segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Temer discute estratégia para camuflar a operação "estancar Lava Jato"

 



Ainda de acordo com a colunista, Temer que estabelecer uma “linha de corte para os envolvidos na Lava Jato: quem for citado, não sai do governo. Se for alvo de denúncia, está fora”.

 
Segundo à colunista, Temer vai tentar emplacar a ideia de que não está nem aí para a Lava Jato, porque a sua preocupação é com a economia.

 
Além disso, para conter a rejeição, o governo vai dizer que não apoia a pauta sobre anistia ao caixa 2 dos partidos, que voltou a ser estudada pelo Congresso e que foi defendida abertamente pelo presidente da Comissão de Constituição de Justiça do Senado e seu correligionário Edison Lobão (PMDB-MA), na semana passada.

 
Mas o botão do pânico de Temer foi acionado porque, segundo fontes da coluna Painel da Folha de S. Paulo, pesquisa encomendada pelo próprio Palácio do Planalto sobre a reforma da Previdência mostrou ampla rejeição as medidas propostas pelo governo.

 
A ampla maioria dos entrevistados manifestou-se contra a exigência de 49 anos de contribuição para que o trabalhador tenha direito à aposentadoria integral.

 
O resultado da pesquisa tem peso na posição dos parlamentares que já não estão dispostos a apoiar as medidas.





Fonte: Vermelho/Agências  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog