sexta-feira, 17 de julho de 2015

Silvio Costa: Cunha está trabalhando contra o país


Mantendo seu estilo nordestino, com franqueza e muita saraivada, o deputado federal Silvio Costa (PSC-PE) afirmou em entrevista ao site Brasil 247 que o presidente da Câmara Eduardo Cunha deve explicações ao povo brasileiro a respeito da denúncia de que recebeu US$ 5 milhões em propina, de acordo com Julio Camargo, delator na Operação Lava Jato.

 Deputado federal cearense Silvio Costa (PSC-CE) disse que Cunha deve explicações ao povo

"Sugiro até a ele que mude o pronunciamento em cadeia nacional, para que aproveite e explique essa delação", disse Silvio Costa, ressaltando que a Constituição garante o princípio da presunção de inocência. Mas acrescentou: "Por outro lado, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal são instituições profundamente respeitadas no Brasil. Então essas instituições evidentemente estão investigando e, é claro, o deputado Eduardo Cunha vai ter que dar as explicações que o povo brasileiro vai querer ouvir".

Silvio Costa criticou a informação de que Cunha consulta juristas sobre um pedido de impeachment contra a presidente, feito à Câmara pelo Movimento Brasil Livre. "Eu não acredito que Eduardo Cunha tenha tido a petulância de pedir uma avaliação jurídica para isso. Ele sabe que não existem motivos jurídicos para um impeachment", afirmou. Para o deputado, o gesto demonstra "irresponsabilidade" de Cunha. "Ele está trabalhando contra o país", protestou.

O parlamentar Costa também comentou o balanço feito por Cunha do primeiro semestre. nesta quinta. Cunha disse acreditar que o Congresso deverá voltar "mais duro" após o recesso, no sentido de estar mais crítico ao governo.

"Eduardo Cunha não pode falar em nome do Congresso. Acho que cada dia ele está falando menos, inclusive em nome do partido dele, que está dividido em relação a ele. Quem fala em nome do Congresso é Renan Calheiros. Ele representa a Câmara, mas não pode transformar um desejo pessoal numa performance do Congresso, da Câmara. Eu não vejo isso não, pelo contrário, ele tem que se preocupar, como presidente da Casa, em dar explicação aos seus pares e ao povo", disse o deputado cearense.

O deputado discordou da declaração de Cunha de que o Congresso voltaria "mais duro" contra o governo Dilma após o recesso. "Quem vai voltar mais raivoso é ele. Eu não vejo esse clima aqui no Congresso", disse. E acrescentou: "Eu não estou vendo esse ambiente aqui no Congresso. Pelo contrário, a economia dá sinais de que o segundo semestre vai ser melhor. Todo mundo sabe que a presidente Dilma é uma pessoa digna, correta. Está viajando para a Rússia, para os Estados Unidos, buscando investidores. A oposição termina o semestre de forma muito pequena, menor. De um lado o [governador de São Paulo, Geraldo] Alckmin se movimenta para ser candidato, de outro, Aécio [Neves] com raiva. O PSDB está realmente sem discurso, só faz brigar o tempo todo. E as críticas que eles fazem ao governo Dilma são inconsistentes".
 

Afastamento

 

O vice-líder do governo na Câmara, Sílvio Costa (PSC-PE), disse nesta sexta-feira (17) que pedirá o afastamento temporário de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do cargo de presidente da Câmara. Segundo ele, Cunha não tem condições morais de continuar no comando da Casa.

Costa explicou que, no caso, vai atuar como parlamentar e não como vice-líder do governo. O afastamento será enquanto durarem as investigações da Operação Lava Jato, em que Cunha teve o nome envolvido. “Do ponto de vista legal, Cunha tem a seu favor a presunção da inocência, mas do moral, perdeu as condições de ocupar a presidência.”
  



Fonte: Vermelho/Brasil247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog