domingo, 6 de setembro de 2015

Imagine se um petista ameaçasse matar Aécio ou FHC

 

  

Não posso dizer que fiquei realmente surpreso ao vasculhar em vão os principais jornais do país nesta quarta-feira (2/8) em busca de uma mísera nota sobre o advogado filiado ao PSDB que, no último dia 25 de agosto, divulgou vídeo na internet prometendo assassinar Dilma Rousseff e que, na última terça-feira (1º de setembro), refez a ameaça


Nenhum dos três maiores periódicos do país – Folha de S. Paulo, O Globo e O Estado de S. Paulo – divulgou um único comentário, nem para dar a notícia de que o PSDB, tardiamente, decidiu expulsar o advogado de Brasília Matheus Sathler, ao qual o partido deu legenda para se candidatar a deputado federal no ano passado.
 

Tampouco se viu alguma coisa na televisão – sobretudo no Jornal Nacional. E notícia nova havia, porque o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou abertura de inquérito na Polícia Federal para apurar o caso.
 

O problema é que, noticiando com destaque as barbaridades que esse sujeito cometeu haveria que contar ao público, também, que ele é filiado ao PSDB e que não é a primeira vez que ele promove alguma loucura – ano passado, propôs a criação de um “kit macho” para ser distribuído em escolas públicas com a finalidade de “ensinar” meninos a “gostarem” de meninas e vice-versa.
 

Mas não há razão para ninguém se surpreender. Se a mídia corporativa praticamente não deu destaque ao atentado a bomba ocorrido em julho contra o Instituto Lula, por que noticiaria uma simples ameaça à presidente da República?
 

Porém, coincidentemente um dos mentores intelectuais do surto de fascismo que campeia no país publicou uma matéria pseudo jornalística que mostra bem o que ocorreria se o demente que ameaçou Dilma, em vez de tucano, fosse petista, e se, em vez de ameaçar a presidente, ameaçasse um tucano graúdo.
 

Segundo o tal Sathler, ele é amiguinho de Reinaldo Azevedo, da Veja e da Folha de S. Paulo. Não sei se é verdade, mas o fato é que o jornalista mais antipetista do país vociferou em seu blog contra um simples militante do PT – e não um ex-candidato a deputado federal pelo partido – que publicou em vídeo uma resposta inadequada ao tal Sathler por ele ter ameaçado a presidente da República.
 

O mais engraçado é que Azevedo não entendeu o vídeo e, assim, fez um escarcéu dizendo que aquele militante resumia “os petistas”, como se todos os tucanos pudessem ser resumidos pelo advogado demente que ameaçou a presidente da República.


Note, leitor, que Azevedo critica o militante petista por ter dito o que faria com Sathler se ele tentasse cumprir a promessa de “arrancar a cabeça” de Dilma – o que, por certo, é reprovável, mas é reação a uma ameaça de violência –, mas não critica o amiguinho que ameaçou, de forma ainda mais virulenta, a primeira mandatária do país.


Alguém acredita que se um filiado ao PT ao qual o partido tivesse dado legenda para disputar uma cadeira na Câmara dos Deputados tivesse ameaçado arrancar a cabeça de Aécio Neves ou de FHC, a mídia não divulgaria em manchete de primeira página, em todos os telejornais e com dezenas de textos opinativos indignados vinculando o PT inteiro a quem ameaçou?
 

É óbvio que o tal Sathler não resume todo o PSDB e todos os tucanos – que atua com violência retórica, mas não física – assim como o militante petista do vídeo acima não resume todo o PT e todos os petistas, mas na cabecinha de Azevedo um militante tucano ameaçar a presidente ou jogar bombas é besteirinha, enquanto que um militante petista reagir (inadequadamente) a uma ameaça de violência é “prova” de que todos os petistas agem assim.
 

Notem que o post de Azevedo não diz uma palavra sobre a ameaça a Dilma. Como esse sujeito virou o Golden Boy da Veja, da Folha, da CBN e sabe lá Deus de onde mais, a gente entende por que a mídia fez de conta que não viu que o PSDB dá guarida às loucuras de Sathler até hoje, ou até o momento que vier a expulsá-lo – se é que o fará.
 

E o pior é que o blogueiro da Veja ainda mente. Diz que “defensor de Dilma ameaça manifestantes antigovernistas”, o que é mentira – ele ameaça reagir a Sathler e a ninguém mais. Será que Azevedo não assistiu ao vídeo que publicou?
Nenhum jornal ou telejornal noticiar esse caso e muito menos que o ministro da Justiça mandou abrir inquérito na PF deveria ser espantoso, se não conhecêssemos a imprensa que temos no país. Para proteger a imagem do PSDB, os veículos se autocensuraram. A mídia corporativa é cúmplice de Sathler e outros maníacos como ele.
 

Por fim, o vídeo do manifestante “petista” foi publicado no canal de Veja no YouTube. Ninguém sabe o nome do indivíduo e nem por que ele mesmo não publicou o vídeo em seu canal no You Tube. Terá mandado o arquivo para Veja publicar? Por que o faria? Ou será que Azevedo pegou alguém para atuar e gravou o vídeo?



FONTE: Vermelho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips