terça-feira, 7 de março de 2017

Lula diz sim ao PT e convoca economistas

Líder em todas as pesquisas de intenção de voto para as próximas eleições, Lula aceitou ser presidente do PT

 

O ex-presidente Lula aceitou ser presidente do PT e já planeja percorrer o país tentando reconstruir o partido, dando sinais de que pode mesmo concorrer ao Planalto nas próximas eleições. "Lula é o Plano A do PT para 2018, mas ainda não se tem certeza se ele vai querer ser candidato. Seus últimos movimentos indicam que sim. Lula pediu a economistas sugestões para um programa econômico que sirva de contraponto ao projeto econômico do governo", escreve o colunista político Raymundo Costa, do jornal Valor.

O jornalista ressalta que, hoje, o maior empecilho à candidatura de Lula é de ordem legal, e que seus adversários se movem para ampliá-los ainda mais.

"O ex-presidente já é réu em cinco processos em curso na Justiça Federal decorrentes de investigações no âmbito das operações Zelotes e Lava-Jato. Se for condenado em primeira e segunda instâncias, Lula se tornará inelegível com base na Lei da Ficha Limpa, o que o presidente do PT, Rui Falcão, considera que seria 'o golpe dentro do golpe'.

O primeiro passo de Lula é a presidência do PT. As correntes do partido, as principais lideranças, o próprio Rui Falcão, atual presidente, os amigos de Lula conseguiram convencê-lo de que ele tem que ser o próximo comandante do PT, o que será referendado em congresso adiado de abril para junho. O assunto estava encalacrado porque Lula dizia que não queria e que não podia também.

Nesse aspecto, teve influência a morte da mulher, Marisa Letícia. Lula ainda está muito abalado com a ausência dela. A amigos contou recentemente que entrava em casa, brigava com Marisa, mas ela estava lá; agora entra, não tem ninguém e sente muita falta dela. Tomou então duas decisões: a primeira, é que vai mudar de casa, sair do apartamento onde mora. Lula autorizou os filhos a doar roupas e coisas de Marisa. A segunda decisão é por o pé na estrada para reestruturar e reorganizar o PT.

Se depender de Rui Falcão, a candidatura Lula será lançada no congresso de junho. O movimento queremista deve engrossar. Tem o movimento de artistas, intelectuais, advogados e amigos que assinaram o manifesto segundo o qual ele tem que ser o candidato do PT em 2018."
Edição: Brasil 247




Fonte: Brasil de Fato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

Amazon MP3 Clips