segunda-feira, 18 de junho de 2018

Jogos da Copa do Mundo ganham um novo comentarista: o ex-presidente Lula

Lula comentarista Copa do Mundo Trajano

 

Preso em Curitiba, petista enviará comentários por carta ao jornalista José Trajano, que os transmitirá no canal TVT 



Luiz Inácio Lula da Silva, o primeiro ex-presidente do Brasil a ir para a prisão por corrupção e, mesmo assim, de acordo com as pesquisas, o favorito indiscutível para a maioria dos eleitores para assumir a presidência nas eleições de outubro, para desgraça do resto das elites políticas do país, tem uma nova ocupação: comentar a Copa do Mundo Rússia 2018 na televisão. Seu amigo, o veterano jornalista esportivo José Trajano, Ultrajano em seus vários perfis online, anunciou nesta semana nas redes sociais que, a partir desta segunda-feira, o presidente dará sua opinião sobre as idas e vindas da seleção brasileira no programa Papo com Zé Trajano, da TVT.

Conseguir isso em um país em que é ilegal entrevistar presos requer um esquema bem tramado: Lula vai acompanhar os jogos na televisão que tem em sua cela – um dos privilégios de que desfruta por ser ex-presidente – e escreverá suas opiniões em cartas, pois a lei permite que prisioneiros mantenham correspondência com amigos (não é preciso ser procurador-geral para aceitar que Ultrajano é amigo de Lula: basta vê-los em qualquer um dos muitos programas que gravaram juntos, ou também os vídeos em que Ultrajano, já sozinho, pede que Lula volte à presidência). Assim que a carta for recebida, o apresentador lerá as opiniões do ex-presidente ao vivo.


A decisão é no mínimo incomum, tanto para um aspirante a candidato à presidência quanto para um político preso pela sentença mais polêmica do amplo catálogo de vereditos por corrupção no Brasil. Os muitos inimigos de Lula atribuem isso ao seu egocentrismo; seus seguidores, não menos numerosos, ao realismo mágico que se empenham em projetar sobre o ex-presidente e seus dois mandatos, entre 2002 e 2010, quando o Brasil cresceu de forma grandiosa e milhões de pessoas deixaram a pobreza extrema. Mas também é provável que a decisão venha da terceira característica mais marcante de Lula: sua astúcia política. Da prisão ele não pode comentar a atualidade política ou ser entrevistado; ao mesmo tempo, existe a velha teoria de que no Brasil as eleições são ganhas por aquele que passa mais tempo na televisão.


Nesse dilema, a Copa do Mundo é uma desculpa perfeita para passar sob os holofotes um tempo do que seus adversários não têm. É o golpe perfeito, aperfeiçoado por um último detalhe. Se quisesse, Lula poderia alegar que comentar a Copa do Mundo é um trabalho e pedir a redução da pena. Dificilmente o conseguiria, mas a cara de seu inimigo, o juiz Sérgio Moro, ao ler a petição também seria uma forma de vitória política. 




Fonte: El Pais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog