terça-feira, 14 de julho de 2015

Ciro Gomes diz que oposição planeja golpe e que PT imitou erros do PSDB

O ex-ministro Ciro Gomes – atual presidente da Companhia Siderúrgica Nacional- esteve nesta terça-feira (14) cumprindo agenda no Piauí. Em reunião com o governador Wellington Dias (PT), cobrou agilidade na conclusão da Transnordestina. Mas foi na área política que o ex-ministro fez uma espécie de desabafo. Afirmou que a oposição, encabeçada pelo PSDB, tenta dar um golpe no país e que o PT errou ao imitar os erros dos tucanos.

Fotos: Jorge Henrique Bastos
“Uma fração da oposição está escalando, como sempre fez, o golpe. Não aceita a vontade popular. Estigmatiza o Nordeste, por exemplo, esquecendo que o Aécio perdeu em Minas Gerais e no Rio de Janeiro. Querem atribuir a derrota ao povo nordestino que viu o salário mínimo melhorar de 70 para 320 dólares o poder de compra e que viu as linhas de crédito subirem de 13% para 50% do PIB”, disse em entrevista à TV Cidade Verde.

O ex-ministro se mostrou decepcionado com a postura do senador Aécio Neves que, em sua opinião, em nada parece com o legado do seu avô, Tancredo Neves. “Claro que isso são conquistas que estão em retrocesso, mas nós precisamos ter clareza que o rumo do Brasil não é entregar nossas riquezas ao estrangeiro e nem se acocorar diante do interesse do grande capital financeiro. Parte do PSDB, especialmente para a minha grave surpresa e decepção ao discurso do Aécio Neves, que não guarda a menor coerência com a origem extraordinária dele, neto que é do grande brasileiro Tancredo Neves”, declarou.

De acordo com Ciro Gomes, após a eleição o Brasil se dividiu de uma forma radicalizada, quando na verdade deveria cobrar mudanças do governo. “O Brasil, vendo esses problemas, dividiu-se de uma forma muito radicalizada e está crescendo no Brasil uma expressão meio fascista, meio bandida - de antagonismo político. Isso nós não podemos aceitar. Ou seja, o que nós brasileiros precisamos fazer é exigir que o governo mude, aprume o seu rumo e retorne aos seus compromissos que lhe deram a eleição com largas maiorias, por exemplo, entre nós nordestinos, e não que o governo seja derrubado e as instituições sejam rasgadas. Nesse caso, se estaria implantando no Brasil uma radicalização ao modo venezuelano que não tem nenhum benefício para ninguém”, destaca.


Sobre o PT, Ciro Gomes é convicto ao afirmar que o partido errou assim como o PSDB, inclusive imitando as falhas tucanas. “O PT errou porque passou a imitar as piores práticas do PSDB, inclusive a ladroagem, claro que também aqui a gente tem que fazer as exceções”, afirmou.

Veja a entrevista

Eduardo Cunha

O ex-ministro ainda disparou críticas contra o presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal Eduardo Cunha (PMDB). Para Ciro Gomes, Cunha está enrolado com tudo que não presta no país e agora quer iludir o povo brasileiro com a redução da maioridade penal.

“Eu conheço o Eduardo Cunha de muitos anos. Trabalhei no impeachment do Collor já como governador do Ceará, e esse camarada operava para o esquema do PC Farias na Telerj do Rio de Janeiro. De lá para cá está enrolado com tudo que não presta. Eu me lembro quando era colega dele na Câmara, ele foi designado relator do projeto do Minha Casa, Minha Vida e meteu uma emenda para criar um crédito favorecendo os grandes empresários de São Paulo de quase R$ 80 bilhões, que quebraria a União. Isso é uma aberração. Enquanto isso, o povo está com medo da violência e ele iludindo, como se mandar prender criança de 12, 13 anos fosse a solução para o gravíssimo problema de violência que o Brasil está vivenciando. É uma agenda reacionária, particularista, mancomunada com o que há de pior na vida pública brasileira e chegamos ao fundo do poço: agora são os ladrões que estão acusando os homens sérios. Convocando gente boa para a CPI, quando eles são os picaretas”, finalizou. 


Fonte: Cidade Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog