terça-feira, 24 de abril de 2018

DESCOBERTA A FARSA: EMPRESA QUE EMITIU NOTAS PARA LAVA JATO TEM LIGAÇÕES COM O PSDB!



Desde que o MTST invadiu o tríplex do Guarujá atribuído ao ex-presidente Lula ficou evidente não existir a reforma alegada pelo MPF e acatada por Sergio Moro, não bastasse isso a empresa supostamente contratada pela OAS para a instalação do elevador fictício, tem como sócia uma filiada ao PSDB, trata-se de Maria Clara Baumgart Gonçalves, o esquilo politico ao saber da informação foi em busca de provas e as apresenta nessa reportagem.
 



Conforme comprovaremos nessa reportagem o quebra cabeça da lava jato vai começando a ser montado e apontando para o que de fato todos suspeitavam, uma fraude jurídica com viés de perseguição política contra o ex-presidente Lula.
 

CONFORME PODEMOS CONSTATAR NAS FOTOS NÃO EXISTIU A TAL REFORMA APONTADA PELO MPF
 
As notas fiscais foram emitidas pelas empresas Tallento Construtora, GMV Latino América Elevadores, TNG Elevadores e Kitchens Cozinhas e Decorações. As duas primeiras têm sede na capital paranaense o que é muito estranho visto que em São Paulo a OAS teria contatos suficientes para conseguir o serviço com preços menores e  prestação de serviços em menos  tempo, então por que a OAS contrataria uma empresa pequena e com tempo maior de instalação dos equipamentos?

A resposta é simples, não houve a contratação e muito menos a instalação do tal elevador como ficou comprovada na invasão do tríplex, a parte sombria da trama começa agora, Vamos às provas que obtivemos com fácil pesquisa na internet e com conteúdo de fácil acesso a qualquer pessoa, no site do TSE e da Receita Federal.
 


A empresa Tallento Construtora apresentou notas fiscais à justiça com datas de 2014, só em 2016 o próprio Sérgio Moro reconheceu a existência de notas fiscais falsas e contratos fraudulentos, conforme noticiamos na reportagem: SÉRGIO MORO SABIA DA EXISTÊNCIA DE NOTAS FISCAIS FALSAS NA LAVA JATO.  
 




O que leva a crer que as notas fiscais apresentadas à justiça não são verdadeiras já que não houve o serviço, pior que isso juiz Moro não acatou as vistorias solicitadas pela defesa de Lula por 5 vezes, pois a defesa sabia da existência de fraude contidas nas notas fiscais apresentadas à justiça, o que levaria Lula a inocência e o fim do processo.  



Texto: Selena Martines

Colaboração: Ana Karine e Pedro oliveira

Informações: TSE e Receita federal 
 
Via: O Esquilo Político
 
LEIA TAMBÉM:  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog