terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Aécio Neves presta depoimento na Polícia Federal: sem mídia

O presidente do PSDB é acusado de maquiar dados da CPI dos Correios, em 2005, para disfarçar a relação entre o Banco Rural e o esquema do mensalão mineiro.

O presidente do PSDB é acusado de maquiar dados da CPI dos Correios, em 2005, para disfarçar a relação entre o Banco Rural e o esquema do mensalão mineiro.  


Em inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), o tucano foi acusado pelo ex-senador Delcídio do Amaral de tentar interferir nos trabalhos da CPI que investigava denúncias do mensalão.

 

De acordo com Delcídio, em 2005, durante os trabalhos da CPI dos Correios, o senador Aécio Neves, então governador de Minas Gerais, “enviou emissários” para barrar quebras de sigilo de pessoas e empresas investigadas, entre elas o Banco Rural.

 

Durante as investigações feitas pela CPI dos Correios, Delcídio identificou algumas "maquiagens" em alguns “dados comprometedores” fornecidos pelo Banco Rural. Eram dados que, segundo ele, prejudicariam o ex-governador e o ex-vice-governador de Minas Gerais, Aécio Neves e Clésio Andrade, respectivamente – além da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e do publicitário Marcus Valério, pivô do mensalão, entre outros.
 



Fonte: Vermelho/Agências

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips