavam tendo que lhe dar com uma categoria de “gananciosos” que querem ter direito sobre uma cifra surreal.

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), através do ex-corregedor, hoje atual presidente Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ministro Francisco Falcão, avaliou ser ilegal e suspeito o pagamento de 27% de honorários sobre o montante, os cerca de R$ 400 milhões, e mandou suspender os pagamentos.

Isso porque os advogados contratados para reaver um direito dos professores que não recebiam o salário mínimo, eram do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Estado do Piauí (SINTE). E o SINTE só tem direito a receber 1% do valor da causa, ou seja, R$ 4 milhões.

Portanto, os advogados, ao invés de receberem 27% sobre o valor que ganharia o sindicato, já que ele quem contratou,estavam cobrando do valor total devido a todos os mais de 11.401 mil professores beneficiados. Dessa forma, um grupo de advogados passaria a receber cerca de R$ 108 milhões, entre eles, o advogado dos advogados, que vem a ser Marcus Vinícius Furtado.

O presidente da Ordem entrou no caso contratado pelos advogados que recorreram ao Tribunal de Justiça do Piauí para receber seus avantajados honorários. A turma julgava ter direito sobre o valor integral. “E foi assim que Marcus Vinícius entrou no processo, mesmo sem ser advogado do sindicato”, publicou o site da revista ÉPOCA.

Uma professora aposentada, no entanto, recorreu ao CNJ, contestando esses repasses astronômicos que vinham sendo feitos normalmente, até que o ministro corregedor do Conselho mandou suspende-los.

“A cobrança de honorários contratuais, independente do percentual aplicado, afronta à própria natureza dos sindicatos”, disse Falcão em sua decisão, segundo a revista on-line. O processo corre em segredo de Justiça.

“Se o dinheiro fosse pago pelo sindicato, e não pelos sindicalizados, os honorários advocatícios sofreriam uma enorme redução. Isso porque o sindicato recebe apenas 1% do total - ou R$ 4 milhões. Com os sindicalizados pagando, os advogados recebem 27% dos precatórios (R$ 108 milhões) ao longo dos anos”, sustentou a publicação.

Marcus Vinícius disse que o que houve foi uma decisão do corregedor de forma monocrática, mas que o pleno do CNJ precisava avalizar a decisão. 


Fonte: 180 Graus

Com lixo, rua fica parcialmente interditada na zona Leste de Teresina

Resíduos são despejados pelos próprios moradores em um terreno cuja pintura no muro alerta que é proibido jogar lixo no local. SDU/Leste garante que vai enviar equipes de limpeza à via

Além da sujeira, as águas da chuva formaram uma espécie de córrego na Rua Adalberto Correia Lima, que também tornou a passagem difícil.

Os moradores que residem na Rua Adalberto Correia Lima, localizada no bairro Ininga, zona Leste de Teresina, estão encontrando dificuldades para trafegarem pela via, isso porque metade da rua está interditada por entulho e galhos de árvores despejados pelos próprios moradores.

Além da sujeira, e pelo fato da rua não ser calçada, as águas da chuva formaram uma espécie de córrego no local, que também acaba tornando a passagem ainda mais dificultosa, exigindo que os motoristas tenham mais atenção e cuidado ao transitarem.

A moradora Meire Almeida reside no local há pouco mais de três meses e já sente o incômodo que o acúmulo de lixo provoca. Segundo ela, os moradores das residências podam as árvores e despejam na rua, aproveitando que o trânsito de veículos não é intenso.


“Eu acho que se os moradores jogaram o lixo nesse local, é porque vão recolher depois”, fala. Entretanto, não é o que pode ser observado, vez que é possível notar que as folhas e galhos já estão secos, sugerindo que o entulho foi depositado no local há dias.

O lixo foi colocado ao lado de um terreno onde há escrito no muro um alerta para não jogar material naquele local; porém, o aviso é ignorado. Nesse mesmo terreno, é possível perceber que o local foi limpo há pouco tempo, mas que novamente a sujeira foi colocada.

Meire Almeida disse que é comum encontrar lixo no local e que a única forma de evitar que isso torne a acontecer é denunciando e aumentando a fiscalização. “Se não denunciar, isso não vai parar. Talvez agora eles parem de jogar lixo”, finaliza.
Resposta
A equipe de reportagem  entrou em contato com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU/Leste), que informou, através de uma nota de esclarecimento, que já recebeu uma notificação para limpar a Rua Adalberto Correia Lima e que, de acordo com o gerente de limpeza da SDU/Leste, Marcos Almeida, a referida rua começou a receber o serviço de limpeza ainda ontem (26), sob o acompanhamento também da equipe de fiscalização deste órgão.


G.Hammer: Isto não acontece só na zona leste como em toda Teresina. O governo Firmino esta sendo um verdadeiro desastre como todo governo tucano em todo Brasil. Mas as eleições estão se aproximando e veremos o que a população tem a dizer nas urnas. PSDB zero e Teresina é nota 10 em lixo.
Com informações do Portal O Dia

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Mais de três mil casas foram entregues no Residencial Jacinta Andrade

Residencial Jacinta Andrade

Foram entregues mais de 3 mil casas, das 4.300 projetadas, além de alguns equipamentos sociais 

O maior empreendimento habitacional de Teresina, o Residencial Jacinta Andrade, localizado no bairro Santa Maria da Codipi, está em fase de conclusão. Segundo a diretora-geral da Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH), Gilvana Gayoso, já foram entregues mais de 3 mil casas, das 4.300 projetadas, além de alguns equipamentos sociais como delegacia, uma unidade básica de saúde, uma escola, terminal rodoviário e a pavimentação. Foram construídos 50 quilômetros de asfalto em 285 mil metros quadrados em 156 quadras. Ao todo são 4 avenidas e 44 ruas asfaltadas.

Para a diretora-geral da ADH, trata-se do empreendimento habitacional mais arrojado que existe no Piauí. “Sabemos dos inúmeros problemas, mas é uma cidade que está sendo construída, é uma obra muito importante para a população que começou no governo Wellington Dias e com certeza será concluída na nossa gestão”, frisou.

De acordo com a diretora, a urbanização do Jacinta Andrade deixará um legado importante para a zona Norte de Teresina. Segundo ela, a construção desse empreendimento implicou em ações dos governos federal, estadual e municipal tudo para garantir conforto aos novos moradores, uma delas foi a rede elétrica e a água encanada, um problema que a população da região sempre enfrentou. “Até bem pouco tempo, as pessoas achavam impossível esse projeto ser concluído e hoje ele está praticamente pronto, sem contar que o empreendimento tem favorecido o aquecimento do comércio local com geração de empregos e várias atividades informais na região”, explica ela.

Segundo Gilvana Gayoso, o empreendimento atende uma população em média de 25 mil beneficiários indiretos, se firmando como uma nova cidade inserida em Teresina. No Piauí são 224 municípios, sendo que apenas 25 deles possuem população urbana superior a estimada para o Residencial Jacinta Andrade. “Esse é o primeiro empreendimento dotado de equipamentos públicos, e infraestrutura básica como escolas, creches, postos de saúde, mercado público, quadra poliesportiva, centro cultural, pavimentação asfáltica, esgotamento sanitário, enfim, é uma obra gigantesca”, afirma a diretora. 

 
Foto: Divulgação

Escola - Sobre a obra inacabada de uma das escolas do Residencial Jacinta Andrade, a diretora-geral da ADH, Gilvana Gayoso, afirma que a construtora responsável, no caso, a STAFF, não cumpriu o contrato, sendo o mesmo extinto por ter tido o prazo de vigência expirado. Para cumprir a lei, a ADH lançou uma nova licitação e essa licitação foi deserta. Feita uma consulta, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) por considerar uma obra emergencial, a resposta foi negativa. “Foi realizada uma segunda licitação e mais uma vez foi deserta. Vamos agora fazer uma contratação direta, o que acontecerá nas próximas semanas”, finaliza Gilvana Gayoso. 

Fonte: Teresina Capital

Conheça outros aplicativos com funções do Whatsapp

 Conheça outros aplicativos com funções do Whatsapp

O mandado judicial de suspensão temporária da rede social Whatsapp pelo juiz Luiz de Moura Correia da comarca de Teresina, causou uma procura a outros aplicativos de mensagens instantâneas. O Cidadeverde.com consultou especialistas e listou os que estão sendo mais usados e quais suas vantagens.  
O analista de sistemas Rodrigo Lima afirma que o sucesso dos aplicativos depende do círculo de amigos que o utilizam, por isso não adianta apenas que você instale, é importante que seus contatos também o possuam.
Alguns desses aplicativos fizeram grande publicidade quando foram lançados, outros não, porém nenhum chegou à marca dos 600 milhões de usuários do Whatsapp. 
“O Viber fez uma publicidade grande, mas não pegou como o Telegram que está muito bom e é muito parecido com Whatsapp sendo seu concorrente direto. E uma de suas vantagens é a segurança, que sempre é atualizado antes mesmo do Whatsapp”, destacou Rodrigo.  

Veja os apps: 

Telegram (https://telegram.org/):
Esse aplicativo é bem parecido com o Whatsapp com trocas de mensagens, vídeos e imagens. “A vantagem é que o software é mais bem feito, com código mais seguro que Whatsapp e tem uma versão para computador desde o início, coisa que o Whats começou agora e é o aplicativo mesmo”, afirma Rodrigo. O grande diferencial é a possibilidade de enviar documentos em doc, pdf e vários outros formatos.


Viber (https://www.viber.com/pt/):
A plataforma disponibiliza fazer chamadas de voz e vídeo de graça usando o wifi, além das trocas de mensagens, vídeos e imagens. 


   


 

WeChat (www.wechat.com/pt/):
Esse aplicativo também disponibiliza chamadas de voz e vídeo, tem jogos e uma a função “olhar ao redor” que localiza pessoas próximas e disponibiliza a troca de mensagens de texto e imagens.  



Snapchat 
A vantagem do aplicativo é que as mensagens são deletadas rapidamente. “Ele manda imagem, vídeo e mensagem de texto. É mais usado pelos adolescentes, que preferem até mais ele do que o Whatsapp e por isso tem emotions animados”, disse o especialista em mídias sociais, o publicitário Ítallo Holanda.  
Mas, Rodrigo Lima alerta que mesmo apagando as mensagens rapidamente, elas podem ser salvas por print screen. “Os usuários pensam que estão protegidos porque apaga logo, mas fotos comprometedoras, por exemplo, podem ser salvas por print screen”, exemplifica o empresário.

Ainda há outros aplicativos como o Hangouts (http://www.google.com/hangouts/), de bate papo, mas só pode trocar mensagens com usuários do Google. Da mesma forma funciona o Facebook Messenger que é um aplicativo a parte, mas só é possível trocar mensagens, fotos e vídeos com usuários do Face. 

O Skype tem o objetivo de chamadas de vídeo, mas também funciona com troca de mensagens de texto também em grupos. “A desvantagem do Hangouts e do Skype é que são muito pesados”, comenta Rodrigo Lima. 

Fonte: Cidade Verde

Matador do Estado Islâmico é de família rica e programador

Seu nome é Mohammed Emwazi, um jovem de família abastada de Londres

 

O capuz preto esconde o rosto do homem de sotaque britânico e discurso tão afiado quanto a faca que degolou reféns como James Foley e Kenji Goto. Apelidado de Jihadi John, ele foi identificado pelo jornal The Washington Post (WP), que conversou com ex-reféns do grupo, além de amigos e familiares.

Seu nome é Mohammed Emwazi, um jovem de família abastada de Londres e com diploma em programação. “Não tenho dúvidas de que Mohammed é Jihadi John”, contou uma fonte que se identificou como amigo ao WP. “Ele era como um irmão para mim e, por isso, eu tenho certeza de que é ele”.

A Scottland Yard, polícia de londrina, se recusou a se manifestar sobre a informação divulgada. Contudo, uma fonte ouvida pelo jornal The New York Times e que é ligada ao governo do país, confirmou a veracidade da história do WP e contou que Jihadi John foi identificado há algum tempo.

Quem é Jihadi John

Nascido no Kuwait, sua família se mudou para o Reino Unido quando ele tinha apenas seis anos de idade, informou o The Guardian. Emwazi hoje tem 27 anos e foi descrito por amigos ao WP como um jovem preocupado com a própria aparência, mas que tinha reservas em manter contato visual com as mulheres.

Jihadi John Frequentava uma mesquita em Greenwich e, segundo relatos, começou a se radicalizar depois de ter se formado na Universidade de Westminster, idos de 2011, ao planejar uma ida para a Tanzânia para realizar um safári. A viagem, contudo, jamais foi realizada.

Ao desembarcar no país africano com amigos, ele foi preso e deportado para a Holanda. Na época, o jornal britânico The Independent chegou a noticiar a prisão dos três e identificou Emwazi como Muhammad ibn Muazam. O trio foi interrogado por oficiais do serviço britânico de inteligência britânico, MI5, por suspeitas de laços com grupos extremistas islâmicos.

Segundo relatos ouvidos pelo WP, Emwazi se mudou para a Arábia Saudita em 2012 com a intenção de dar aulas de inglês e trabalhar como programador, mas não conseguiu. Foi a última vez que amigos e familiares tiveram notícias de Jihadi John. Acredita-se que ele tenha se mudado para a Síria nesta época.

Em território sírio, Emwazi teria se juntado ao EI e logo se associou a outros dois britânicos, formando o grupo que ficou conhecido como “The Beatles”. De acordo com o The Guardian, era ele o responsável pela guarda dos reféns ocidentais e também pelas negociações com familiares e autoridades.


Fonte: Com informações da Exame.com

 

TJ-AM dá liberdade à mulher filmada matando comparsa em Manaus

Juíza plantonista revogou a prisão preventiva de Luciana Pereira, a 'Loira'. Para magistrada, Luciana pode responder por crime em liberdade. 

Mesmo sendo considerada de alta periculosidade pela polícia, o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) revogou a prisão preventiva e concedeu liberdade provisória a Luciana Pereira da Silva, de 35 anos, neste domingo (22). “Loira”, como ficou conhecida pela polícia, é suspeita de integrar um grupo criminoso especializado em assaltos e latrocínios. Em julho do ano passado, ela aparece em um vídeo executando um dos comparsas da quadrilha na Zona Rural de Manaus. Apesar da decisão, a Secretaria de Justiça do Amazonas (Sejus-AM) informou que a acusada permanece presa.

No domingo (22), a juíza titular da 5ª Vara Criminal, Andrea Jane Silva de Medeiros, que estava no plantão criminal, analisou um dos processos de homicídio simples que Luciana Pereira responde no judiciário. A ação trata também dos crimes de associação para a produção e tráfico de drogas, além de condutas afins.

Na decisão, a magistrada disse que consta nos autos prova da existência do crime e indícios suficientes de autoria com base forte no relato das testemunhas. Entretanto, de acordo com a juíza não haveria evidências de periculum libertatis - termo jurídico que indica quando a liberdade do acusado oferece perigo.

"Ante a ausência de fato concreto nesse sentido e de periculosidade das agentes, o que resta corroborado pela primariedade das flagranteadas e pela baixa quantidade de droga apreendida", justificou Andrea Jane da Silva ao conceder liberdade provisória sem fiança.

A magistrada determinou que Luciana deve comparecer mensalmente no último dia de cada mês em juízo e não poderia deixar Manaus. Segundo a Sejus-AM, apesar da decisão, até a tarde desta terça-feira (24), “Loira” continuava presa. Desde julho do ano passado, ela estava detida no Centro de Detenção Provisória Feminina (CDPF) localizado na BR 174 (Manaus-Boa Vista). Luciana chegou a provocar um tumulto na unidade prisional e tentar matar uma agente penitenciária. 

Crimes
Luciana Pereira é acusada de vários crimes, sendo um deles o assassinato do comparsa Silvio Henrique Batista Sales, de 31 anos. O crime ocorreu no dia 9 de julho do ano passado no ramal Água Branca, na AM-010, mas o caso foi divulgado no dia 31 de julho após a descoberta de um vídeo do crime. As imagens foram encontradas pela polícia no celular de Luciana, quando ela foi presa por suspeita de envolvimento na morte de um empresário em um condomínio de luxo no bairro Ponta Negra, na Zona Oeste da capital.

Para a Polícia Civil, a vítima e os envolvidos no homicídio integravam o mesmo grupo criminoso, especializado em assaltos e latrocínios. As investigações da DEHS apontaram que Luciana teria atraído a vítima para um suposto assalto que o grupo iria realizar. No entanto, o homem seguiu para uma emboscada. No local do crime, Luciana, acompanhada de outras três pessoas, renderam a vítima e efetuaram a execução.

As cenas gravadas por meio de um celular dos suspeitos mostram a vítima de joelhos sob a ameaça de várias armas. O G1 editou as imagens e é possível ver o momento em que a pistola segurada pela mulher falha duas vezes, mas em uma terceira tentativa, ela acaba atingindo o homem com um tiro na cabeça. A última parte do vídeo não é mostrada.

Outro comparsa dela, que também aparece no vídeo, dispara pelo menos mais duas vezes contra a cabeça da vítima. Logo depois da descoberta das imagens, a polícia chegou afirmar que o vídeo seria uma espécie de troféu para ser exibido a membros de uma facção criminosa do Amazonas.

Em depoimento à polícia, Luciana afirmou que havia emprestado cerca de R$ 3 mil à vítima, que se recusava a pagar o valor. A reportagem ela relatou ainda que os dois chegaram a discutir e que foi agredida pelo homem.

"Ele passou a perna várias vezes em mim. Deu uma coronhada na minha cara", disse Luciana à reportagem na época da prisão. Embora tenha assumido a autoria do crime, a suspeita negou que tenha praticado o assassinato a mando de um traficante, contrariando as suspeitas da polícia. 

Fonte: G1

 

Câmara aprova passagens para mulher de deputado

 
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), autorizou nesta quarta-feira (25) aumento em todas as despesas com parlamentares, incluindo verba de gabinete, auxílio-moradia e cota parlamentar, que inclui gastos com passagens aéreas e conta telefônica. Além do reajuste dos benefícios, esposas de deputados passarão a ter o direito de utilizar a cota de passagens aéreas dos deputados, desde que seja exclusivamente entre Brasília e o estado de origem.

Como o reajuste será a partir de abril, neste ano representará impacto de cerca de R$ 110 milhões. No entanto, a partir de 2015, a despesa extra será da ordem de R$ 146,5 milhões  por ano.
Cunha explicou que se trata de um reajuste inflacionário, mas que serão feitos cortes na mesma proporção para que o impacto seja “zero” nos cofres da Casa. “Aceitamos a correção da inflação mediante o corte de gastos. O efeito será nulo, zero de despesa”, afirmou. Segundo o presidente da Casa, os cortes serão feitos em atividades-meio, como contratos de informática e compra de equipamentos. “Faremos no tamanho da correção”, explicou.
A verba de gabinete, usada para pagar funcionários, foi reajustada em 18,01% com base no IPCA desde julho de 2012, e passará de R$ 78 mil por mês para R$ 92 mil. Cada parlamentar pode contratar até 25 pessoas. O impacto anual será de R$ 129 milhões.

A cota parlamentar destinada para o custeio de passagens aéreas e transporte será reajustada em 8%, o que representará um impacto adicional de 16,6 milhões por ano. O valor da cota varia conforme o estado de origem do deputado. O maior valor é pago a deputados de Roraima, hoje em R$ 41 mil por mês. O menor valor é dado a deputados do Distrito Federal, cerca de R$ 27 mil. O dinheiro também é usado para despesas com telefone e correio.

Também foi autorizado que a verba seja usada para comprar passagem aérea para cônjuges, atendendo à reivindicação de mulheres de parlamentares. O recurso só poderá ser usado quando o itinerário for entre Brasília e o estado de origem.

Além disso, a partir de abril, o auxílio-moradia passará de R$ 3.800 para R$ 4.243 por mês. Por ano, o impacto extra será de R$ 885 mil.
Reajustes unificados
Segundo Eduardo Cunha, as despesas da Casa passarão a ser reajustadas pelo IPCA e sempre na mesma época. Até então, eram usados índices diferentes e em datas diversas.

“Vai ter a partir de agora uma única correção. Ou seja, nós fizemos a correção da inflação de todos os itens de despesa para ter uma unificação, porque eles têm períodos de reajuste diferenciados. Trouxemos pelo IPCA todos unificados para janeiro de 2015 e com a contrapartida do corte de gastos para não haver qualquer aumento de despesa”, explicou Cunha.


Fonte: G1

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Dilma diz que rebaixamento da Petrobras é "falta de conhecimento"

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira que o rebaixamento do rating da Petrobras para grau especulativo pela agência de classificação de crédito Moody's representa "falta de conhecimento" e garantiu que a estatal vai se recuperar.
Presidente Dilma Rousseff em cerimônia no Palácio do Planalto  
© REUTERS/Ueslei Marcelino Presidente Dilma Rousseff em cerimônia no Palácio do Planalto

"Acho que é uma falta de conhecimento direito do que está acontecendo na Petrobras", disse Dilma a jornalistas em Feira de Santana (BA), onde participou de evento do Minha Casa Minha Vida. "Agora, não tenho dúvida que a Petrobras vai ser uma empresa com grande capacidade de se recuperar disso, sem grandes consequências." 

A Moody's cortou o rating da dívida em moeda estrangeira da Petrobras na terça-feira em dois degraus, de "Baa3" para "Ba2", citando as investigações sobre corrupção e pressões de liquidez que podem resultar do atraso da divulgação das demonstrações financeiras auditadas.

A empresa, que está no centro de um escândalo bilionário de superfaturamento de contratos envolvendo funcionários, empreiteiras e políticos, publicou o balanço do 3º trimestre atrasado e não auditado e agora corre contra o tempo para publicar o do 4º trimestre com baixas contábeis.

A agência de risco manteve o rating da petroleira em revisão para novo rebaixamento."O governo sempre vai tentar evitar o rebaixamento, isso é absolutamente natural. Nós só lamentamos que não tenha tido correspondência por parte da agência, mas acho que isso está superado", afirmou a presidente ao ser perguntada sobre a atuação do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, frente a agência.

Em reação ao rebaixamento, as ações da Petrobras recuavam cerca de 7 por cento nesta quarta-feira.

DIESEL E AJUSTES

No momento em que o país enfrenta bloqueio de estradas por protestos de caminhoneiros que reclamam de preços baixos de frete e alto custo dos combustíveis, a presidente disse que o governo não tem como baixar o preço do diesel e afirmou ainda que não há aumento previsto de combustível.

"Não mexemos (no preço dos combustível), o que fizemos foi recompor a Cide, isso nós fizemos. Não elevamos uma vírgula o preço dos combustível nem abaixamos, porque... a política sempre é melhor em relação ao combustível quando ela é estável, o que não é possível é submeter o país aos altos e baixos da política de petróleo, se voltar a subir, também não pretendemos mexer no preço", disse.

Dilma justificou ainda os ajustes necessários nas contas para que o país entre em um novo ciclo. "O que nós estamos fazendo é preparando o Brasil para um novo ciclo de crescimento. Nosso compromisso é um só: emprego, salário e renda para as pessoas", disse.

Durante discurso na entrega de moradias do programa, a presidente já havia defendido a necessidade de ajustes para dar condições a um novo ciclo de desenvolvimento econômico e para que o país "continue a crescer de forma mais acelerada".

A nova equipe econômica do governo tenta reequilibrar as contas públicas para recuperar a confiança dos investidores no país num difícil quadro de crescimento fraco e inflação alta, e em meio ao escândalo de corrupção envolvendo a Petrobras e grandes empreiteiras do país. 

Fonte: MSN

TV Globo em rede nacional: Sim, é preciso dar fim à Polícia Militar

chacina_cabula_rafael_bonifacio-2


Pronto!

Agora foi a “toda poderosa” TV Globo que mostrou, em rede nacional, o que já sabemos pela dor. Muitas pessoas são mortas todos os dias pelas polícias no Brasil. E desde sempre.

Falo do “Profissão Repórter” que foi ao ar na noite desta terça-feira (25). O jornalista Caco Barcellos, com a ajuda de seus alunos, pareceu reviver sua maior obra, o Rota 66 – A História da polícia que mata de 1992, ganhador do Prêmio Jabuti de 1993. No livro, Barcellos desmonta o “esquadrão da morte oficial”, organizado pela ROTA em São Paulo. Qual teria sido sua conclusão tantos anos depois?


livro-rota-66-caco-barcellos-14284-MLB3007826664_082012-F

Foi do jeito Globo, mas não foi ruim! O programa mostrou casos emblemáticos e conhecidos de ações violentas da polícia e que resultaram em mortes, com destaque para o Massacre do Cabula e a resistência da Campanha Reaja em Salvador. Mostrou também casos de policiais mortos em trabalho e até o inspirado trecho de um discurso do recém eleito deputado estadual de São Paulo, o ex-comandante da Rota Coronel Telhada: “Somos os mocinhos da História e estamos na luta contra o mal !”.

PROFISSÃO REPÓRTER – VIOLÊNCIA POLICIAL


chacina_cabula_rafael_bonifacio-8-1024x684
Movimentos denunciam chacina em Salvador-BA

Mas o discurso do parlamentar milico não se sustentou! A abordagem do programa explicitou: A polícia pratica extermínio institucionalizado; Forja flagrantes e boletins de ocorrência; Encena tiroteios; Planta armas e drogas; adultera locais de ocorrências; Tortura; Acoberta policiais assassinos; Intimida quem denuncia e/ou investiga. E o mais importante: São práticas habituais, comuns, continuadas.

Policiais também são mortos é verdade, numa proporção 50 vezes menor, mas são. Estes, vítimas de uma lógica de guerra e do endosso à pratica violenta que só gera ainda mais violência e vingança. Todos filhos da classe trabalhadora. Ricos, via de regra, não sonham nem precisam ser policiais. Vidas são vidas. E, diante da perda brutal, há sempre quem as chore. Quase sempre mães. Muitas vezes filhos.

1234021_548388035229041_580477971_n

A maioria esmagadora dos mortos são negros. Esse dado não estava no texto do programa. Nem fez falta. Doeu ver as fotos dos jovens assassinados no Cabula, todos negros! E quase todos os outros.

É verdade que o programa não desceu às causas estruturais do problema da segurança pública. Não identificou responsáveis. Ignorou o papel da mídia na construção do discurso justificador da violência policial. Não citou responsabilidades de governos e tampouco procurou quem de fato se beneficia com o massacre cotidiano. Seria pedir demais. 


flip-flops-supposedly-of-one-of-the-victims-found-at-the-site-of-the-murders
Ato simbólico de manifestantes no local da chacina do Cabula, em Salvador-BA


Fato é que, apesar da superficialidade, a veiculação de um programa com esse conteúdo em rede nacional pela principal rede de comunicação do país nos ajuda a reforçar o óbvio: Não podemos conviver nem mais um momento com uma polícia, uma prática e uma mentalidade que banalize massacres afim de manter a nobreza das elites racistas desse país. Não podemos aceitar a continuidade de um Estado determinado a manter um projeto genocida de desenvolvimento.

E agora, o que falta para pararmos tudo no Brasil e dar atenção ao genocídio da juventude negra e à guerra em que estamos mergulhados?

Falta a ONU pedir o fim da PM? Ela já pediu!

Falta o Papa pedir o fim da violência? Ele já pediu!

Falta a presidenta reconhecer a gravidade do problema? Ela já reconheceu!

Mais do que nunca é preciso discutir com seriedade o fim da Polícia Militar no Brasil bem como uma nova política que Segurança Pública que realmente garanta a vida.


32
Ato de manifestantes no local da chacina do Cabula, em Salvador-BA

Máximo respeito ao Reaja ou Será Morto, Reaja ou Será Morta, às Mães de Maio e à todos/as lutadoras/es que desde sempre se dedicam à luta pela vida!



policia_mata
  


Fonte: Carta Capital

Ação judicial no Piauí determina suspensão do WhatsApp no Brasil

 Decisão judicial determina que todas as companhias de telefonia suspendam temporariamente o Whatsapp no Brasil
O Núcleo de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Piauí confirmou a existência de uma ordem judicial que exige a suspensão do aplicativo WhatsApp em todo o território nacional.

Mesmo tendo caráter sigiloso, a decisão do juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, tomada no dia 11 de fevereiro, vazou na internet nesta quarta-feira (25).  O serviço não foi interrompido ainda porque os provedores teriam entrado com recurso na Justiça contra a decisão de Correia. 

O mandado foi encaminhado aos provedores de infraestrutura (backbones, ou seja, os serviços que conectam o Brasil à internet) e aos provedores de conexão (operadoras de telefonia móvel, entre outras), para que suspendam temporariamente o aplicativo de mensagem instantânea, até que o WhatsApp cumpra determinações judiciais de 2013. 

A suspensão atinge os domínios whatsapp.net e whatsapp.com. Segundo a sentença, os provedores devem garantir a "suspensão do tráfego de informações de coleta, armazenamento, guarda e tratamento de registros de dados pessoais ou de comunicações entre usuários do serviço e servidores do aplicativo". A determinação deveria ter sido cumprida no dia 12 de fevereiro, já que o prazo estabelecido pelo juiz era de 24 horas.

A sentença, segundo esclareceu o Núcleo de Inteligência, foi expedida em virtude de anterior descumprimento judicial do WhatsApp. Como as ações correm em segredo de justiça, não foram revelados os tipos de descumprimentos, mas, como aponta o órgão, estão baseadas em infrações referentes ao Marco Civil da Internet.

As referidas decisões tiveram início em 2013, mas até a presente data os responsáveis pelo WhatsApp não acataram as ordens judiciais. "A empresa não vem cumprindo as decisões judiciais que foram proferidas desde 2013. Por isso, entramos com uma representação para que o juiz tomasse uma providência", disse Kátia Esteves, responsável pela Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Como Kátia foi designada a acompanhar o inquérito, levantou-se a suspeita de que as ações envolvessem crianças e/ou adolescentes. Na coletiva de imprensa, realizada em Teresina, a delegada não confirmou a informação. 

A reportagem procurou a SindiTeleBrasil --a entidade que representa as empresas de telecomunicações no país--, que ainda não se posicionou sobre o assunto. O WhatsApp também foi contatado, mas não deu nenhum retorno. 


Fonte: Uol
 

Fotos de ex-prefeito raspando cabeça em presídio vazam na web e Justiça abre sindicância

 
Fotos do ex-prefeito de Esperantina, Antônio Felipe Santolia Rodrigues, cortando o cabelo dentro da Penitenciária Regional Luiz Gonzaga Rebelo vazaram na internet e a Secretaria Estadual de Justiça do Piauí abrirá sindicância para apurar o autor da foto, bem como o responsável por sua reprodução nas redes sociais. 

Nas fotos, o ex-prefeito aparece sentado em um cadeira e um outro homem, possivelmente um detento, raspa a cabeça de Santolia com um cortador de cabelo. A cena ainda é observada por outras pessoas. 

Por meio de nota, a Direção da Unidade de Administração Penitenciária da Secretaria de Justiça informou que o corte do cabelo é um procedimento padrão, realizado em todos os presídios do Estado, por medida de segurança, mas a imagem do interno deve ser preservada.

O ex-prefeito de Esperantina foi preso dentro do fórum do município após participar de uma audiência em que respondia pela acusação de desvio de R$ 800 mil com notas fiscais falsas. O delegado regional Igor Gadelha, disse que a  prisão é referente a um mandado de prisão preventiva em aberto expedido contra o ex-gestor em dezembro de 2014, pelo juiz Ulysses Gonçalves da Silva Neto. O promotor de Esperantina, Sérgio Reis Coelho destacou ainda que Santolia responde a cerca de 30 processos envolvendo crimes de improbidade administrativa, ação penal e processos da justiça federal.


Polícia Civil fala sobre imagens
O Gerente de Polícia no interior Willame Moraes, afirmou em entrevista ao Cidadeverde.com que as imagens serão analisadas e segundo ele, a raspagem do cabelo pode ter sido um pedido do próprio ex-prefeito.

"Vamos analisar se o ato de raspar a cabeça, caso não seja uma prática do sistema prisional, provavelmente deve ter sido um pedido do próprio Santolia, mas só a Secretaria de Justiça ou o prefeito poderão explicar", afirmou em entrevista ao Jornal do Piauí.

Advogado pede revogação da prisão
O advogado de defesa de Santolia, Márvio Siqueira, informou em entrevista ao Jornal do Piauí desta quarta-feira (25) que já protocolou um pedido de revogação da prisão preventiva decretada contra o ex-prefeito.

Segundo ele, o pedido foi expedido sob a alegação de "falta de interesse processual", porém como suas primeiras medidas, o advogado já confirmou que foram dadas as justificativas necessárias pela ausência de Felipe a audiências anteriores e já foram colocados autos processuais firmando o compromisso do réu.

"Pedimos a revogação da prisão, com interesse processual definido e a devida justificativa e compromisso de comparecimento espontâneo a todas as audiências caso a prisão seja revogada.   Santolia teve perdas familiares que motivaram suas últimas faltas como a morte do pai e logo em seguida a do irmão e quanto estava retornando para o Piauí sua irmã foi internada para um tratamento contra um câncer em São Paulo", explicou o advogado.

Por ser uma prisão preventiva, o acusado deveria ser levado para a delegacia, porém, por medida de segurança, Felipe Santolia foi levado para o presídio de Esperantina. O advogado afirmou que ainda não apurou se a decisão da transferência foi um pedido de Santolia, mas reforçou que a prisão é preventiva e ainda não há condenação. 


Fonte: Cidade Verde

CNBB e OAB lançam manifesto em defesa da democracia e da reforma política

  
  A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) lançaram nesta quarta-feira (25) o Manifesto em Defesa da Democracia. O documento, assinado pelo presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, e pelo presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, tem por objetivo contribuir para o debate da reforma política.

Para as entidades, o Brasil enfrenta graves dificuldades político-sociais e o sistema político passa por uma crise. “A inquestionável crise por que passam, no Brasil, as instituições da democracia representativa, especialmente o processo eleitoral, decorrente de persistentes vícios e distorções, tem produzido efeitos gravemente danosos ao próprio sistema representativo, à legitimidade dos pleitos e à credibilidade dos mandatários eleitos para exercer a soberania popular”, diz o texto.

No manifesto, CNBB e OAB pedem o fim do financiamento empresarial às campanhas eleitorais, “causa dos principais e reincidentes escândalos que têm abalado a nação". Com o fim desse sistema de financiamento, acreditam que será possível afastar "a censurável influência do poder econômico" no resultado das eleições.

O presidente da OAB defendeu a aprovação, ainda neste ano, da reforma política no Congresso Nacional, a criminalização do caixa 2, além do fim do voto proporcional. “Não é possível imaginar que não ocorra, neste ano, a aprovação da reforma política. Queremos discutir a reforma política para tentar combater as causas deste grave problema que podemos verificar na vida pública de desvio de conduta. Queremos que haja criminalização do caixa 2 de campanha e que o eleitor saiba exatamente quem ele está elegendo na hora de pleito, acabando – como ocorre hoje – com que o eleitor vote em um [candidato] e acabe elegendo outro”, disse Coêlho.

A CNBB e a OAB lideram 106 entidades da sociedade civil que formam a Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas. A coalizão está coletando assinaturas para uma proposta de iniciativa popular sobre a reforma política.

Segundo dom Raymundo, já existem 500 mil assinaturas de eleitores para o projeto de iniciativa de popular. “Estamos intensificando a coleta de assinaturas durante o período da Campanha da Fraternidade, para que tenhamos, como um dos resultados da campanha deste ano, um número de assinaturas que chegue a 1,5 milhão e, assim, poder levar ao Congresso, em abril, esse projeto de iniciativa popular”.

Hoje à tarde, as entidades terão um encontro com parlamentares para debater o projeto de reforma política democrática na Câmara dos Deputados. “O manifesto pretende chegar à sociedade por meio das entidades que apoiam essa proposta de reforma política democrática. Hoje à tarde, vamos ao Congresso Nacional lançar esse manifesto também para que [os parlamentares] tome conhecimento. Nós não pretendemos ser donos da verdade. É um projeto que colocamos como proposta para ser discutido", disse do Raymundo.

O presidente da CNBB defendeu ainda que a população acompanhe ativamente a tramitação das propostas que tratam do assunto. "Desejamos que a sociedade acompanhe esse processo no Congresso para que as reformas que deseja não sejam desvirtuadas. Cabe ao Congresso a reforma política, mas cabe à sociedade participar e acompanhar esse processo”, disse dom Raymundo.


Fonte: A
  • osé Cruz/Agência Brasil

Luis Nassif: A tentativa de desmontar a Petrobras

O jornalista Luis Nassif publicou nesta quarta-feira (25) em seu blog um artigo crítico em que trata do editorial do O Globo que, segundo ele, foi claro em defender seus próprios interesses deles na Petrobras. Para Nassif, a geopolítica do petróleo é uma realidade no mundo. E a defesa do conteúdo nacional da estatal deve ser bandeira de luta dos movimentos políticos.

  

O editorial do jornal O Globo de ontem [24] é claro. O interesse maior não é o de punir malfeitos, prender corruptos e corruptores: é mudar o sistema de partilha do pré-sal. Trata-se de uma bandeira profundamente rentável, a se julgar pelo afinco com que veículos se dedica a ela.

A geopolítica do petróleo não é uma mera teoria da conspiração: é um dado da realidade, por trás dos grandes movimentos políticos do século, especialmente em países que definiram modelos autônomos de exploração do petróleo. E as mídias nacionais sempre tiveram papel relevante, não propriamente por convicções liberais e internacionalistas.

Mídia hegemônica

Para o editorial, O Globo certamente teve o auxílio do ectoplasma de algum editorialista dos anos 50. Os bordões são os mesmos: "O PT, ao reagir ao petrolão, ressuscita um discurso da década de 50 e recoloca o Brasil na situação de antes da assinatura dos contratos de risco, no governo Geisel: o petróleo era “nosso”, mas continuava debaixo da terra. Agora, do mar".

Valia nos anos 50, antes que a Petrobras conseguisse sucesso nas suas prospecções. É uma piada em 2015, quando a empresa consegue extrair 700 mil barris diários do pré-sal. Aliás, é o segundo erro do jornal. O primeiro é supor que a Petrobras ou o sistema de exploração do petróleo é bandeira do PT.

Trata-se de um pilar de política industrial e social que vai muito além dos jogos partidários.
Malandragem política

As propinas pagas são caso de polícia. Corruptores e corrompidos precisam ser identificados, processados e presos. Pretender atribuir a corrupção à empresa ou ao modelo de exploração do pré-sal é malandragem política.

Diz o editorial: "Se a Petrobras, em condições normais, já tinha dificuldades para tocar esse plano de pedigree “Brasil Grande”, agora é incapaz de mantê-lo. Não tem caixa nem crédito para isso. Não há como sustentar o modelo".

Ao longo das últimas décadas, os avanços proporcionados pela Petrobras foram muito além da atividade principal, de tirar petróleo. Hoje em dia, a prospecção em águas profundas é a única tecnologia global na qual o país se destaca, ao lado da aeronáutica.

A política de conteúdo nacional fortaleceu toda uma cadeia de fabricantes de máquinas e equipamentos. O transporte de combustíveis e as plataformas permitiram recriar a indústria naval. A pesquisa brasileira avançou uma enormidade através das pesquisas em rede com as principais universidades nacionais.

 

 

Do Portal Vermelho, com trechos publicados no Jornal GGN

Mãe do 1º lugar no vestibular da IFRN conta: "pegava livros no lixo e lia para eles"

 
A história do adolescente Thompson Vitor, 15, poderia ter passado longe dos estudos. Filho de uma ex-catadora de lixo, o jovem investiu alto na educação e foi aprovado no curso de multimídia do IFRN (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte).


Com a nota 846 -- numa escala que vai até 1.000 --, ele foi o primeiro colocado geral na seleção do instituto. A matrícula para o curso ocorreu na terça-feira (24), e as aulas começam no dia seis de maio no campus Cidade Alta, na capital do Rio Grande do Norte.

Filho do meio, Thompson mora em uma pequena casa alugada por R$ 300 no Paço da Pátria, zona leste de Natal. Na infância, a família morava na favela da Maré, uma região ainda mais pobre que a atual e marcada pela violência e pelo tráfico de drogas.

Foi uma atitude da sua mãe que o levou para uma vida voltada aos estudos.


Livros no lixo
"Eu catei lixo por 10 anos e passava sempre pelos locais onde os ricos moravam, ali achava livrinhos. Trazia para eles, os botava sentadinhos. Não sabia ler muito, mas lia o que entendia para eles. Também lia livrinhos que as Testemunhas de Jeová davam, comprava a bíblias infantis. Eu os enchia de leitura, e eles iam aprendendo, foram tomando gosto", conta a mãe do jovem, Rosângela da Silva Marinho, 40, que cursou apenas até a 5ª série (atual 6º ano).

O jovem Thompson conta que está orgulhoso com o acesso a um curso num instituto federal, mas se disse surpreso com o resultado. "Se soubesse que tiraria uma nota tão boa teria feito outro curso. Estava inseguro, por isso tentei um curso novo, num campus perto de caso. É uma área que gosto, mas que não conhecia tanto", diz.

Para chegar à melhor pontuação na seleção do instituto, Thompson afirma que não precisou virar noites de estudo. "Até o ano passado estudava cinco horas por dia, mas ano passado estudei apenas duas. Sempre tive facilidade com aprendizado, gosto de ler", afirmou.

Após os quatro anos do curso técnico, ele já planeja estudar direito e, assim, quem sabe, dar uma vida melhor para sua família. "Não vou desistir do curso técnico, vou até o fim. Estou ansioso para começar as aulas e começar a ter novos conhecimentos", disse.

Segundo o IFRN, a seleção do instituto ofertou, ao todo, 2.400 vagas. O curso escolhido por Thompson teve concorrência de 9,29 por vaga e foi um dos mais disputados.
 
 
 
Fonte: Uol

3 segredos científicos para você se tornar mais interessante

paquera 

A ciência trabalha para o seu bem. Até na hora da paquera. Vez ou outra os pesquisadores se dedicam a entender quem faz mais sucesso por aí. E as conclusões podem ajudar você a se dar bem.  Confira abaixo três dicas para você se tornar mais interessante – e atraente.
ANDE EM GRUPO
Barney, de How I met your mother,estava certo: as pessoas parecem bem mais bonitas quando estão em grupos. O psicólogo Drew Walker, da Universidade da Califórnia, entregou a voluntários fotos de uma turma e pediram a eles para analisar a beleza daquelas pessoas. Em seguida, repetiram o julgamento, mas, dessa vez, com imagens separadas de cada um. E, sim, em grupo, as pessoas parecem mesmo mais bonitas. Culpa do seu cérebro. O sistema visual analisa de forma automática todos os rostos quando vê uma reunião de pessoas. Aí cada um acaba sendo classificado pela média de beleza do grupo – que, em geral, é considerada atraente, segundo o estudo.
CONTE PIADAS
Ser engraçado ajuda. E muito. Lá na Universidade Estadual da Pensilvânia, pesquisadores perguntaram a 164 homens e 89 moças quais eram as qualidades mais importantes na hora de escolher um parceiro.  Ter senso de humor, ser divertido, gentil e brincalhão ficaram no topo das preferências femininas. Já para os homens senso de humor é o mais importante. “Esse jeito brincalhão nos homens pode sinalizar que ele não é agressivo e menos propício a machucar os futuros filhos. Nas mulheres, esse jeito divertido mostra juventude e fertilidade”, conta Garry Chi, um dos líderes da pesquisa.
LEIA
Ler deixa você mais interessante, isso é óbvio. Mas faz ainda mais que isso: deixa você mais legal. Pesquisadores da Universidade de Washington e Lee colocaram voluntários para ler pequenas histórias. Depois fizeram perguntas para saber quanto cada um tinha se identificado com os personagens. E, de propósito, deixaram cair um monte canetas no chão. As pessoas que mais haviam se envolvido com a história foram as que mais se levantaram para ajudar a recolher as canetas. O motivo é simples: empatia. Aí história faz a gente se importar mais com os outros na vida real. 

Fonte: Abril

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Irmão afirma que hospitais estão negando atendimento a skatista

Irmão do skatista Zacarias Gondim fala sobre dificuldades para encontrar hospital (Foto: Catarina Costa / G1)

Segundo Emanuel Castelo Branco, servidores não querem receber o rapaz. Skatista é investigado por fraude de documento público e estelionato.

Emanuel Castelo Branco, irmão do skatista Zacarias Gondim, disse que está sendo obrigado a medicar o rapaz com calmantes em casa porque hospitais de Teresina estariam negando atendimento ao jovem. De acordo com Emanuel, devido à repercussão da acusação de fraude nos últimos dias, funcionários de alguns hospitais têm se negado a receber o irmão. Ele preferiu não citar quais as unidades teriam recusado o atendimento.

Zacarias é investigado por fraude de documento público e estelionato, segundo a polícia, por ter mentido sobre ter leucemia para arrecedar dinheiro. Ele criou uma campanha na internet onde afirmava estar doente e pedia ajuda financeira para o tratamento.

"Está sendo muito difícil, porque ele não está nada bem. Até nos hospitais os funcionários não estão querendo receber ele por causa disso tudo que aconteceu", falou o irmão. Segundo Emanuel, o skatista tem fortes dores de cabeça e chega a ter desmaios em casa. Com receio de procurar os hospitais, ele mesmo afirma estar medicando o irmão.
 Zacarias Gondim é investigado por fraude e estelionato no Piauí (Foto: Catarina Costa/G1) 
Zacarias Gondim é investigado por fraude e
estelionato no Piauí (Foto: Catarina Costa/G1)

"Ele está sendo sedado com calmante. Eu estou dando diazepam e dipirona para ele direto. As dores de cabeça dele são intensas, não são aquelas que só basta dar um comprimido e passa não", relatou o rapaz. Segundo ele, o delegado que investiga o caso também aconselhou que eles se resguardassem durante o período de investigações.

Emanuel disse que ele e Zacarias foram obrigados a mudar de casa após a descoberta da fraude. "Hoje em dia está difícil tudo. Eu não posso nem vir aqui na porta porque os vizinhos olham estranho. Já mudamos para poder dar um pouco mais de segurança para ele”, falou o rapaz. Segundo ele, Zacarias chegou à nova na casa durante a madrugada há três dias.

Entenda o caso

O skatista Zacarias Gondim Lins iniciou há cerca de 10 dias uma campanha na internet pedindo o apoio dos amigos para o custeio de um tratamento de leucemia. O skatista gravou um vídeo falando sobre a descoberta da doença e o pedido repercutiu nas redes sociais. Ele apresentou ainda o resultado de um exame médico que comprovava a doença.

"Perdi a minha mãe há um ano e uma das influências de eu ter tido um câncer foi esse. Eu estou aqui hoje para pedir ajuda. Como o meu quadro é agudo, a médica pediu para eu tratar a minha doença em São Paulo porque aqui no Piauí não se faz transplante de medula óssea. A minha médica disse que eu não tenho condições de receber as quimios (quimioterapias). Eu preciso ir para lá urgente", disse o skatista em vídeo nas redes sociais.

Para a polícia, há indícios de que o exame usado pelo atleta seja falso. O Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) informou que o laudo apresentado pelo skatista não é autêntico. A médica que teve a assinatura falsificada no exame foi quem procurou a polícia.

 Fonte: G1/PI

Executivo do HSBC diz que retira publicidade de veículos com “cobertura editorial hostil”

 Resultado de imagem para fotos da logo do HSBC
O executivo do HSBC Stuart Gulliver falou sobre a suspensão de publicidade em dois jornais britânicos por causa da cobertura editorial negativa, alegando que era “apenas o senso comum”.

“Nós anunciamos a fim de vender mais produtos bancários. Não faz sentido colocar um anúncio ao lado de cobertura editorial hostil”, declarou Stuart Gulliver, executivo-chefe do banco com sede em Londres.

“É apenas senso comum, coisa de negócios, que a equipe de marketing toca”, disse ele. “Não tem nada a ver com a tentativa de influenciar a cobertura editorial”.

Peter Oborne, colunista do jornal britânico Daily Telegraph, se demitiu na semana passada afirmando que os interesses financeiros influenciam o jornalismo.

O Daily Telegraph negou as acusações de Oborne.

Depois de publicar as alegações de Oborne, no entanto, o jornal The Guardian, que está publicando as denúncias do “SwissLeaks” na Grã-Bretanha, também teve seus anúncios suspensos. 

Fonte: Diário do Centro do Mundo

Falsários aplicam golpe e causam prejuízo de R$ 15 mil na Associação dos Cegos

 
O presidente da Associação dos Cegos do Piauí (ACEP), Aluizio Gonzaga de Carvalho Filho, revelou que falsários estão se passando por representantes da entidade para arrecadar material reciclável. Por causa do golpe, a instituição coleciona prejuízos mensais de até R$ 15 mil.

De acordo com Aluizio, o golpe foi descoberto recentemente. "Chegamos em alguns estabelecimentos, como escolas, e descobrimos que por lá tinham passado pessoas se identificando como agentes da ACEP. Tivemos muito prejuízo com material reciclável. Se contabilizarmos em termo de material, deixamos de arrecadar mais de 30 mil toneladas, perdendo em média de R$ 10 mil a R$ 15 mil por mês", detalhou.
O prejuízo representa quase metade do orçamento mensal da Associação, segundo afirma Aluizio. "Esse dinheiro é utilizado para comprar material dos alunos, material para produção do braile, cujo papel é caríssimo, material pedagógico, além da manutenção da sede da ACEP e outros gastos. Faz uma diferença muito grande, até porque vivemos praticamente só de doações", lamentou.

Para evitar que o golpe se repita, a diretoria da ACEP procurou a Polícia Civil e registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Além disso, Aluizio alertou as instituições interessadas em doar material reciclável que a Associação tem apenas uma pessoa credenciada para fazer essa arrecadação. "Trata-se do senhor Cosmo da Silva Ribeiro. Nosso agente tem uma credencial - um crachá e uma portaria com o timbre da ACEP e o carimbo do presidente", assinalou.

Fundada em 1967, a Associação dos Cegos atende atualmente cerca de 3.000 pessoas. Para se manter, a entidade arrecada doações de materiais recicláveis, como livros, revistas, jornais, garrafas pet e papelão. 


Fonte: Cidade Verde

Consumidor deve procurar alternativas para compra da casa própria

Uma opção é a aquisição de imóvel na planta desde que observe as garantias do negócio

 

Foto ilustrativa

Após o anúncio do Governo Federal que encarecem o crédito imobiliário, quem deseja adquirir a casa própria deve ter cautela e buscar outras alternativas para evitar que inadimplências impossibilitem a efetiva conquista da propriedade imobiliária. Com o aumento das taxas de juros pela Caixa Econômica para os imóveis mais caros, o cidadão terá que arcar com uma alíquota maior do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que subiu de 1,5% para 3%.

Segundo Nogueira Neto, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí, uma das alternativas para a compra do imóvel é a procura na concorrência, buscando o menor preço de forma a compensar a alta da taxa de juros do financiamento. "O comprador deve buscar na rede bancária a menor taxa de juros de forma que os valores sejam compatíveis com o seu orçamento”, enfatizou.

Outra opção, segundo o corretor de imóveis, é a aquisição de imóvel na planta desde que observe as garantias do negócio: credibilidade da construtora e incorporadora e o RI - Registro de Incorporação. “Nesta modalidade, até a entrega das chaves não é cobrado juros, apenas INCC (Índice Nacional da Construção Civil), juros que incide após a posse do imóvel. Neste caso também é importante verificar a realidade financeira da família naquele momento e uma perspectiva de como estará daqui há alguns anos”, pontuou.

O presidente lembra que a alta da taxa de juros se dá somente para imóveis cujo valor supera R$ 750 mil e que as taxas dos financiamentos contratados com os recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), que incluem o Programa Minha Casa, Minha Vida, não sofreram reajuste. “Esse aumento não afetará o mercado imobiliário de forma significativa. O déficit habitacional para as classes A e B é muito baixo, representa pouco no cenário global”, finalizou Nogueira Neto. 

Fonte: Teresina Capital

Presidente indonésio pede que governos não tentem impedir execuções de estrangeiros

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, está inflexível quanto à execução das onze pessoas condenadas à morte no país, a maioria delas por tráfico de drogas. Do grupo, faz parte o brasileiro Rodrigo Gularte, que deve ser executado pouco mais de um mês após a morte do compatriota Marco Archer.

Em uma coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (24), o presidente indonésio pediu para que os governos não tentem impedir as execuções. "A aplicação desta lei faz parte de um direito soberano da Indonésia", declarou Widodo.
Recusa de pedido de clemência
Mais cedo, um juiz indonésio recusou o pedido de clemência de Sidney a dois australianos que fazem parte do grupo de condenados. Além da Austrália, a França também se esforça para tentar impedir a execução de Serge Atlaoui.

A morte do brasileiro Marco Archer gerou um conflito diplomático inédito entre o Brasil e a Indonésia. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff se recusou a receber as credenciais do novo embaixador indonésio no país.
Cancelamento de compra
O governo da Indonésia diz que espera um pedido de desculpas. O mal-estar diplomático entre os dois países também pode cancelar a compra de 16 aviões de combate e lançadores de mísseis da Embraer por Jacarta, conforme revelou a imprensa indonésia. 

Fonte: MSN

Arquivo do blog