segunda-feira, 30 de outubro de 2017

DEPUTADO TUCANO APRESENTA PROJETO PARA AUMENTAR PLANOS DE SAÚDE PARA IDOSOS

Após ser o relator da maldade da reforma trabalhista, o cafajeste Rogério Marinho apresenta agora o novo pacote de maldade, o de reajustar os planos de saúde para idosos, a possibilidade de mudanças nas regras foi apresentada pelo relator da comissão Rogério Marinho (PSDB-RN)
Atualmente as operadoras de planos de saúde não podem aumentar os preços dos planos de saúde para clientes com mais de 59 anos, exemplo: se você possui um plano contratado há 5 anos atrás quando você tinha 58 anos seu último reajuste foi a 4 anos, depois disso a operadora não pode mais aumentar o valor de seu plano, deputados que receberam doações de campanha  de operadoras  de saúde então tiveram uma inspiração satânica de derrubar a cláusula que proíbe o aumento de planos de saúde para idosos, atualmente as empresas de planos de saúde evitam negociar planos individuais e os transfere para a responsabilidade das administradoras de planos de saúde, que aliás são muitas, elas oferecem os planos coletivo por adesão, você deve tá se perguntando o que é isso?
Os planos coletivos por adesão costumam ser mais baratos que os planos individuais, porém só podem ser comercializados por alguns critérios e obriga o contratante a filiar-se em alguma entidade de classe, como por exemplo, o sindicato dos comerciários, até aí parece tudo normal. O problema é que os planos coletivos por adesão, não permitem a contratação para pessoas com mais de 58 anos de idade, e os reajustes não respeitam as normas da ANS (Agência Nacional de saúde suplementar), ou seja, o reajuste para clientes que a ANS limita é de até 12% ao ano, enquanto os coletivos por adesão tem reajuste de até 35% .
Como se tudo isso não bastasse a proposta prevê reduzir multas por negativa de atendimento, ou seja, as multas hoje aplicadas pela ANS para punir as operadoras por negar atendimento, seriam irrisórias,  comprometendo a qualidade do atendimento, que já não é grande coisa. Médicos já se queixam que planos pagam abaixo do mercado por consultas. Com a aprovação da nova lei, os mesmos receberiam menos ainda, e pior, passariam a ter metas de rejeição para tratamentos médicos para idosos, o que já é prática nos EUA passaria a ser adotada no Brasil. Ganha mais o médico que emitir maior quantidade de laudos favoráveis às operadoras de planos de saúde, em detrimento da saúde dos usuários dos planos de saúde.
Como um verdadeiro canalha, o deputado Rogério Marinho que possui plano de saúde vitalício para ele e sua família pagos pelo dinheiro do contribuinte, resolveu simplesmente o reajuste de planos justamente das pessoas que pagam as tarifas mais caras, para se ter uma ideia da dificuldade que é contratar um plano de saúde para pessoas com mais de 58 anos. Das 10 principais operadoras do Brasil, apenas  Hapvida e Unimed comercializam planos individuais para pessoas com mais de 59 anos. 
Na Hapvida o seu plano mais barato é que o usuário fica limitado a rede própria da empresa, Já a Unimed como forma de punição ao vendedor não repassa comissão quando o vendedor vende um plano para alguém com mais de 59 anos.  Amil, Bradesco, Sul América, Golden Cross; não comercializam mais planos individuais senão pelas administradoras, obrigando o cliente a contratar um plano coletivo por adesão ou ainda um plano empresarial. E o detalhe mesmo no plano empresarial, há limites de aceitação de idosos, e quando o dono da empresa é o idoso o plano fica até 30% mais caro para os dependentes devido a idade do contratante titular. O que viabilizaria a ideia do ministro da saúde Mendonça Barros, aquele que teve o descaramento de apresentar a mirabolante proposta de plano de saúde popular que na prática seria a morte do SUS.  
Está mais do que provado que o golpe não foi contra o PT de Lula e Dilma e sim contra toda classe brasileira e principalmente a média  e a mais pobre. Hoje mesmo, a equipe do Temeroso golpista Temer, reduziu mais uma vez o reajuste do salário mínimo do trabalhador brasileiro que já sofre com alta de preços e uma falsa impressão de estabilidade econômica que à grande mídia esconde em livre e descarado acordo com o capital especulativo.   Sem mais nada no momento à declarar só se pode gritar; acorda povo brasileiro que suas conquistas estão sob mira inimiga.


Por Pedro Oliveira e Ana Karine
Colaboração e finalização: G. Hammer 
LEIA TAMBÉM: 

Vice da Câmara avisa a Temer: Não há votos para reforma da Previdência

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog